Cadastre seu Email

sexta-feira, 21 de junho de 2013

20/06/2013 às 23h14

Para não dizer que não falei das flores

Durante evento, que até o início da noite foi tranquilo, PM distribui 10 mil rosas


O Sistema de Segurança Pública do Estado e do município disponibilizou cerca de 2500 homens para a escolta dos manifestantes da Capital goiana. De acordo com informações da Guarda Municipal, 200 profissionais foram manejados de acordo com a passagem da manifestação nos pontos centrais da cidade de Goiânia, aumentando a concentração nos prédios públicos. A Polícia Militar contou com 2000 policiais, assim como uma equipe de apoio (tropa de prontidão) para o caso de problema de desordem. A equipe do Corpo de Bombeiro esteve de prontidão desde quarta-feira até o fim das manifestações com equipamentos de socorro para qualquer eventualidade, principalmente, em um evento de grandes proporções e munido de mais de 50 mil pessoas.
O principal foco da segurança é a pacificidade da manifestação, segundo o Coronel Aparecido Correa de Almeida, “o papel da polícia não é impedir a manifestação e sim possibilitar a ordem pública e a segurança da sociedade, gostaríamos que o modelo goiano fosse seguido pelos outros Estados, estamos mostrando que estamos à frente de um movimento de ordem e paz , contando com o apoio da segurança pública”. Como forma de pedir paz, foi entregue, na Praça dos Brandeirantes, principal ponto da manifestação, 10 mil rosas brancas simbolizando a paz. A tropa de prontidão esteve o tempo todo em pontos estratégicos, no caso de alguma situção de desordem que prejudicasse a integridade dos manifestantes, esses sim estavam armados com bombas de efeito moral (gaz lacrimogêneo e pimenta) e armas com munição de borracha. Em discordância com a equipe de polícia dos outros Estados a PM não acompanhou os manifestantes, as ordens do comando, foram que a polícia se mantivesse em locais de prontidão para não acuar a onda de manifestação.
Os policias da Guarda Municipal estavam trajando sua farda habitual com a ornamentação de uma tarja branca no braço direito, simbolizando e pedindo uma manifestação sem violência e vandalismo, assim como sua munição se resumia em algemas e tonfa (cassetetes), a assessoria de imprensa divulgou que, o equipamento de proteção individual (EPI), também trazia um spray individual de pimenta, segundo Galvão, assessor de impressa da Guarda Municipal, “o spray individual de pimenta é utilizado em caso de uma desordem de caráter pequeno, o frasco utilizado para disparar o spray serve apenas para conter um indivíduo, aquelas cenas mostradas na televisão dos policias levando o braço de uma lado para o outro, disparando o spray para todos os lados, de nada adianta, pois é uma ferramenta de uso individual.
A manifestante Cristiane de Moura, que está desempregada, agradeceu a rosa branca que ganhou, mas deixou claro sua revolta em relação ao mercado de trabalho e aos anúncios que exigem diploma secundário, mas que, querem experiência profissional de graduação. “As coisas precisam melhorar, e isso serve para todos os campos, nós estamos aqui por vários motivos, a tarifa de transporte foi apenas o estopim”.
 
Entretenimento
   
 
19/06/2013 05:02:17
GUARDA MUNICIPAL VAI USAR ARMA DE CHOQUE NO FORRÓ 
A Guarda Municipal de Aracaju (GMA) vai inovar na segurança do Forró Caju 2013 com a utilização do dispositivo elétrico incapacitante Spark. Para garantir uma festa segura e um serviço eficiente, a instituição está promovendo treinamento para todos os guardas para o uso do equipamento não letal, que serve tanto para defesa como controle por parte do agente, e reduz as taxas de lesão e de queixas por uso de força excessiva.
Um total de 40 equipamentos serão distribuídos junto aos guardas municipais (GMs), reforçando o aparato de segurança das guarnições distribuídas em todo o circuito do evento. As instruções para o efetivo geral iniciaram nesta segunda, 17, com o objetivo de aprimorar o conhecimento da equipe, explorando desde as especificações da Spark até as situações de emprego.
Ascom GMA

Estudantes vão parar na delegacia após trancar professora em sala

18/06/2013 17h45 - Atualizado em 18/06/2013 17h46


Caso aconteceu em escola municipal de Santa Rita do Sapucaí. 
Educadora ficou presa por meia-hora e depois foi libertada por funcionários.

Do G1 Sul de Minas

Uma professora da Rede Municipal de Ensino de Santa Rita do Sapucaí (MG) foi trancada em uma sala de aula por quatro alunos na manhã desta terça-feira (18). Segundo a Guarda Municipal, depois que a educadora entrou na sala, os estudantes pegaram a chave e a trancaram. Funcionários da escola só perceberam o ocorrido cerca de meia-hora depois e então descobriram o que tinha acontecido.
A professora foi libertada e a Guarda Municipal foi chamada. Os adolescentes, com idades entre 13 e 15 anos, foram levados para a delegacia e depois liberados, com a presença dos pais
.

Polícia Militar e Guarda Municipal de Criciúma farão a segurança da manifestação de quinta-feira
Profissionais também devem orientar motoristas e pedestres em relação ao trânsito que ficará comprometido

+
18 de Junho de 2013 18h31
Vanessa Amando - vanessa.amando@engeplus.com.br

A manifestação pacífica marcada para quinta-feira, dia 20, em Criciúma, terá o reforço da Polícia Militar e da Guarda Municipal. A segurança dos manifestantes, assim como dos motoristas e pedestres que devem circular nos arredores das vias por onde acontecerá a passeata, será prioridade. Coordenadores do movimento encaminharam um ofício aos órgãos de segurança e participaram de uma reunião para esclarecer as diretrizes da manifestação e solicitar apoio.
 
De acordo com o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Criciúma, tenente coronel Márcio José Cabral, o trabalho da PM será no acompanhamento da passeata e controle do trânsito por onde ela passar. Isso será feito pelos policiais que estarão de serviço na quinta-feira, sem necessidade de reforço, assim, estarão disponíveis desde o efetivo diário das ruas, até a Cavalaria Montada, Policiamento Ostensivo com Cães e Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT).
 
"Toda manifestação pacífica é bem vinda e oportuna. Tivemos uma reunião com representantes do movimento e ficou tudo esclarecido. Vale lembrar que atos de violência, vandalismo e depredação de patrimônio público ou privado não são passíveis de aprovação. Caso seja necessário o uso de força policial, isso será feito, mas confiamos na coordenação do movimento de que se trata de uma manifestação pacífica", afirma Cabral.
 
A Guarda Municipal ficará responsável pela segurança do trânsito e nos arredores do Terminal Central, assim como a PM, além da rodoviária. Todo o efetivo, algo em torno de 30 guardas municipais, estará disponível e será dividido em alguns pontos por onde devem passar os manifestantes.
 
Conforme o gerente da Guarda Municipal, Ricardo Strauss, uma equipe da Autarquia de Segurança, Trânsito e Transportes de Criciúma (ASTC) trabalha na lojística do trânsito para o início da noite de quinta-feira, por volta das 18h30min, quando deve começar a passeata. "Serão feitos alguns desvios no trânsito, pois ele será comprometido pela circulação dos manifestantes. É importante que os motoristas fiquem atentos. As informações sobre rotas alternativas e vias bloqueadas serão divulgadas ainda amanhã", destaca Strauss.

Estudantes vão parar na delegacia após trancar professora em sala

Estudantes vão parar na delegacia após trancar professora em sala


18/06/2013 20h36 - Atualizado em 19/06/2013 11h41


Pedras e grades foram jogadas contra a sede da Prefeitura de SP.
Guarda civil entrou no prédio após jovens romperem cerco.

Darlan AlvarengaDo G1, em São Paulo

Pouco antes das 19h desta terça-feira (18), um grupo de manifestantes derrubou as grades que cercavam a Prefeitura deSão Paulo, no Centro da capital, e avançou em direção às portas do prédio da administração municipal, sede do governo de Fernando Haddad.
Após um princípio de tumulto e de empurra-empurra, que incluiu o uso de spray de pimenta, os guardas municipais se refugiaram dentro do prédio e as portas do edifício foram fechadas, de forma a evitar uma invasão. Minutos depois, manifestantes começaram a atirar pedras e outros objetos contra os vidros.
Grades que tinham sido usadas para o cerco ao prédio também foram jogadas contra os vidros, apesar dos apelos de parte dos manifestantes que pediam "Sem violência" (Veja vídeos).
A fachada do prédio também foi pichada pelos manifestantes com mensagens como "R$ 3,20 não" e "O povo acordou".
Antes mesmo do início do protesto em frente ao prédio, guardas já demonstravam preocupação com pedras soltas da calçada.
Apesar das provocações feitas pelos manifestantes desde o início da manifestação, em nenhum momento os guardas avançaram contra o público. A Tropa de Choque da Guarda Civil Metropoliatana usava escudo e cacetete e permaneceu posicionada na frente do prédio.
Durante o protesto, diversos manifestantes chegaram a pular as grades, desfilando em frente aos guardas, que permaneceram posicionados, sem avançar.
Nem mesmo quando um boneco com as fotos de Fernando Haddad e Geraldo Alckmin foi queimado e jogado em direção à prefeitura os guardas reagiram. Os próprios manifestantes assumiram a tarefa de debelar o fogo.
Minutos depois, após parte dos manifestantes começar a caminhar em direção à Praça da República, começava o tumulto, que destruiu praticamente todos os vidros da prefeitura.

Manifestante ataca a Prefeitura usando grades de proteção (Foto: Gabriela Biló/Futura Press/Estadão Conteúdo)Manifestante ataca a Prefeitura usando grades de proteção (Foto: Gabriela Biló/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Vidros da fachada da prefeitura foram quebrados e chão ficou repleto de pedras (Foto: Darlan Alvarenga/G1)Vidros da fachada da prefeitura foram quebrados e chão ficou repleto de pedras (Foto: Darlan Alvarenga/G1)

Mensagens como 'O poco acordou' foram pichadas na fachada do prédio (Foto: Darlan Alvarenga/G1)Mensagens como 'O poco acordou' foram pichadas na fachada do prédio (Foto: Darlan Alvarenga/G1)

Manifestantes atearam fogo em um boneco com a foto d ehaddad e Alckmin em frente à Prefeitura (Foto: Darlan Alvarenga/G1)Manifestantes atearam fogo em um boneco com a foto de Haddad e Alckmin em frente à Prefeitura (Foto: Darlan Alvarenga/G1)

Pessoas protestam contra o aumento da passagem em volta da prefeitura de SP (Foto: Miguel Schincariol/AFP)Pessoas protestam contra o aumento da passagem em volta da prefeitura de SP (Foto: Miguel Schincariol/AFP)

 

MANIFESTAÇÕES

Trinta são presos nos protestos de Belém

O confronto entre PM e manifestantes começou quando um grupo tentou invadir a sede da prefeitura

PUBLICADO EM 20/06/13 - 21h19
Cerca de 30 pessoas foram detidas nos protestos em Belém, capital do Pará, na noite desta quinta-feira (20).

Policiais da Tropa de Choque e guardas municipais trabalham para conter os manifestantes que tentavam invadir a sede da prefeitura. Um pequeno grupo avançou contra os militares com paus e pedras, que reagiram com spray de pimenta. Diversas vidraças do Palácio Antonio de Lemos foram quebradas. Guardas municipais e alguns repórteres estão dentro do prédio que teve as portas fechadas.

A manifestação começou às 16h e seguia de forma pacífica. Às 18h, a passeata chegou até a prefeitura. Quando o prefeito Zenaldo Coutinho desceu para negociar com os manifestantes, o tumulto começou.
Atualizado: 20/06/2013 21:51 | Por Ricardo Brant, estadao.com.br

Manifestantes tentam invadir prefeitura de Campinas

Tropa de Choque e cavalaria estão no local para dispersar os cerca de 20 mil manifestantes que tentam invadir o prédio

CAMPINAS - A manifestação em Campinas se transformou em confronto no início desta noite em frente ao Paço Municipal. Cerca de 20 mil manifestantes tentam invadir o prédio da prefeitura, que está cercado por guardas municipais, que montaram um cordão de isolamento no entorno do Palácio dos Jequitibás. A Tropa de Choque está se posicionando nas ruas de acesso ao Paço e a cavalaria também chegou para dispersar os manifestantes.
Veja também:
Um grupo atirou pedras, bombas caseiras contra a guarda, que reagiu com bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral, teaser e gás de pimenta. Pelo menos seis guardas e um jornalista ficaram feridos atingidos por pedradas. Do lado os manifestantes, muita gente teve de ser socorrida por causa da fumaça das bombas jogadas pela guarda.
Qui , 20/06/2013 às 20:26

Manifestação atrai 20 mil em Sorocaba

José Maria Tomazela | Agência Estado

A+
Vinte mil pessoas, segundo a Polícia Militar, participavam no início da noite desta quinta-feira de uma manifestação por melhorias no transporte coletivo, tarifa zero e contra a corrupção dos políticos. O protesto foi convocado por lideranças estudantis e movimentos sociais - os organizadores contabilizavam 30 mil participantes. Guardas municipais disseram que foi a maior manifestação já ocorrida na cidade desde a criação da corporação, no início da década de 90. Até as 19 horas, o movimento seguia pacífico.
SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!