Cadastre seu Email

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Encapuzado rouba arma de guarda municipal em Novo Hamburgo

Agente foi atacada quando cuidava da saída de alunos em escola do bairro Canudos



Sílvio Milani

Novo Hamburgo  - Uma guarda municipal de Novo Hamburgo foi assaltada em frente à Escola Castelo Branco, na Rua Irmã Amália, bairro Canudos, quando cuidava da saída dos alunos, por volta das 17 horas de sexta-feira. “Perdeu, perdeu. Passa a arma, senão vai morrer aqui”, ameaçou o encapuzado, com uma pistola encostada na cabeça da agente.
A guarda pediu para uma professora voltar para o pátio com as crianças, assustadas, e tentou argumentar com o assaltante. O criminoso foi ainda mais incisivo. Estava prestes a disparar. Ela entregou o revólver calibre 38 que portava, de propriedade do Município, e o ladrão fugiu na carona de um Gol branco, do modelo bolinha, conduzido por um comparsa de boné. O assalto, mantido em sigilo, foi apurado ontem pela reportagem do Jornal NH.
A corporação está perplexa e preocupada. Dois dias antes, outro guarda havia sido atacado por dois homens armados na frente da Escola Machado de Assis, também em Canudos, só que na chegada de alunos e professores, por volta das 7 horas. Como ele estava desarmado, roubaram o celular. Em razão dos dois casos, a Secretaria Municipal de Segurança ficou reunida com a Brigada Militar e Polícia Civil até o final da noite de sexta para traçar uma estratégia contra ataques a guardas.
“Nunca tinha visto algo assim”, diz diretor
Segundo o diretor da Guarda Municipal, Everaldo Rosa de Souza, já houve ataques a guardas municipais de forma isolada, mas não como na última semana. “Estou há 21 anos na corporação e nunca tinha visto algo assim. Dois fatos em três dias, na frente de escolas próximas, e na frente de crianças. É uma situação nova.”
Ele prefere não entrar em detalhes sobre as medidas a serem tomadas para não atrapalhar as investigações policiais. “Isso é uma afronta contra a segurança pública na cidade. Casos como esses devem ser levados ao rigor da lei, com a identificação e punição desses criminosos.”
Foi notícia
Na quinta-feira passada, o Jornal NH publicou notícia de um assalto do qual um guarda municipal foi vítima. Os bandidos procuravam a arma do servidor, mas ele não tinha. A ação foi assistida por estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental Machado de Assis, no bairro Canudos.

Guarda Civil de Taubaté é treinada pela PM para usar armas não letais


Guardas municipais passam por cursos de reciclagem com os policiais.
Armas estão sendo adquiridas em convênio com o governo federal.

Do G1 Vale do Paraíba e Região
1 comentário
Guardas civis passam por treinamento com a PM em Taubaté (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)Guardas civis passam por treinamento com a PM
em Taubaté (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)
Os guardas municipais de Taubaté estão passando por uma série de treinamentos com a Polícia Militar que vão ajudá-los a atuar nas ruas da cidade. Além de palestras com temas como o Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca) e condutas em caso de prisão em flagrante, os guardas passarão de treinamentos práticos para usarem armas não letais.
Os 225 guardas municipais foram divididos em cinco turmas e as palestras começaram na última quarta-feira (16) na sede do batalhão da PM. O objetivo do treinamento é capacitar cada guarda municipal para melhor desempenho e conduta em sua rotina. Nas atividades, eles aprendem a usar armas não letais, que estão sendo compradas por meio de um convênio com o governo federal. Essas armas, que deve ser enviadas a Taubaté até o fim do ano, precisam ser bem usadas e aplicadas só em momentos específicos.
"Se elas forem empregas de forma errônea ou em forma de força excessiva elas podem matar. O grande segredo disso é o treinamento para usar no momento correto e da forma correta", explicou Tenente Fernando Mendes.

Além desse treinamento, já está em fase final de assinatura um convênio para que todos os anos os guardas municipais façam um curso de reciclagem com a Polícia Militar.

"Treinamento durante cinco anos para manutenção de treinamento, que serão 38 horas, e formação de GCM (Guarda Civil Municipal), que serão 540 horas", explicou Maciel Alves, chefe da Guarda Municipal.
tópicos:

vereador propoem melhoras para gm

Em visita ao secretário de Segurança Pública de Mato Grosso, Alexandre Bustamante dos Santos, juntamente com o comandante da Guarda Municipal, Louriney dos Santos Silva, o guarda municipal Edelson e o chefe de gabinete, Idio Barros, nesta quarta-feira (16.10), o vereador Miguel Baracat buscou melhorias na segurança.


Conforme o vereador, a reunião teve como finalidade discutir as ações de segurança voltadas para o fortalecimento da Guarda Municipal como força coadjutora na segurança pública de Várzea Grande.


“É de suma importância destacar o apoio em relação ao curso de formação dos novos Guardas Municipais que irão ser chamados através de concurso público e isto em breve. Lembramos também sobre a instalação das câmeras de monitoramento que serão disponibilizadas para o nosso município. Houve também a discussão em relação aos convênios diversos na área de segurança pública tendo como eixo central o fortalecimento da nossa Guarda Municipal numa ação importante desencadeada pelo atual Comandante”, relata Miguel.


O apoio do vereador Miguel Baracat está sendo de grande valia uma vez que essa bandeira foi defendida em campanha.
18/10/2013 08:21:06
Após denúncia de maus-tratos, ativistas levam animais de empresa

Manifestantes invadiram laboratório de São Roque. Empresa diz que realiza testes dentro de normas e exigências da Anvisa.

Cerca

Ativistas levaram cachorros de laboratório (Foto: Edison Temoteo/ Futura Press/ Estadão Conteúdo)
Dezenas de ativistas invadiram, na madrugada desta sexta-feira (18), o laboratório do instituto Royal, em São Roque, a 59 km de São Paulo, e levaram vários animais do complexo, informaram a Guarda Municipal da cidade e a Polícia Militar (PM) da região. A manifestação foi motivada por suspeitas de maus-tratos aos bichos no local.
 Os manifestantes acusam o laboratório de maltratar animais como cães da raça beagle, ratos e coelhos usados em testes laboratoriais de produtos cosméticos e farmacêuticos. Os ativistas afirmaram nas redes sociais que a empresa pretendia sacrificar os animais.
Ao Bom Dia São Paulo, o instituto Royal afirmou que realiza todos os testes com animais dentro das normas e exigências da Anvisa e que a retirada dos animais do prédio prejudica o trabalho que vinha sendo realizado. Segundo o laboratório, que classificou a invasão como ato de terrorismo, a ação dos ativistas vai contra o incentivo a pesquisas no país.
Manifestantes disseram que o laboratório tinha mais de 200 animais no local.
A Guarda Municipal da cidade informou que o protesto reuniu 120 pessoas, e que a maior parte invadiu o complexo após quebrar um portão por volta de 2h. A corporação confirmou que muitos ativistas levaram em seus carros animais do laboratório.
Cães
Cães dentro do laboratório de São Roque que foi
invadido na madrugada (Foto: Reprodução/TV Tem)
A PM de Sorocaba, que atende a região, informou que 50 pessoas entraram no imóvel, deprederam áreas do complexo e levaram vários animais em carros particulares.
Até por volta das 4h, não havia registro de confronto entre policiais e manifestantes. A PM, no entanto, pretendia levar para a delegacia local representantes do movimento, que poderiam, segundo a polícia, serem enquadrados por invasão, depredação e roubo de animais. Mas até esse horário ninguém havia sido detido.
O protesto começou por volta das 20h, e ganhou maior adesão no fim da noite. Os ativistas passaram boa parte da madrugada no local.
Segundo relatos de manifestantes, foi possível ouvir latidos supostamente de dor de cães.
No fim da noite de quinta-feira (17), a Polícia Civil de São Roque informou que registrou um boletim de ocorrência sobre a denúncia de maus-tratos.
Cães
Segundo manifestantes, havia mais de 200 animais
no local (Foto: Reprodução/TV Tem)
Os manifestantes cercaram o complexo e tentaram vistoriar veículos do laboratório. Houve um princípio de confusão porque um dos motoristas da empresa se negou a abrir o carro.
A Guarda Municipal enviou quatro equipes ao local, duas para cada portão da empresa. A PM informou que deslocou 6 equipes por volta das 3h30.
O protesto acontece desde sábado (12), mas ganhou adesões nesta quinta por causa de boatos de que a empresa estava preparando a retirada e o sacrifício dos animais, depois que três vans e um caminhão de pequeno porte entraram no laboratório durante a tarde.
Uma reunião estava marcada para o fim da tarde desta quinta-feira, com a presença de ativistas dos direitos dos animais, funcionários da prefeitura e representantes do laboratório. O encontro foi cancelado porque a empresa informou que, por segurança, não mandaria um representante.
Fonte: G1
18/10/2013 08:21:06
Após denúncia de maus-tratos, ativistas levam animais de empresa

Manifestantes invadiram laboratório de São Roque. Empresa diz que realiza testes dentro de normas e exigências da Anvisa.

Cerca

Ativistas levaram cachorros de laboratório (Foto: Edison Temoteo/ Futura Press/ Estadão Conteúdo)
Dezenas de ativistas invadiram, na madrugada desta sexta-feira (18), o laboratório do instituto Royal, em São Roque, a 59 km de São Paulo, e levaram vários animais do complexo, informaram a Guarda Municipal da cidade e a Polícia Militar (PM) da região. A manifestação foi motivada por suspeitas de maus-tratos aos bichos no local.
 Os manifestantes acusam o laboratório de maltratar animais como cães da raça beagle, ratos e coelhos usados em testes laboratoriais de produtos cosméticos e farmacêuticos. Os ativistas afirmaram nas redes sociais que a empresa pretendia sacrificar os animais.
Ao Bom Dia São Paulo, o instituto Royal afirmou que realiza todos os testes com animais dentro das normas e exigências da Anvisa e que a retirada dos animais do prédio prejudica o trabalho que vinha sendo realizado. Segundo o laboratório, que classificou a invasão como ato de terrorismo, a ação dos ativistas vai contra o incentivo a pesquisas no país.
Manifestantes disseram que o laboratório tinha mais de 200 animais no local.
A Guarda Municipal da cidade informou que o protesto reuniu 120 pessoas, e que a maior parte invadiu o complexo após quebrar um portão por volta de 2h. A corporação confirmou que muitos ativistas levaram em seus carros animais do laboratório.
Cães
Cães dentro do laboratório de São Roque que foi
invadido na madrugada (Foto: Reprodução/TV Tem)
A PM de Sorocaba, que atende a região, informou que 50 pessoas entraram no imóvel, deprederam áreas do complexo e levaram vários animais em carros particulares.
Até por volta das 4h, não havia registro de confronto entre policiais e manifestantes. A PM, no entanto, pretendia levar para a delegacia local representantes do movimento, que poderiam, segundo a polícia, serem enquadrados por invasão, depredação e roubo de animais. Mas até esse horário ninguém havia sido detido.
O protesto começou por volta das 20h, e ganhou maior adesão no fim da noite. Os ativistas passaram boa parte da madrugada no local.
Segundo relatos de manifestantes, foi possível ouvir latidos supostamente de dor de cães.
No fim da noite de quinta-feira (17), a Polícia Civil de São Roque informou que registrou um boletim de ocorrência sobre a denúncia de maus-tratos.
Cães
Segundo manifestantes, havia mais de 200 animais
no local (Foto: Reprodução/TV Tem)
Os manifestantes cercaram o complexo e tentaram vistoriar veículos do laboratório. Houve um princípio de confusão porque um dos motoristas da empresa se negou a abrir o carro.
A Guarda Municipal enviou quatro equipes ao local, duas para cada portão da empresa. A PM informou que deslocou 6 equipes por volta das 3h30.
O protesto acontece desde sábado (12), mas ganhou adesões nesta quinta por causa de boatos de que a empresa estava preparando a retirada e o sacrifício dos animais, depois que três vans e um caminhão de pequeno porte entraram no laboratório durante a tarde.
Uma reunião estava marcada para o fim da tarde desta quinta-feira, com a presença de ativistas dos direitos dos animais, funcionários da prefeitura e representantes do laboratório. O encontro foi cancelado porque a empresa informou que, por segurança, não mandaria um representante.
Fonte: G1

Cabral pede e Dilma porá Exército para reprimir manifestações

17/10/2013 - 21:39:20
A intensificação dos protestos contra o leilão do primeiro bloco de exploração do pré-sal, programado para a próxima segunda-feira, no Rio de Janeiro, levou o Governo Federal a montar um super esquema de segurança para o evento. O efetivo que atuará no leilão do Campo de Libra será formado por 1.100 homens. Além das polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, o Exército e a Força Nacional de Segurança atuarão para que os manifestantes não ameacem a privatização do petróleo brasileiro.

A decisão sobre a presença de agentes do Exército e da Força Nacional foi tomada nesta quinta-feira, após reunião entre os ministros Celso Amorim, da Defesa; José Eduardo Cardozo, da Justiça; e José Elito Carvalho, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. A presença das Forças Armadas foi pedida no último dia 11 pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. “A presidente Dilma Rousseff já assinou o ato autorizando”, confirmou Cardozo.

Organizações sociais e sindicais contrárias ao leilão dos blocos de exploração do pré-sal prometem intensificar os protestos e os recursos à Justiça para impedir que o Campo de Libra seja leiloado. Para os movimentos sociais contrários à iniciativa federal, o leilão, mesmo que em regime de partilha, é um crime de lesa-pátria que põe em risco a soberania nacional. 

A greve nacional dos petroleiros, que começou a zero hora desta quinta-feira, atinge 18 das 42 plataformas de produção de petróleo da Bacia de Campos, a maior província petrolífera do Brasil, localizada no norte fluminense. 

Para marcar o Dia Nacional de Greve, os petroleiros fizeram, no fim da tarde, um ato no centro do Rio. 
16/10/2013 17:27:43
Guarda Municipal comemora seis meses de criação da Rondac
Preocupada com o índice cada vez mais crescente de roubos, furtos e outras ações de marginais nos terminais de integração da capital, a Guarda Municipal de Aracaju (GMA) criou no início de março - deste ano - um grupamento com ações voltadas exclusivamente para esses ambientes da cidade.
A Ronda da Capital (Rondac) tem um efetivo de 60 guardiões e presta apoio a sociedade, equipada por duas viaturas com atuação nos seis terminais da capital;  e atende aos apelos dos usuários do transporte público, baseada nas estatísticas da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), através da divisão de combate a assaltos a ônibus.
Todos os dias, oito guardas municipais (GMs) se revezam para garantir aos passageiros uma viagem tranquila e segura até os seus destinos e após seis meses de estabelecida, a Rondac divulga um balanço de suas ações, com número de prisões, apreensões e outros dados.
Balanço
Até o momento, os terminais da Avenida Visconde de Maracaju e DIA concentram 58% das ocorrências atendidas pela Rondac. 85% das ações dos criminosos acontecem à noite, sendo o porte de arma branca, roubo ou furto, e porte ou tráfico de drogas, respectivamente, as mais comuns. Em média, seis flagrantes ao mês culminam em prisão ou apreensão de adolescentes em conflito com a lei.
Após a implantação da Ronda, houve uma diminuição dos delitos praticados nos terminais e em seus arredores. Em maio, por exemplo, foram registrados dez flagrantes e em setembro, o número caiu para três. No mesmo mês, oito pessoas foram presas ou apreendidas, já em setembro apenas três.
O tráfico de drogas também tem sido fortemente combatido, através do policiamento ostensivo preventivo, ação esta que inibe a atuação dos traficantes. E de acordo com o coronel Enilson Aragão, Diretor Geral da GMA, o sucesso da Rondac se dá por vários motivos.
Os resultados alcançados pela Rondac se dão por conta do preparo e da instrução continuada a que seus integrantes são submetidos, do esforço e comprometimento de toda a equipe, bem como da parceria com a população aracajuana e em especial os usuários do transporte coletivo que tem se mostrado solícitos no que tange às reclamações e denúncias da prática criminosa, revela.
O coronel Enilson disse ainda que a segurança nos terminais está sendo ainda mais reforçada. Com a chegada de mais 147 novos guardas, pudemos aumentar a segurança nos terminais. Desde o dia 1° de outubro, todos os terminais da capital contam com três GMs por turno de segunda a sexta-feira. Aos sábados e domingos são dez nos terminais da Atalaia Velha, DIA e zona oeste. A partir da próxima semana haverá um acréscimo no grupamento da Rondac que passará de 60 para 70 GMs, e em breve, após a finalização da licitação estaremos recebendo 30 novos veículos que assegurarão uma maior eficiência em nossas ações, conclui.
Preparação
Com instruções teóricas e práticas o GM é preparado para atuar frente às mais diversas situações. Tendo como destaque as capacitações em Direito Penal, Técnicas de Abordagem, Abordagem a veículos, defesa pessoal, utilização de armamento letal e não-letal e prática de tiro policial. Todo o preparo é realizado de forma dinâmica e passa por diversas áreas do conhecimento.
Outra ação que deu resultado foi a distribuição de panfletos contendo dicas de segurança. Um trabalho preventivo que orienta os usuários a minimizar os riscos de ser vítima de furtos e assaltos nos terminais, nos pontos e nos ônibus.

Ascom GMA
16/10/2013 17:27:43
Guarda Municipal comemora seis meses de criação da Rondac
Preocupada com o índice cada vez mais crescente de roubos, furtos e outras ações de marginais nos terminais de integração da capital, a Guarda Municipal de Aracaju (GMA) criou no início de março - deste ano - um grupamento com ações voltadas exclusivamente para esses ambientes da cidade.
A Ronda da Capital (Rondac) tem um efetivo de 60 guardiões e presta apoio a sociedade, equipada por duas viaturas com atuação nos seis terminais da capital;  e atende aos apelos dos usuários do transporte público, baseada nas estatísticas da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), através da divisão de combate a assaltos a ônibus.
Todos os dias, oito guardas municipais (GMs) se revezam para garantir aos passageiros uma viagem tranquila e segura até os seus destinos e após seis meses de estabelecida, a Rondac divulga um balanço de suas ações, com número de prisões, apreensões e outros dados.
Balanço
Até o momento, os terminais da Avenida Visconde de Maracaju e DIA concentram 58% das ocorrências atendidas pela Rondac. 85% das ações dos criminosos acontecem à noite, sendo o porte de arma branca, roubo ou furto, e porte ou tráfico de drogas, respectivamente, as mais comuns. Em média, seis flagrantes ao mês culminam em prisão ou apreensão de adolescentes em conflito com a lei.
Após a implantação da Ronda, houve uma diminuição dos delitos praticados nos terminais e em seus arredores. Em maio, por exemplo, foram registrados dez flagrantes e em setembro, o número caiu para três. No mesmo mês, oito pessoas foram presas ou apreendidas, já em setembro apenas três.
O tráfico de drogas também tem sido fortemente combatido, através do policiamento ostensivo preventivo, ação esta que inibe a atuação dos traficantes. E de acordo com o coronel Enilson Aragão, Diretor Geral da GMA, o sucesso da Rondac se dá por vários motivos.
Os resultados alcançados pela Rondac se dão por conta do preparo e da instrução continuada a que seus integrantes são submetidos, do esforço e comprometimento de toda a equipe, bem como da parceria com a população aracajuana e em especial os usuários do transporte coletivo que tem se mostrado solícitos no que tange às reclamações e denúncias da prática criminosa, revela.
O coronel Enilson disse ainda que a segurança nos terminais está sendo ainda mais reforçada. Com a chegada de mais 147 novos guardas, pudemos aumentar a segurança nos terminais. Desde o dia 1° de outubro, todos os terminais da capital contam com três GMs por turno de segunda a sexta-feira. Aos sábados e domingos são dez nos terminais da Atalaia Velha, DIA e zona oeste. A partir da próxima semana haverá um acréscimo no grupamento da Rondac que passará de 60 para 70 GMs, e em breve, após a finalização da licitação estaremos recebendo 30 novos veículos que assegurarão uma maior eficiência em nossas ações, conclui.
Preparação
Com instruções teóricas e práticas o GM é preparado para atuar frente às mais diversas situações. Tendo como destaque as capacitações em Direito Penal, Técnicas de Abordagem, Abordagem a veículos, defesa pessoal, utilização de armamento letal e não-letal e prática de tiro policial. Todo o preparo é realizado de forma dinâmica e passa por diversas áreas do conhecimento.
Outra ação que deu resultado foi a distribuição de panfletos contendo dicas de segurança. Um trabalho preventivo que orienta os usuários a minimizar os riscos de ser vítima de furtos e assaltos nos terminais, nos pontos e nos ônibus.

Ascom GMA

Sindicato de Guardas Municipais vai recorrer de proibição de uso de armas não letais

Por  em 
RIO - O Sindicato dos Servidores da Guarda Municipal do Rio de Janeiro (SisguaRio) informou na tarde desta quinta-feira que vai mover ação na Justiça contra a liminar que proibiu o uso de armas não letais pela Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio). O sindicato argumenta que o processo apresenta falhas técnicas como, por exemplo, na definição como armamentos os equipamentos utilizados pela Guarda Municipal.
A liminar foi obtida nesta terça-feira pelo Ministério Público do Rio. Ela impede a utilização de artefatos com tasers, sprays de pimenta e cassetetes. A decisão tem por base uma ação civil pública proposta pela 7ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania, ajuizada em junho deste ano pelo promotor de Justiça Rogério Pacheco Alves.
O sindicato afirma que o uso dos instrumentos segue rigorosamente leis federais e protocolos internacionais. O presidente do SisguaRio, João Luis de Souza, também critica a exposição à qual os agentes serão submetidos. "Essa liminar representa uma regressão, pois ameaça diretamente a integridade física dos guardas municipais, que ao exercer sua função de manter o ordenamento urbano ficam sujeitos a qualquer tipo de reação de quem for abordado, inclusive com agressões", diz, em nota.
Inicialmente, o pedido de proibição havia sido indeferido pela 6ª Vara de Fazenda Pública, mas o MP-RJ recorreu e houve nova decisão, do desembargador Carlos Eduardo da Silva, da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça. Segundo Rogério Pacheco, autor da ação, o objetivo é combater os excessos praticados pelos guardas municipais do Rio, especialmente contra camelôs.
A ação civil pública ajuizada em junho pedia ainda a condenação do município do Rio e da Guarda Municipal ao pagamento ao pagamento de indenização, no valor mínimo de R$ 600 milhões, a título de dano moral. Além disso, havia sido requerida a indenização para os ambulantes submetidos à atuação ilegal dos guardas municipais de, no mínimo, R$ 30 mil por cada indivíduo lesado. A ação propunha, ainda, que a Guarda Municipal parasse de fiscalizar ambulantes na cidade, sob pena de multa de R$ 50 mil para cada vez em que fosse descumprido o acordo.
O uso de armas não letais, usadas nas operações da Guarda Municipal, é expressamente vedado pela Lei Orgânica do município, de acordo com o MP. A ação teve por base um inquérito civil instaurado a partir de denúncias de ambulantes que teriam sofrido abusos e de notícias de violência contra vendedores divulgadas durante o Choque de Ordem, implementado em 2009 pelo município.


Leia mais: http://www.achebelem.com.br/noticia/14102-sindicato-de-guardas-municipais-vai-recorrer-de-proibicao-de-uso-de-armas-nao-letais#ixzz2iU3BUkSh

Ciclista morre atropelado por carro da Guarda de Trânsito de Vila Velha


Testemunhas contaram que o carro seguia em alta velocidade.
Prefeitura disse que vai aguardar a conclusão do inquérito.

Fábio LinharesDo G1 ES com informações da TV

Um ciclista, de 58 anos, e com surdez morreu após ser atropelado por um carro da Guarda Municipal de Trânsito de Vila Velha, na Grande Vitória, na tarde deste domingo (13), na Rodovia Darli Santos, no bairro Araças. Ele foi socorrido e levado para um hospital da região. O motorista foi levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) para prestar depoimento. A Secretaria de Transporte e Trânsito do município informou que vai aguardar a conclusão do inquérito para tomar as medidas necessárias.
Segundo a família, Arnaldo de Souza Assunção saiu de casa no bairro Pontal das Garças e seguia para a igreja, no bairro Novo México, quando ao atravessar a rodovia foi atingido pelo veículo. O filho explicou que esse era um caminho que o pai fazia com frequência.
Testemunhas contaram que o carro da Guarda seguia em alta velocidade e furou o sinal vermelho. No asfalto próximo ao semáforo ficaram as marcas de frenagem do veículo. No DPJ,  o motorista fez o teste do bafômetro que deu negativo. O diretor do Sindicato dos Guardas Municipais esteve na delegacia e negou que o motorista estava em alta velocidade.
Ciclista foi atropelado em Vila Velha (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)Ciclista foi atropelado em Vila Velha (Foto: Reprodução/ TV Gazeta
)

Guarda Municipal atua com agentes bilíngues na 18ª Parada do Orgulho LGBT

Jornal do Brasil
A Guarda Municipal do Rio de Janeiro montou esquema especial de patrulhamento com 335 agentes para atuar na 18ª edição da Parada do Orgulho LGBT, que acontece neste domingo, dia 13, a partir das 15h, em Copacabana. A operação montada pela GM-Rio teve início às 20h30 de sábado, dia 12, com ações preventivas de patrulhamento, para coibir irregularidades diversas e assegurar o ordenamento urbano até o início do evento. 
Durante a Parada, os guardas municipais atuarão no controle urbano, na fiscalização de posturas municipais nas ruas e na areia da praia, e também nas barreiras de contenção de ambulantes e no controle do trânsito. 
Para evitar tumultos na chegada e saída do evento, a partir das 12h, duas duplas de guardas estarão distribuídas nas seguintes estações do Metrô: Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos e Cantagalo. 
O evento também contará com a presença de cinco guardas bilíngues, do Grupamento deApoio  ao Turista (GAT) da GM-Rio, que atuarão na orientação turistas de outras nacionalidades. Os guardas do GAT utilizam braçais com a frase “Posso Ajudar?” na língua estrangeira que eles falam, para auxiliar na identificação.

Guarda Municipal atua com agentes bilíngues na 18ª Parada do Orgulho LGBT

Jornal do Brasil
A Guarda Municipal do Rio de Janeiro montou esquema especial de patrulhamento com 335 agentes para atuar na 18ª edição da Parada do Orgulho LGBT, que acontece neste domingo, dia 13, a partir das 15h, em Copacabana. A operação montada pela GM-Rio teve início às 20h30 de sábado, dia 12, com ações preventivas de patrulhamento, para coibir irregularidades diversas e assegurar o ordenamento urbano até o início do evento. 
Durante a Parada, os guardas municipais atuarão no controle urbano, na fiscalização de posturas municipais nas ruas e na areia da praia, e também nas barreiras de contenção de ambulantes e no controle do trânsito. 
Para evitar tumultos na chegada e saída do evento, a partir das 12h, duas duplas de guardas estarão distribuídas nas seguintes estações do Metrô: Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos e Cantagalo. 
O evento também contará com a presença de cinco guardas bilíngues, do Grupamento deApoio  ao Turista (GAT) da GM-Rio, que atuarão na orientação turistas de outras nacionalidades. Os guardas do GAT utilizam braçais com a frase “Posso Ajudar?” na língua estrangeira que eles falam, para auxiliar na identificação.
SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!