Cadastre seu Email

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

SEGURANÇA Notícia da edição impressa de 26/09/2012
Porto Alegre apresenta sistema de vigilância eletrônica
Cristina Duarte
A população que circula pela Praça da Alfândega pôde assistir ontem a uma demonstração do monitoramento eletrônico de um dos pontos mais conhecidos do Centro de Porto Alegre. Um estande foi instalado no meio da praça, onde imagens exatamente iguais às que são exibidas na Central de Monitoramento da Guarda Municipal foram mostradas em telas para o público conhecer a tecnologia que está em funcionamento há uma semana.

Das oito câmeras instaladas em postes e prédios da praça, transmitindo em tempo real 24 horas para a Guarda Municipal, três ficam em constante movimento. Quando o operador, que está na central, observa algum ato suspeito, as câmeras seguem a pessoa. Durante a noite, as câmeras fixas dão o sinal de alerta caso haja alguma movimentação. O sistema pode fazer a aproximação da imagem em até 22 vezes.

“O monitoramento representa para a sociedade uma segurança completa, porque a Guarda Municipal vai monitorar em tempo real”, diz a secretária municipal de Direitos Humanos e Segurança Urbana, Sônia D’Avila.

Os novos equipamentos contaram R$ 180 mil em recursos da prefeitura. A Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa) é a responsável pela instalação e manutenção dos equipamentos. Na Central de Monitoramento da Guarda Municipal, oito operadores se revezam no monitoramento de 41 câmeras instaladas em parques, praças e prédios históricos da Capital.

“No decorrer de um mês, vamos fazer uma medição para ver se situações como a prostituição e o tráfico de drogas diminuíram na praça”, afirma o comandante da Guarda Municipal de Porto Alegre, Eleandro Oliveira de Almeida.

Em uma semana de funcionamento, o cercamento eletrônico da Praça da Alfândega não flagrou nenhuma ação desse tipo, somente a depredação de uma árvore, que ocorreu fora da praça, na avenida Sepúlveda. As imagens das câmeras serão utilizadas para o reconhecimento do infrator.

Em Porto Alegre, 558 guardas municipais fazem o patrulhamento de 485 pontos, armados com revólver e teaser (máquina de choque). No caso de flagrante, os agentes podem dar voz de prisão e fazer o encaminhamento para a Brigada Militar. Neste ano, a Guarda Municipal apreendeu mais de mil pedras de crack no Parque da Harmonia. Há duas semanas, uma pessoa que estava pichando um prédio no Centro da cidade foi abordada. Depois de reagir e tentar fugir, precisou ser imobilizada com teaser.
Política

Em campanha, Russomanno evoca Jânio Quadros e diz que vai 'botar GCM na rua'

Memória do prefeito que criou Guarda Civil Metropolitana foi lembrada pelo líder nas pesquisas pela prefeitura de São Paulo. Se eleito, representante do PRB diz que usará Constituição para colocar guardas municipais para fazerem revista e darem voz de prisão
Publicado em 25/09/2012, 20:02
Última atualização em 26/09/2012, 12:07
Em campanha, Russomanno evoca Jânio Quadros e diz que vai 'botar GCM na rua'
Para o candidato do PRB, a PM de São Paulo não é violenta. Pelo contrário, precisa de apoio (Foto: Paduardo/Arquivo Folhapress)
São Paulo – O candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, evocou hoje (25) a figura do ex-presidente e ex-prefeito Jânio Quadros para explicar a remodelação que pretende impor à Guarda Civil Metropolitana (GCM) caso vença as eleições. “Quero ressuscitar a GCM do Jânio Quadros, que era eficiente e ajudava a população”, comparou, ao ser questionado se não estava revitalizando o jargão malufista da “Rota na rua” como política de segurança para a cidade.
Jânio Quadros governou a capital em três ocasiões: de abril de 1953 a julho de 1954, entre janeiro e fevereiro de 1955 e de 1986 a 1988. Foi em seu último mandato como prefeito de São Paulo que criou a GCM – mais precisamente, em 1986, com a aprovação da Lei municipal 10.115. No artigo 1º, a legislação janista atesta que à Guarda caberá “a vigilância dos próprios municipais e colaboração na segurança pública”. Mais tarde, em 1999, durante a gestão do prefeito Celso Pitta (1997-2000), as atribuições da CGM foram ligeiramente modificadas: à corporação “caberá a proteção e a vigilância dos bens, serviços e instalações municipais e a colaboração na segurança”.
“Vou trabalhar em cima do que estabelece a Constituição e o Código de Processo Penal, que diz que qualquer pessoa do povo pode e a polícia deve prender quem quer que se encontre em flagrante delito, ou seja, cometendo um crime”, explicou Russomanno. “Se qualquer um do povo pode, inclusive você, significa que a GCM também pode – e pode também apreender produtos ilícitos, drogas e armas, e fazer revistas no cidadão. Portanto, a GCM vai pra rua dar voz de prisão quando for necessário e fazer revista em quem tiver que ser feita.”
Este ano, a gestão Gilberto Kassab (PSD) orientou os guardas a agir com rigor contra a população de rua e a evitar que os moradores fiquem em torno do prédio da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, no centro. Em ação apresentada em setembro, o Ministério Público Estadual questiona a atribuição constitucional da GCM e pede que a prefeitura proíba seus homens de bater, chutar e retirar os pertences dos cidadãos mais vulneráveis.
O candidato do PRB disse ainda que a Polícia Militar de São Paulo não é violenta e que, pelo contrário, precisa de mais apoio. “Fiz um curso na Highway Patrol da Califórnia, nos Estados Unidos, e o capitão disse pra mim que a polícia na rua tem que ser respeitada”, contou. “As mortes de policiais que estão ocorrendo em São Paulo mostram que, infelizmente, a polícia não é respeitada.” Questionado se a PM tem respeitado a população, sobretudo nas periferias da cidade, o candidato desconversou: “A justiça civil e militar deve tomar uma providência sobre o que está errado. Mas a polícia tem é que estar na rua, protegendo a população.”

Terceira idade

Antes de conversar com os jornalistas, Celso Russomanno expôs suas propostas para a terceira idade, aproveitando que idosos e aposentados eram a esmagadora maioria entre o público presente no Círculo de Trabalhadores Cristãos da Vila Prudente, na zona leste, onde cumpriu agenda de campanha. O candidato fez uso da palavra durante um baile da saudade, e prometeu informatizar o sistema de saúde municipal para agilizar o atendimento. Mas o principal anúncio de Russomanno foi a construção de Centros de Educação Unificada (CEU) voltados para os idosos. “Vamos construir quatro, um em cada região da cidade, nos bairros com maior concentração de pessoas na terceira idade.”
De acordo com o candidato, se for eleito, durante seu mandato as escolas serão abertas à população com mais de 60 anos durante os fins de semana para a prática de atividades físicas, realização de cursos e exames médicos – além dos bailes, claro. “Assim o idoso poderá checar sua saúde enquanto se diverte”, sustentou. “Depois de se divertirem, poderão voltar para casa e descansar em paz, porque fizeram exercício.” Mas Russomanno apenas conseguiu arrancar aplausos da plateia ao lembrar que só não fica velho quem não chega no fim da vida.
Com marcado sotaque paulistano, o presidente do Círculo de Trabalhadores Cristãos da Vila Prudente, Newton Zadra, conta que todos os candidatos à prefeitura de São Paulo apresentaram, na sede da entidade, suas propostas à população do bairro – menos o concorrente do PMDB, Gabriel Chalita, por problemas de agenda.
“As necessidades fundamentais já estão atendidas por aqui, exceto em alguns bolsões de pobreza”, afirma. “Mas temos poucas áreas verdes e equipamentos de lazer, há tempos pedimos a construção de um teatro. O centro da Vila Prudente sofre com enchentes todos os anos, então precisamos de um piscinão. Lutamos também para dividir a Subprefeitura de Vila Prudente, que tem 31 quilômetros quadrados. É muito grande.”
Zadra acredita que o eleitorado da região tem um perfil conservador. “Senti um crescimento da simpatia pelo Russomanno”, anota. “Não sei se é por causa da rejeição que as pessoas tem do José Serra e do PT, mas foi quase natural o crescimento do Russomanno aqui. Acho que vai ter uma votação muito boa no bairro.”

Diário do Vale: Prefeitura de Resende recebe nova viatura para policiamento comunitário

Diário do Vale: Prefeitura de Resende recebe nova viatura para policiamento comunitário
SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!