Cadastre seu Email

sexta-feira, 7 de maio de 2010

SP-Guarda Municipal de Santos vai usar pistolas elétricas paralisantes

Depois de receber coletes à prova de balas, algemas e gás de pimenta, a Guarda Municipal de Santos vai utilizar pistolas elétricas paralisantes, a exemplo da Guarda Municipal do Rio de Janeiro. Polêmico entre especialistas em segurança pública, o equipamento é utilizado em municípios menores de São Paulo, como Botucatu e Araçariguama. Já outras importantes guardas municipais do Estado, como a metropolitana da capital e a de Guarulhos, optaram por armas de fogo.

A compra está em processo de licitação e as dez primeiras pistolas deverão chegar a Santos no segundo semestre. A ideia é utilizar os equipamentos da marca taser, uma arma não-letal cujo tempo de descarga elétrica é de cinco segundos, o tempo necessário para que guardas treinados imobilizem e algemem os atingidos. As pistolas são fabricadas nos Estados Unidos e cada kit com uma pistola e munição é importado por R$ 3 mil.

O objetivo da Prefeitura de Santos é preparar todos os guardas para utilizar as pistolas o mais rápido possível. "Vamos aumentar progressivamente a compra, pois a capacitação para esse tipo de armamento é específica", disse o Secretário de Segurança de Santos, Renato Perrenoud, explicando que, a longo prazo, a Prefeitura deve adquirir entre 100 e 150 armas, o suficiente para equipar todos os homens de cada turno.

"Desde 2005 estamos fazendo um trabalho de preparação da guarda, para que ela assuma o papel de polícia comunitária e deixe de ser apenas uma guarda de patrimônio", disse o Prefeito de Santos, João Paulo Tavares Papa (PMDB). Segundo ele, neste período, o efetivo da guarda foi ampliado para 430 homens, recebeu treinamento e a corporação também foi equipada, com viaturas, coletes a prova de bala e outros apetrechos.

"Agora chegou o momento de armar a guarda, que já tem participado de situações de conflito", completando que os guardas municipais já têm participado de forças-tarefas junto às polícias civil e militar. Papa afirma que consultou vários especialistas em armamentos antes de optar pela pistola taser e está convencido de que as armas paralisantes atendem perfeitamente aos objetivos de uma polícia comunitária.

Entretanto, a utilização desse tipo de instrumento não é unanimidade entre os especialistas. "Eu defendo arma de fogo para todas as guardas municipais, com corregedoria, ouvidoria e formação adequada, com instrução de tiro adequada", disse o Presidente do Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos e São Paulo, Carlos Augusto Sousa Silva, especialista em Segurança Pública pela PUC-SP.

Segundo ele, muitos prefeitos optam pelas pistolas taser por uma questão financeira. "A questão é se vamos discutir economia ou eficiência, se quiser economia se oferece taser que não precisa de tanto treinamento. Não tem necessidade de curso anual dos guardas, de testes psicológicos a cada dois anos. Os prefeitos acabam buscando esses equipamentos como uma válvula de escape pra falar que as guardas têm uma arma", argumenta.

Já o coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo, José Vicente da Silva Filho, ex-secretário nacional em segurança pública, discorda de Silva e acha o equipamento adequado às funções das guardas municipais e a utilização desse equipamento auxiliaria muito para evitar transtornos durante a fiscalização de camelôs ou em ocorrências para controlar a poluição sonora, por exemplo.

"Mais importante que arma de fogo, é a Guarda ter acesso a um rádio com canal de comunicação direto com a PM. No Rio de Janeiro, que é a segunda maior cidade do País e com uma segurança problemática, os guardas utilizam as taser e o trabalho lá funciona muito bem, eles ajudam bastante", afirma.

sp-Professoras encontram drogas em mochila de aluno de 4 anos em Piracicaba

A Guarda Municipal de Piracicaba apreendeu na tarde desta segunda-feira drogas na mochila de uma criança de 4 anos de idade. O material encontrado seria crack. Professores da creche em que a criança estuda viram a droga e chamaram a Guarda Municipal. A mãe foi chamada e, junto com a criança, foi para a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise). O Conselho Tutelar também foi chamado, segundo a Guarda Municipal.

RS-Projeto cria guarda municipal em Santa Maria

NASCE MAIS UMA GUARDA MUNICIPAL
Apesar de não haver perspectivas de implantação, Santa Maria concluiu o projeto que deverá instituir a guarda municipal na cidade. Com a conclusão do plano, já é possível enviar a papelada para o Ministério da Justiça, em busca dos R$ 960 mil necessários para o início do trabalho. O município pretende montar uma equipe de 80 a 100 homens, recrutados entre os 158 servidores do setor de vigilância da prefeitura. A ideia é dividi-los em grupos, que atuarão em prédios públicos, parques, praças e escolas, entre outros pontos. Já em reformas, o quiosque 3 do Parque Itaimbé abrigará a sede da guarda municipal. O espaço, que conta com 110,8 metros quadrados, está recebendo melhorias, como a restauração da cobertura, a pintura do quiosque e a recuperação da pavimentação e das redes elétrica e hidrossanitária.

MT-Barra do Garças lança guarda municipal de Trânsito

O coordenador municipal de Trânsito de Barra do Garças, major Wlamir Luiz da Gama Figueiredo, apresentou nesta quinta-feira (6) os 10 agentes que vão atuar na guarda municipal de trânsito a partir de hoje pelas ruas da cidade. São os “azulzinhos” que terão a missão de organizar o trânsito local no que tange estacionamento, velocidade permitida, trafegabilidade de vias, cinto de segurança e uso indevido de celular no trânsito. Os agentes de trânsito inauguram uma nova fase no trânsito barra-garcense porque a partir de agora os motoristas que cometerem infrações no trânsito serão multados pela guarda municipal com os recursos encaminhados para a prefeitura de Barra do Garças. Os agentes foram submetidos um curso de formação básica oferecido pelo comando da Polícia Militar através do coronel Valdemir Benedito Barbosa e do comandante de Barra do Garças, Paulo Costa. No lançamento da guarda municipal, o prefeito de Barra do Garças foi representado pelos secretários de Administração, Jonir de Oliveira Souza; Finanças, Luceli de Souza Crus Torres e do inspetor da Polícia Rodoviária federal, Regis Takshita Martins da Fonseca; do presidente da União de Bairros, Onofre e do coordenador da Politec, Clodoaldo Carvalho Queiroz. Em entrevista para imprensa, o major Gama informou que a guarda vai fiscalizar as atribuições do município no trânsito desde estacionamento até uso correto do cinto e proibindo a conversação ao celular. Sobre o assunto polêmica da viseira baixada no capacete por parte dos motociclistas, o coordenador de Trânsito que é um aspecto a ser apreciado porque faz muito calor na cidade. Os agentes de trânsito vão ter uma carga horária de 40 horas semanais com salários de R$ 570,00 para patrulhar uma frota de 14 mil carros e 6 mil motos que circulam em Barra do Garças. A criação da guarda foi sugerida pelo promotor Marcos Brant Gambier Costa, do Ministério Público, que brecou a idéia inicial do prefeito Wanderlei Farias de contratar uma empresa privada para cuidar do trânsito. O promotor informou que é inconstitucional delegar o poder de polícia a uma instituição particular. A oposição sugeriu a realização de concurso, todavia a prefeitura optou por um processo seletivo simplificado e houve questionamento que a guarda pode criar o que se intitula “indústria da multa” em Barra do Garças. Por outro lado quem sabe a presença dos azulzinhos podem inibir a alta velocidade dos motoristas em avenidas que se tornaram “pistas de corrida” com a mudança que houve no trânsito local: Gabriel Ferreira, Antônio Joaquim, 42 e Independência.
SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!