Cadastre seu Email

quinta-feira, 28 de junho de 2012

GUARDA MUNICIPAL APREENDE SUBMETRALHADORA




Na noite deste sábado (23), por volta das 21:00 horas, guardas municipais do GOT (Grupo Ostensivo de Transito), que realizavam patrulhamento pela área central de Foz do Iguaçu, inicialmente na Avenida República Argentina, quando foram abordados por transeuntes o qual informaram que haveria um veículo com dois ocupantes em atitudes suspeitas nas proximidades do TTU.

Ao realizarem patrulhamento, avistaram o veículo suspeito, tratando-se do veículo Renault / Clio, de placas AIN-1596, devidamente estacionado o qual estava Wagner José Santiago, de 20 anos de idade, e Alexandre da Costa de Oliveira.

Momento após a abordagem os dois juntamente com o veículo foram liberados, posteriormente o veículo passou pela viatura da GM em alta velocidade, onde foi realizado um acompanhamento tático e abordado na Avenida Juscelino Kubistchek, esquina com a Rua Xavier da Silva, o qual na abordagem se encontrava somente Wagner José Santiago, o qual foi realizado revista no veículo e encontrado uma sub-metralhadora, marca Luger, modelo AP9, calibre 9mm.

Diante dos fatos foi dado voz de prisão ao Wagner José Santiago, e encaminhado a 6ª SDP para as providencias cabíveis.

Já na delegacia Wagner informou que em conjunto com seus parceiros iriam realizar um assalto a contrabandistas nas imediações, dentro do veículo foi encontrado uma identidade de Iomar de Melo Leite, o qual Wagner também confirmou que Iomar faz parte do grupo que iriam realizar o assalto.





fontes: http://www.cbnfoz.com.br/2012/06/25/guarda-municipal-apreende-submetralhadora-em-foz/

http://gmfiporgmjaime.blogspot.com.br/2012/06/guardas-municipais-do-got-apreendem-sub.html

Postado por Dacunha

Desfile da Guarda Civil Municipal de Rio Claro SP - Fanfarra GCM/RC 2012...

Em Votuporanga, vereador propõe criação de Secretaria Municipal de Segurança Pública



assessoria de imprensa



Com o crescimento de Votuporanga também surgem problemas de ordem pública.



Com o objetivo de melhorar a segurança pública do município, envolvendo também o setor de trânsito e transportes, o presidente da Câmara Municipal – vereador MeidãoKanso está propondo a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública.



Neste sentido, Meidão apresentou uma sugestão para que o prefeito Junior Marão inclua em seus projetos, a criação de uma pasta exclusiva para atender a segurança pública, trânsito e transportes de Votuporanga.



Para o vereador, a cidade está crescendo de forma significativa nos últimos anos, sendo que, infelizmente diante desse fato está aumentando o número de atos ilícitos atípicos em outros tempos como furtos, roubos, homicídios, bem como a ação constante de vândalos que destroem sem qualquer piedade o patrimônio público municipal.



Conforme Meidão, devido a alta frota de veículos que o município possui e os índices de acidentes também estão ocorrendo nas vias públicas, inclusive cm vítimas fatais, o que requer uma melhor fiscalização dos condutores de veículos.



“O efetivo da Polícia Militar é reduzido em nossa cidade, apesar dos esforços dos membros dessa corporação para prevenir a ocorrência de diversos ilícitos”, comentou Meidão.

Em sua opinião, uma das soluções mais viáveis para prevenir esses atos seria a criação de uma Secretaria Municipal de Segurança Pública, dotada de um efetivo que teria como função zelar pela ordem e pela segurança das pessoas e do patrimônio público, planejando, implantando e avaliando programas e projetos para a gestão da defesa social.





Quando a Segurança Pública se torna prioridade




“Essa secretaria seria responsável por assistir e assessorar o prefeito na formulação de diretrizes da política municipal de defesa social e mobilidade urbana, garantindo e mantendo a ordem e a defesa social”, comentou Meidão.



Dentro desse órgão poderia abrigar a criação da Guarda Municipal, que é um dos principais anseios da população, ao qual, a mesma seria importante também sediar a Guarda Municipal, que é um dos principais anseios da população, ao qual, a mesma seria importante também para auxiliar a Polícia Militar na prevenção da criminalidade.



Meidão diz ainda que a Secretaria Municipal de Segurança Pública poderia ainda possuir outros departamentos como Ouvidoria, Corregedoria, Vigilância Pública e uma Divisão de Apoio Administrativo e Financeiro.



“Neste contexto, o prefeito poderia incluir dentro de seu programa de governo a criação desta Secretaria Municipal de Segurança Pública, tendo como exemplo a cidade de Araçatuba, onde a mesma tem uma relevante atuação junto a população, objetivando com isso garantir uma melhor tranquilidade a comunidade”, justificou Meidão.



Morre no HO, Guarda Municipal baleado na feira livre da Vila Rica


Publicado: 27/06/2012 16:46

Matéria Lida: 1313 Vezes







Da redação Nova Fronteira





na tarde de hoje, 27, no Hospital do Oeste, em Barreiras, Oeste da Bahia, o Guarda Municipal Vladimir Pereira Pinto Junior, conhecido por Junior Magrão, 32 anos.


Ele tinha sofrido tentativa de homicídio no último dia 24, enquanto falava num telefone público em frente um bar denominado “San Diego”, na feirinha do bairro Vila Rica, em Barreiras. Ele foi atingido no pescoço por um dos quatro disparos de arma de fogo deflagrados em sua direção.


 barreirense Sidnei Silva Santos, 20 anos, é suspeito de ser o autor dos disparos. Ele foi preso próximo ao Ginásio de Esportes, no bairro Morada Nobre, portando um revólver de calibre 38, com seis munições, sendo quatro deflagradas e duas picotadas.


Ao ser localizado, Sidnei estava em companhia de um menor de iniciais R.S.C., 17 anos. Policiais Militares os conduziram ao Complexo Policial do bairro Aratu.


Veja o que foi publicado sobre o assunto:

Guarda Municipal de Barreiras é vítima de tentativa de homicídio em feira do bairro Vila Rica


Comentários

Ribeirão
28/06/2012 - 11:34

Ribeirão agora terá PAZ, q Deus tire a mulekada dessa bandidagem q esse meliante colocou, Vá com Deus Junior.





Guardas municipais do Rio agora vão multar pelo smartphone .


Ter, 26 de Junho de 2012 10:48 Portal de Paulinia ..

Os apps permitem o acompanhamento pelo smartphone, em tempo real, das ocorrências, e também o registro das mais variadas desordens

Os guardas municipais que trabalham nas Unidades de Ordem Pública (UOPs) da Prefeitura do Rio receberam um novo sistema integrado de comunicação via smartphone, formado pelo aplicativo GMmobile e pelo Mapa operacional.



A tecnologia foi desenvolvida pela Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Guarda, em parceria com a Coppe/UFRJ.



Os apps permitem o acompanhamento pelo smartphone, em tempo real, das ocorrências, e também o registro das mais variadas desordens. Os guardas fazem contato diretamente com a Sala da Vigilância Eletrônica (Save).



Quando uma ocorrência chega à unidade, a solicitação aparece no mapa operacional e fica pendente. Por meio do programa, é possível ver o guarda que está mais próximo da ocorrência e deslocá-lo para o local.



O que demorava 4 a 5 horas é feito agora em 30 minutos. O mapa operacional ainda permite verificar todas as informações do guarda que está na rua, e até mesmo como está o nível de bateria do smartphone dele e o sinal da região onde ele está. Atualmente, a Guarda usa cinco modelos de smartphone: Motorola MB502 e XT300, Samsung 551 e PRO e o LG Optimus

domingo, 24 de junho de 2012

Falta de requisitos




Ministra do STF nega porte de arma a guardas civis

A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia negou pedido de liminar a favor de 23 guardas civis municipais de São Vicente (litoral paulista) que buscavam autorização para usar armas de fogo em serviço. Eles entraram com Habeas Corpus no STF.



Ao indeferir o pedido, a ministra disse os requisitos não foram satisfeitos. Ela se reportou ao artigo 6º do Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/2003), que condiciona a autorização para o porte de arma der fogo das guardas municipais à formação funcional de seus integrantes em estabelecimentos de ensino de atividade policial, à existência de mecanismos de fiscalização e de controle interno, nas condições estabelecidas pelo estatuto.

Listou ainda os artigos 40 e 44 do Decreto 5.123/2004, que atribuem ao Ministério da Justiça a concessão de autorização para funcionamento dos cursos de formação de guardas municipais, nas condições que estabelece e, também, as condições para a Polícia Federal conceder porte de armas de fogo a guardas municipais.



Por fim, ela lembrou que, em maio de 2007, no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade 3.112, relatada pelo ministro Ricardo Lewandowski, na qual se questionava a constitucionalidade do Estatuto do Desarmamento, o Supremo decidiu que o porte de armas de fogo é questão de segurança nacional.

A ministra entendeu também que, assim como a competência residual das unidades da Federação não se sobrepõe à predominância do interesse da União no estabelecimento de políticas de segurança pública, o interesse de guarda municipal não pode suprir a “ausência de convênio entre a municipalidade e a Polícia Federal”, nem a “falta de interesse do município” na celebração do convênio.

A ministra fez observações, além disso, quanto à instrução do pedido, observando que ele está deficiente, pois dos autos não consta cópia das decisões proferidas pelas instâncias antecedentes que negaram o pedido. Segundo ela, na via do HC “é imperiosa a apresentação de todos os elementos que demonstrem as questões postas em análise, por inexistir, na espécie, dilação probatória”.

Ela determinou que fossem oficiados o Superior Tribunal de Justiça, o Tribunal de Justiça de São Paulo e o Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de São Vicente para, com urgência, prestarem informações e cópia das decisões referentes ao caso.



Policiamento

Os guardas civis de São Vicente são responsáveis pelo combate ao tráfico ilícito de entorpecentes e pela repressão a furtos e roubos no calçadão da praia da cidade, além de zelar pelo patrimônio municipal.

Eles recorreram ao Supremo após ver negados pedidos semelhantes em juízo da comarca de São Vicente, no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ).



Eles alegam que defendem o uso de armas por causa da falta de interesse da prefeitura em firmar convênio com a Política Federal. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.



HC 113592

Revista Consultor Jurídico, 23 de junho de 2012



sábado, 23 de junho de 2012 - 06h00 Atualizado em sábado, 23 de junho de 2012 - 08h33


Pré-candidatos revelam propostas para a GCM

Portal da Band inicia série de perguntas de eleitores para os políticos sobre os problemas de São Paulo



Guarda Civil Metropolitana faz segurança em frente a escola Eduardo Knesse, em Cidade Tiradentes



Joel Silva/Folhapress

André Rigue noticias@band.com.br

Veja também

Horário eleitoral começa no dia 21 de agosto







O Portal da Band inicia neste sábado uma série especial com perguntas de eleitores para os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo. É uma oportunidade para o internauta conhecer melhor as ideias de cada político para a cidade.



Para participar, clique neste link e envie sua pergunta. Se preferir, comente um problema em seu bairro e peça uma solução para os pré-candidatos.



As melhores perguntas serão selecionadas e enviadas semanalmente para os pré-candidatos. As reportagens serão publicadas todos os sábados.



A primeira questão foi enviada pelo eleitor Carlos Alberto Bezerra de Souza e aborda o tema “segurança pública”. Confira abaixo:



NOME DO ELEITOR: Carlos Alberto Bezerra de Souza

PERGUNTA: Gostaria de saber se o senhor candidato é contra ou a favor de uma autonomia maior para a Guarda Civil Metropolitana (GCM)?



RESPOSTAS



Carlos Gianazzi (PSOL)

A questão da segurança pública deve ser tratada de forma ampla, articulando o trabalho policial às origens sociais da violência, como a exclusão social e a má qualidade da educação. Dessa forma, defendemos uma Guarda Civil Metropolitana articulada às outras esferas da segurança pública, atuando com controle social e absoluto respeito aos direitos humanos, mas também com condições efetivas de cumprir seu papel determinado na legislação. Para isso, é essencial aumentar o efetivo da GCM. Temos aproximadamente 6200 homens e mulheres em exercício, enquanto a necessidade do efetivo em São Paulo estaria em torno de 15000 guardas. Mas como força municipal de segurança pública, a GCM precisa atualizar não só seu efetivo, mas também sua formação e forma de atuação, seus uniformes, número de viaturas, entre tantas outras lacunas que tanto atrapalham o trabalho dos guardas. Defendemos também a independência sindical da GCM e as formas legítimas de organização dos trabalhadores de segurança pública, e nos comprometemos a construir uma gestão com intenso diálogo entre a prefeitura e seus servidores dessa área.



Celso Russomanno (PRB)

Se autonomia significar cuidar melhor do patrimônio da cidade e do cidadão paulistano, não só sou a favor como farei de tudo para que a Guarda Civil Metropolitana esteja à altura desta missão. Uma guarda presente, atuante, motivada e que se identifique com a cidade. Isso só será possível quando a administração entender a importância do guarda civil municipal. Além disso, vamos trabalhar para ampliar o efetivo atual e aprimorar a comunicação da própria GCM com as polícias civil e militar.





Gabriel Chalita (PMDB)

A Guarda Municipal deve garantir a segurança em frente às escolas, parques e praças, proteger o patrimônio municipal e os agentes públicos, assim como pessoas em situação de risco. Também atua na proteção ambiental e na fiscalização do comércio ambulante. A discussão sobre o papel de cada polícia e a integração entre elas é necessária e complexa, mas o prefeito de São Paulo, por seu peso político, pela importância da cidade e a relevância do tema da segurança para seus cidadãos, deve ter um papel de liderança no processo. No que diz respeito à Guarda Municipal, é importante reforçarmos os efetivos e darmos boas condições de trabalho (em termos de infraestrutura, equipamentos e remuneração), assim como definirmos melhor sua finalidade, que não deve se sobrepor às das demais polícias.





Levy Fidelix (PRTB)

É muito importante uma melhor e maior autonomia da Guarda Civil Metropolitana, a fim de que ela possa não só cuidar melhor dos bens móveis e imóveis do nosso Município, mas, também, para que a guarda possa, conjuntamente com a Polícia Militar e Civil, dar uma melhor proteção aos cidadãos, que andam inseguros e com medo de andar nas ruas de São Paulo. Entretanto, referido aumento da autonomia não poderá ocorrer, sem que haja uma profunda revisão e melhoria de salário dos servidores, realização de cursos permanentes de reciclagem do efetivo, aliado a um amplo reaparelhamento e, finalmente, como feito na Polícia Militar, instituiremos a criação da Guarda Civil Metropolitana Jovem, que recrutará jovens entre 14 a 17 anos, os quais serão responsáveis na fiscalização de escolas, monitoramento de área e orientação a população.



Luiz Flávio Borges D’Urso (PTB)

Hoje, a Guarda Civil Metropolitana é responsável, basicamente, por garantir a segurança nas propriedades municipais, ou seja, nos prédios e monumentos vinculados à prefeitura. Isso é importante que seja feito, mas é pouco diante da necessidade da população. Existem impedimentos legais para que a GCM atue no patrulhamento preventivo que precisam ser superados. Na nossa gestão, além de ampliar a GCM, queremos, por lei, adequá-la para dar o melhor suporte possível à população. São Paulo precisa, e muito, da GCM nas ruas, ampliada, forte, aparelhada, com respaldo legal e maior autonomia.



Miguel Manso (PPL)

Segurança é uma preocupação fundamental de todos nós que moramos em São Paulo. Vou fortalecer, expandir e aparelhar muito a guarda municipal, criar comandos por subprefeitura com GGIs (gabinetes de gestão integradas) que monitorem todas as escolas, hospitais, parques, praças e logradouros da regional, com ação integrada com o conselho tutelar e juizado de menores para punir e encaminhar para tratamento especializado os menores infratores que estiverem repassando drogas dentro ou na porta das escolas, em atuação conjunta com a PM, vamos integrar o vídeo monitoramento civil e particular, vamos instalar a ronda escolar, vamos dar prioridade a instalação de bases de apoio a Policia Militar.



Soninha Francine (PPS)

A Guarda Municipal ganhou, com o tempo, funções que se confundem com responsabilidades que cabem melhor à Polícia Militar e precisa ter seu caráter original resgatado. Sou a favor de uma GCM que esteja mais próxima da população; que faça rondas a pé e de bicicleta e conheça de perto funcionários das escolas, unidades de Saúde, equipamentos da assistência social, comerciantes e a população de modo geral; que seja desarmada e recorra à PM nos casos em que houver necessidade de patrulhamento ostensivo e ações de repressão. Vamos proporcionar melhores condições de trabalho para a Guarda Civil, a começar por suas instalações; vamos melhorar também o sistema de informações compartilhadas, aumentando os recursos financeiros, materiais e tecnológicos do CCOI (Centro de Controle Integrado). Enfim, mais do que “autonomia”, a Guarda Civil precisa de sintonia com demais órgãos e serviços da administração e com a cidade de modo geral.



A pergunta do eleitor Carlos Alberto também foi enviada para os pré-candidatos abaixo:

Ana Luiza Figueiredo (PSTU)

Anaí Caproni (PCO)

Fernando Haddad (PT)

José Maria Eymael (PSDC)

José Serra (PSDB)

Netinho de Paula (PCdoB)

Paulinho da Força (PDT)





quinta-feira, 21 de junho de 2012

DGA GOIANIA





Cidade 

Guardas municipais de Salvador mantêm paralisação até 5ª-feiraPublicada: 18/06/2012 20:28| Atualizada: 18/06/2012 20:28



Os servidores municipais da Guarda Municipal de Salvador decidiram mater a paralisação das atividades até esta quinta-feira (21). A decisão foi tomada após a realização de uma assembleia nesta segunda-feira (18).

Cerca de 70% da calsse está parada. Uma das principais reivindicações da categoria é a questão da mudanças na distribuição da escala de trabalho, que consideram feitas de forma arbitrária.

Conforme o diretor do Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindseps), Marcelo da Rocha Oliveira, uma nova assembleia para discutir os rumos do movimento deve acontecer por volta das 8h desta quinta (21), na sede da Superintendência de Segurança Urbana ePrevenção  à Violência (Susprev), localizada na avenida San Martin.
Publicada: 18/06/2012 20:28| Atualizada: 18/06/2012 20:28 

Juiz anula prisões feitas pela Guarda Municipal

Determinação judicial analisou como irregular a prisão de quatro homens feita pela Guarda Municipal. Como o grupo não foi preso em flagrante delito

Tamanho da letra
Compartilhe
Imprimir
RSS
Comunicar erro
Credito: Clebert GustavoCredito: Clebert Gustavo
Guarda Municipal só tem competência para realizar prisões em caso de flagrâncias. Policiamentos preventivo e ostensivo são atribuições das Polícia Civil e Militar
A decisão do juiz Alexandre Morais da Rosa, de Florianópolis, Santa Catarina, reacendeu a polêmica sobre o fato de, muitas vezes a Guarda Municipal agir de forma que vai além de sua competência e realizar ações que só cabem às forças policiais. Em decisão publicada em 11 de junho de 2012, o juiz negou uma denúncia contra quatro rapazes. Eles foram acusados por desobediência e também por porte ilegal de arma de fogo, mas a denúncia foi rejeitada já que, eles teriam sido presos em flagrante pela Guarda Municipal em uma situação onde não havia qualquer estado de flagrância, ou seja, ilegalmente. Para o advogado Vinícius Ouriques Ribeiro da Silva, se confirmada, a decisão pode representar uma enxurrada de ações de indenização por danos morais contra as prefeituras.
Para balizar sua determinação, o juiz cita o artigo 144 da Constituição da República.
Leia a matéria na integra no JM impresso.

Comentários para esta notícia.

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de idéias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem e seus autores obrigatoriamente deverão se identificar com o nome completo e endereço de e-mail. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas.
  • Evandro18/06/201219h05
    Tem razão tem pessoas que não sabem o que falam,eu não estou falando de todos mais é só ver quantas pessoas entraram na justiça no primeiro concurso da guarda ,vc assistiu a reportagem do fantastico ontem ai vc vai entender ninguem é contra as forças de segurança e sim contra injustiças.
  • josimar18/06/201215h20
    algumas pessoas nem sabem o que falam o teste fisico da GM é bem mais dificil do que da PM é só ver os dois editais, somente os vandalos e marginais são contra mais uma força de segurança nas ruas,as pessoas do bem agradecem a GM por ajudar na segurança da nossa cidade
  • jonas18/06/201208h50
    ANDO TRANQUILAMENTE POR AÍ E NUNCA FUI ABORDADO OU DESRESPEITADO PELO PESSOAL DA GUARDA MUNICIPAL,ACHO QUE ELES SÓ ABORDAM ALGUÉM QUANDO NOTAM ALGUMA COISA SUSPEITA.PESSOAS DE BEM E QUE VIVEM EM PAZ COM A SOCIEDADE NÃO DEVE TEMER!(assim também agem os policiais.)NÃO VEJO NADA DE MAIS A CONTRIBUIÇÃO QUE ELES OFERECEM EM PROL DA SOCIEDADE!(desde que eles não estrapolem os seus limites)
  • jean18/06/201208h51
    A constituição diz "Um civil pode prender alguem em flagrante, um militar deve" qualquer pessoa pode prender um elemento em flagrante inclusive a guarda municipal que ''legalmente tem amparo mesmo sem preparo "!!
  • Evandro17/06/201219h59
    o trabaalho da guarda é de cuidar de patrimonio publico ,ainda mais guardas que nem competencia tem pra isso .se querem prender entre na policia ,a mais tem um detalhe tem teste fisico no concurso e tem alguns que não passam ,teve um dos concursos da guarda que foi só para regularizar amigo d amigo ,irmão d amigo etc, e quem entrou dessa forma sabe do que estou falando e sabe a gestão que foi q vergonha manda alguns guardas correr os 2400 mts pra ver se conseguem, de jeito nenhum.
  • Adilson17/06/201219h59
    Até que enfim um JUÍZ viu a realidade da GUARDA MUNICIPAL e porque tem que ser um JUÍZ DE OUTRO ESTADO? O pessoal da GUARDA MUNICPAL E AGENTE DE TRANSITO pensam que são OS FEDERAIS. Eles não tiram os óculos pra olhar cara a cara,pois é só assim que eles conseguem estufar o peito.

Publicidade








Kuzovski profile
Kuzovski Confira neste domingo no @jm_news entrevista com o lendário jogador de basquete Mayr Facci, que adotou Ponta Grossa como sua casa.5 dias atrás · reply · retweet · favorite
fabriciojwp profile
fabriciojwp @jm_news A passagem da gestão do HR à UEPG é uma incertezahttp://t.co/EjUlI2NU4 dias atrás · reply · retweet · favorite
fabriciojwp profile
fabriciojwp @jm_news Gestão plena do HRPG aguarda trâmite do governohttp://t.co/EjUlI2NU4 dias atrás · reply · retweet · favorite
Faguedes13100 profile
Faguedes13100 #PORTOAMAZONAS@jm_news Sumiço de menina de 10 anos continua sem soluçãohttp://t.co/JC9S4Nl03 dias atrás · reply · retweet · favorite
Clovissus profile
Clovissus @jm_news Ponta Grossa sofre com a falta de especialistashttp://t.co/bEJ3BW3O3 dias atrás · reply · retweet · favorite
cydynhastudant profile
cydynhastudant @jm_news devemos vacinar todos contra gripe,depois não adianta dar desculpas2 dias atrás · reply · retweet · favorite


Publicidade






SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!