Cadastre seu Email

segunda-feira, 11 de julho de 2011

GM DE MOGI MIRIM TEM ESCALA DE 8 HORAS DIARIASAs negociações entre prefeitura e a Guarda Civil Municipal de Mogi Mirim resultaram na regulamentação a

As negociações entre prefeitura e a Guarda Civil Municipal de Mogi Mirim resultaram na regulamentação a jornada fixa de oito horas diárias para os profissionais da segurança do município em lugar do sistema de revezamento com turno mais longos. Esta medida tem a conotação de retaliação à ameaça de greve de parcela da GMC. A discussão acontece há mais de um ano, com a solicitação, por parte dos guardas, da regulamentação da jornada de trabalho. “Nosso pedido inicial foi pela regularização para atuar. Também solicitamos alguns benefícios como adicional de periculosidade, pagamento de 100% aos finais de semana, mas para regularizar nossa jornada de 12 horas abrimos mão destas questões”, explica um guarda municipal que preferiu não se identificar, temendo maiores represálias do prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB). Antes das negociações, os guardas atuavam em sistema de revezamento em turnos de 12x24, e 12x48. Na terça-feira, 5, uma reunião entre o Major Getúlio, comandante da GM e o prefeito definiu a mudança para a jornada fixa de oito horas, assim como funciona com os demais servidores públicos do município. Em assembleia realizada conjuntamente com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsep), os guardas insistiram de forma coletiva, na regulamentação das 12 horas trabalhadas em forma de revezamento, com três equipes em cada um dos turnos que se iniciam às 7h e às 19h. “Com jornada de 8h diárias nós não teremos mais final de semana com a família, além de não saber se nos pagarão 100% pro trabalhar em final de semana e feriado, como é normal com os demais funcionários da prefeitura”, declarou o mesmo guarda. Tudo isso porque, em nota oficial, o Sinsep confirmou nesta quinta-feira, 7, que neste primeiro momento não será aceito o pleito do Sindicato formalizado na quarta-feira. Assim, desde sexta-feira, 8, foi implantada a jornada legal de 8 horas em turnos fixos, sem revezamento. “Nossa posição, já apontada em documento anterior remetido à administração municipal, é que essa jornada implantada expede-se um procedimento para os profissionais da área de segurança levando-os a um ‘stress’ não permitido a um funcionário dessa natureza, que trabalha com armas e submete-se a confrontos, muitas vezes com bandidos”, destaca a nota oficial emitida pelo sindicato, lembrando o recente caso do guarda municipal Francisco Sebastião dos Santos, que teve a perna amputada após confronto com assaltantes. Após a definição da jornada de oito horas, o Sinsep apresentou representação junto ao Ministério Público do Trabalho, solicitando o posicionamento quanto a jornada implantada. “Os guardas ainda consideram uma retaliação da administração municipal haja vista que existem pontos obscuros não devidamente explicados no documento fornecido pela prefeitura, ou seja: aos sábados, domingos e feriados, serão pagas horas extraordinárias? Com relação ao adicional noturno, será reduzida ou não”, indaga o sindicato por meio da nota. VERSÃO PREFEITURA No final da tarde desta sexta-feira, 8, a prefeitura municipal emitiu um comunicado oficial afirmando que o novo pedido para manter os turnos de revezamento 12x24 e 12x48 não foi avaliado ainda pelo prefeito que estava em viagens nesta quarta-feira e quinta-feira.A análise da contraproposta será realizada no decorrer da próxima semana. Como a Prefeitura aceitou a proposta inicial do Sindicato de trabalho de 8 horas diárias, a nova jornada começou a valer nesta sexta-feira, 8. São, portanto, oito horas fixas de trabalho, por cinco dias da semana, conforme escala de horário programada pelo Departamento de Segurança. “Os profissionais são divididos em grupos e em horários distintos com o objetivo de atender toda a cidade, sem prejuízos à população”, informa a prefeitura em nota, complementando ainda o questionamento sobre os trabalhos extras. “Referente às horas-extras, adicional noturno e outros benefícios, a Prefeitura irá cumprir o que determinar a Lei”, finaliza.

Presos fogem da DP de São José dos Pinhais

Os detentos da carceragem da Delegacia de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, cavaram um túnel nos últimos dias e durante a madrugada desta segunda-feira (11), promoveram uma fuga em massa. De acordo com a polícia, 58 presos escaparam pela escavação que partia das celas, direto para o prédio de uma Secretaria Municipal que fica ao lado da DP, na rua Norberto de Brito. A Guarda Municipal e a Polícia Militar foram acionadas para prestar apoio às buscas. Até as 9h, 17 fugitivos haviam sido recapturados. A fuga foi iniciada por volta das 4h da manhã, neste horário havia apenas quatro policiais fazendo a segurança da delegacia. “Durante a madrugada foi mais difícil o trabalho de buscas, tendo em vista que os bandidos tinham ais facilidade em se esconder na escuridão. O trabalho é intenso e esperamos recuperar todos estes fugitivos”, relatou à Banda B o guarda municipal Henrique. Equipes do Cope (Centro de Operações Policiais Especiais), fizeram uma incursão na carceragem, em seguida passaram a dar assistência nas buscas.

Guarda Municipal de Arapongas ganha reforço da frota

Na última sexta-feira, 8, a Guarda Municipal de Arapongas comemorou 3 anos de existência e ganhou como presente um considerável reforço logístico de mais 8 viaturas, a serem integradas a frota da Sestran, para trazer mais segurança e tranquilidade para a população. A entrega das novas viaturas, juntamente com demais material de apoio operacional, aconteceu no pátio do antigo Paço Municipal e contou com a presença de diversas autoridades. Conforme o prefeito Beto Pugliese, a conquista marca um fato histórico para os setores de segurança da cidade, que recebem em um dia, equipamentos que levariam anos para serem adquiridos com recursos próprios. Para isso, segundo o prefeito, valeram os esforços do Consórcio Intermunicipal de Segurança Pública e Cidadania de Londrina e Região (Cismel) e o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), que foi o responsável pela liberação dos recursos. ”Além de promover o combate à violência e criminalidade, o Cismel representa a consolidação do primeiro consórcio exclusivo na área da segurança pública no país e seus resultados conjuntos começam a aparecer, pois essa entrega de viaturas beneficiou além de Arapongas, os municípios de Londrina e Apucarana com investimentos do Pronasci”, afirmou o prefeito, que também responde pela vice-presidência do Cismel. O secretário municipal de Segurança Pública e Trânsito, major Edwayne Arduin, acrescentou que o reforço vem em boa hora, pois a GMA tem contribuído diretamente com o trabalho exercido pelas polícias Militar e Civil, no combate à criminalidade em Arapongas. ”A guarda municipal tem o propósito de garantir proteção a população e suas ações conjuntas, tem servido de apoio e exemplo na prevenção e combate ao crime”, frisou. Arduin também destacou as principais ações da Guarda Municipal nestes três anos de existência e lembrou outro importante projeto da Secretaria de Segurança, que é a criação de um centro regional de treinamento e formação de guardas municipais, que vai transformar Arapongas em um centro de referência. ”São ações que comprovam que a segurança pública está tomando um rumo dinâmico e sinto orgulho em participar deste processo, que preza por uma segurança cada vez melhor e com o respeito que a população merece”, concluiu. As viaturas recebidas por Arapongas são 4 blazers, 2 camionetes Ranger e 2 Meriva, além de equipamentos para modernização da Guarda Municipal. Também participaram da solenidade, o vice-prefeito Jair Milani, o presidente da Câmara de Vereadores, Sérgio Onofre, o deputado Federal Alex Canziani, o prefeito de Rolândia e presidente do Cismel, Jonh Leman, o presidente do Conselho Comunitário de Segurança, Sérgio Oeda, além de vereadores, secretários municipais e demais representantes da comunidade.

GM apreende quatro veículos “bomba” no fim de semana

Operação “Tolerância Zero”, desencadeada da Guarda Municipal, em conjunto com a Patrulha do Silêncio, apreendeu, nas primeiras horas de sábado, quatro veículos “bomba” em diferentes regiões da cidade. O motivo foi por desrespeitarem o limite do volume do som, sendo que dois carros estavam em movimento. Conforme informações da Guarda Municipal, o veículo Celta, cor branco, placas GWX 9758, após realizar a aferição do som, foi constatado que estava a 92 decibéis às 1h03 nas primeiras horas de sábado. Um Pálio, cor azul, placas AGO 5431, com a aferição constatou que estava a 92.8 decibéis às 0h09. Já um Celta, cor preto, placas EPS 7371, estava com o som a 94.1 decibéis, e um Corsa, cor branco, placas AHK 6864 estava com o som a 93.91. Além dos motoristas estarem utilizando os sons acima do limite permitido, as películas de proteção dos vidros também estavam acima do permitido, portanto fora da lei. Conforme o comandante da Guarda Municipal, Marco Túlio Gianvecchio, a partir de agora é lei municipal, e a multa para quem ultrapassar o limite permitido de volume do som nos veículos é de R$ 1.650,00. “Não há perdão para ninguém, a liberação do veículo somente é permitida após o pagamento, que terá de ser feito à vista, mais despesas com a diária do pátio conveniado com o Detran, que é de R$ 20,00, e o guincho no valor de R$ 70,00. Vamos intensificar as fiscalizações”, alerta. Gianvecchio esclarece que a partir das 18h o volume permitido é de 70 decibéis, das 18 às 22h é de 60 decibéis. Após esse horário só é permitido som ambiente. (SN)
SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!