Cadastre seu Email

domingo, 18 de agosto de 2013

Autárquicas Tribunal aceita candidaturas do movimento 'A Guarda Primeiro'
O tribunal da Guarda recusou impugnar as candidaturas do movimento de cidadãos “A Guarda Primeiro” à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal, como pediu o PS, anulando apenas candidaturas a duas Assembleias de Freguesia, disse fonte do movimento.
Tribunal aceita candidaturas do movimento 'A Guarda Primeiro'
DR
POLÍTICA
PUB
De acordo com o candidato a presidente da câmara pelo movimento “A Guarda Primeiro”, Virgílio Bento, o PS apresentou um pedido para anular todas as listas da candidatura independente, “mas esta pretensão não foi aceite pelo tribunal”.
A Rádio Altitude divulgou hoje de manhã que a juíza considerou que as listas de proponentes de “A Guarda Primeiro” à freguesia de Gonçalo e à União de Freguesias de Pousade e Albardo continham várias folhas com assinaturas que "carecem de menção clara do fim a que se destinavam”.
Em relação à Câmara Municipal, Assembleia e restantes freguesias onde o movimento concorre, o tribunal concluiu que os proponentes assinaram “inequivocamente” o apoio às listas candidatas e dá como cumprida a lei eleitoral pelo grupo de cidadãos.
Virgílio Bento adiantou que a candidatura irá apresentar recurso quanto às duas freguesias rejeitadas.
“As páginas de assinaturas do meio não teriam o cabeçalho. Nestas duas situações iremos recorrer para o tribunal, porque achamos que os nossos proponentes estavam devidamente identificados e sabiam o que estavam a assinar”, afirmou.
O movimento está a pedir a cada proponente uma declaração “a dizer que sabia o que estava a assinar” para juntar ao recurso.
Virgílio Bento, de 58 anos, formado em Filosofia, é vereador socialista e exerceu o cargo de vice-presidente do município nos últimos oito anos, até maio passado.
Nessa altura anunciou a sua candidatura como independente à presidência do município, nas eleições autárquicas de 29 de setembro, e o atual presidente da câmara, Joaquim Valente (PS), que não se recandidata a um terceiro mandato, decidiu retirar-lhe a confiança política, exonerando-o do cargo de vice-presidente e dos pelouros que exercia.
Em comunicado, a autarquia explicou então que a decisão de lhe retirar os pelouros foi tomada “na sequência da opção que o vereador da Câmara Municipal da Guarda Virgílio Bento quis tomar, assumindo uma clara discordância com o PS, solicitando inclusive a desfiliação do partido pelo qual foi eleito nos últimos dois mandatos”.
"A Guarda Primeiro" apresentou candidatos em 15 freguesias do concelho: Guarda, Adão, Sobral da Serra, Pêra do Moço, Pêga, Panoias, união de freguesias de Mizarela, Pêro Soares e Vila Soeiro, Gonçalo Bocas, Gonçalo, Codesseiro, Cavadoude, Casal de Cinza, Arrifana, Aldeia do Bispo e união de freguesias de Pousade e Albardo.
Além de Virgílio Bento, concorrem à câmara da Guarda o socialista José Martins Igreja e o independente Baltasar Lopes.
O PSD apresentou como candidato o atual presidente da câmara de Gouveia, Álvaro Amaro, mas a candidatura está, para já, impedida pelo tribunal, devido a uma queixa do Bloco de Esquerda, no âmbito da lei de limitação dos mandatos autárquicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!