Cadastre seu Email

quarta-feira, 28 de março de 2012

AÇOES DA 6 URC

Os guardas municipais, Gideone e Fernando, da 6ª Unidade de Comando Regional – UCR, chefiados pelo GM Josimárcio, em ronda hoje (28), pela manhã, foram avisados por moradores do setor Bairro daVitória, que havia um rapaz fazendo uso de entorpecente na praça central do bairro.
A equipe ao chegar no local encontraram Gustavo Gomes Martins, 27, e segundo levantamento foi descoberto que o mesmo teve prisão preventiva, decretada em São Miguel do Araguaia – GO, por porte ilegal e lesão corporal. Após a abordagem, ele foi conduzido à Delegacia de Captura.
Uso das armas de choque pela Guarda segue normas rígidas

O uso de arma de eletrochoque conhecida como Taser tem causado polêmica após os dois recentes casos de morte relacionados ao uso desse equipamento, que, em Uberaba, é utilizada pela Guarda Municipal há quase um ano.

Para o diretor da Guarda Municipal, Marco Túlio Gianvecchio, essas mortes devem ser investigadas. Ele ressaltou, inclusive, que a Taser possibilita a verificação de quantos disparos foram dados, o horário e dia em que ocorreram.

Gianvecchio explica que, durante o treinamento teórico e prático, os profissionais foram muito bem orientados em todos os tipos de situação, principalmente em relação às partes do corpo que poderiam ser atingidas pelos disparos da eletrochoque, evitando a área dos olhos e da cabeça.

“Em relação à morte, foi mencionada durante o treinamento a possibilidade de esta ocorrer de forma súbita, porém não pelo uso da arma, mas pelo fato de a pessoa ficando com os movimentos paralisados vir a sofrer uma queda e bater a cabeça, por exemplo”, esclarece o diretor da GM.

Gianvecchio ressalta, ainda, que renomados médicos afirmam que o choque não afeta a parte cardiológica do ser humano, apenas a parte sensorial motora, responsável pelos movimentos do corpo.

Em Uberaba, no ano passado, decreto assinado pelo prefeito Anderson Adauto (PMDB), publicado no Porta-Voz, regulamentou o uso das armas Taser pelos integrantes da Guarda Municipal. A publicação determina regras claras sobre o uso das armas não-letais pelo efetivo, durante o exercício da função, em situações adversas. Uma dessas regras é de a arma de choque ser utilizada somente quando o guarda esgotar todos os níveis de força para conter a situação, ou seja, presença, verbalização e imobilização. E todas as vezes que a Taser for utilizada, será necessário o registro de um boletim de ocorrência.

O primeiro caso de morte, ocorrido no dia 18 de março, na Austrália, foi do estudante brasileiro que supostamente teria roubado um pacote de biscoitos. Sua morte gerou discussão sobre o uso do armamento naquele país. Outro caso foi na madrugada do dia 25, quando morador de Florianópolis, envolvido em briga familiar, ameaçando se suicidar, morreu ao ser atingido pela descarga de uma arma de choque disparada por um policial militar.

Relator da LOM confirma que votação será nesta semana

Vinicius Henter
O relator da Comissão Especial de Revisão da Lei Orgânica Municipal (LOM), vereador Gil Magno (PSD), confirmou no fim da tarde de ontem que a votação da LOM ocorrerá nesta semana. No último fim de semana, o presidente da Câmara, vereador Paulo Igor (PMDB), havia anunciado a votação. Porém, no início da sessão desta terça-feira, Gil Magno chegou a dizer da tribuna que debateria o projeto com a sociedade antes de entregar o relatório final à presidência.
- Tem item aqui que tem que tomar muito cuidado. Quero muito entregar o relatório, mas quero antes discutir com a população. Esse é um pedido da Frente Pró-Petrópolis – disse Gil Magno no início da sessão, quando defendeu a realização de uma audiência pública sobre o tema.
Na sala dos vereadores, Gil Magno foi corrigido por Paulo Igor, já que o prazo final da Comissão Especial termina nesta semana. Após ser informado sobre o prazo, Gil Magno afirmou que se reunirá com integrantes da ONG Frente Pró-Petrópolis nesta semana. Ele ainda argumentou que, com exceção da emenda que fixa em 15 o número de vereadores, não há mudanças substanciais na LOM, sendo a maioria adaptações do texto.
- Os textos estavam obsoletos, que tiveram que ser enquadrados dentro da Constituição Federal – disse Gil Magno.
Ele lamentou que “questões recentes” do município não estejam contempladas na revisão da LOM por “falta de tempo”.
- Um exemplo é a mudança de nome da Guarda Municipal para Guarda Civil, que atendeu a uma indicação minha, mas que não foi inserida, porque não deu tempo de entrar. Então, depois de aprovar a Lei Orgânica, eu vou ter que apresentar uma emenda para inserir a mudança do nome da Guarda – disse Gil Magno.
A previsão é de que ainda nas primeiras semanas de abril o projeto entre em segunda votação. Totalmente revisada pela primeira vez mais de 20 anos após a sua criação, em 1991, a LOM teve 66 artigos modificados. Na LOM, são fixadas as atribuições, obrigações e as competências de tudo que diga respeito ao poder público municipal. A revisão permitiu que pelo menos dez artigos fossem suprimidos, passando de um total de 219 para 206 na parte permanente e três na parte provisória.

PolíticaA Câmara Municipal de Fortaleza realizará, no próximo dia 9 de abril, audiência pública para discutir o porte de arma de fogo pela Guarda Municipal do Município. Segundo o presidente da Casa, Acrísio Sena (PT), a decisão, levantada apenas dois dias após o assalto de caixas do Banco do Brasil no próprio prédio da Câmara, foi sugerida pelo Diretor Geral da Guarda, Arimá Rocha, que teria se comprometido em levar a questão também ao Poder Executivo Municipal.

Além do caso do assalto na Câmara, os vereadores também citaram como justificativa para a audiência o conflito, ocorrido no último domingo, entre agentes da Guarda Municipal e membros de torcidas organizadas no terminal de ônibus do Antônio Bezerra. Na ocasião, dois guardas municipais foram baleados.

Participação

Em reunião de uma comissão especial, realizada com a presença de membros da Mesa Diretora da Casa e do Sindicato dos Guardas Municipais (Sindiguardas-CE), ficou acertada, ontem, a participação de representantes de diversas entidades da sociedade civil para debaterem a questão. Entre elas, estariam representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Forças Armadas, Polícia Federal, Ministério Público e Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP).

Atualmente, os Guardas Municipais podem portar apenas cassetetes e armas elétricas, não possuindo autorização para o uso de armas de fogo. Tal limitação é criticada pela categoria e por diversos vereadores. "Não sei como um guarda pode dar segurança à população com apenas um cassetete. Ainda mais hoje, quando a bandidagem é tanta que nem mesmo a Câmara de Fortaleza está a salvo", declarou Iraguassú Teixeira (PDT).

O pedetista cobrou agilidade da Mesa Diretora da Casa na aprovação de uma medida que permita o armamento dos guardas municipais, afirmando que a questão deve ser tratada com urgência no Legislativo. "O próprio Estatuto do Desarmamento prevê que cidades com mais de 50 mil habitantes podem possuir Guarda Municipal armada, não vejo porque isso não é aplicado em Fortaleza", atesta.

Corroborando com o pronunciamento do colega, o vereador Carlos Dutra (PSDB) reforçou a necessidade de armar os guardas municipais de Fortaleza, lembrando que, atualmente, ao menos 127 municípios brasileiros já possuem guardas autorizados a portar armas de fogo. "Espero uma ação rápida desta Casa para garantir o porte. Como o assalto na Câmara prova, não há como defender qualquer órgão público apenas com um pedaço de pau", declara o tucano.

GUARDA MUNICIPAL

Vereadores discutem uso da arma

27/03/2012 18:48

Após reportagem do Midiamax, Guarda Municipal prende suspeito de estelionato

A veiculação da matéria 'Polícia procura estelionatário que aplica golpes em shoppings da Capital' levou a prisão de Brayan Correa Pulquério, 22 anos, suspeito de praticar estelionatos em Campo Grande. A prisão ocorreu por volta das 16h desta terça-feira (27) após Lino Hian, encarregado da guarnição do Paço Municipal ter imprimido a foto de Brayan veiculada no Midiamax.

Ele, após ter visto um rapaz com características semelhantes nos arredores de seu destacamento por volta das 13h30, convocou os agentes de plantão para que, de posse da foto, pudessem identificar o suspeito.

Brayan estava na companhia de uma mulher não identificada e foi abordado em frente à prefeitura, na esquina da rua Arthur Jorge com a avenida Afonso Pena. A guarnição recebeu o apoio de uma viatura e do cabo Sidemyr da PM (polícia Militar). Sem oferecer resistência, ele foi preso e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da região central.

Golpes

Brayan estava sendo procurado pela Polícia Civil após ter realizado vários crimes. Com agilidade para perceber as dificuldades das vítimas, ele afirma ser influente, recebe currículos e promete arranjar emprego em qualquer área desejada.

Até de quem é experiente, como o taxista J.P. de M., 52 anos, que escuta diversas histórias em seu carro há 20 anos, conseguiu levar R$ 4 mil.

Durante o trajeto Brayan simulou uma ligação em que uma pessoa confirmava o depósito de R$ 4 mil para ele, só que ele respondia que não poderia ser em sua conta, já que estava devendo o banco, momento em que o taxista ofereceu ajuda, dizendo que poderia ser feito o depósito em sua conta, imaginando se tratar de um simples depósito. Brayan agradeceu e então disse que iria recompensar a vítima com R$ 200, após conferir o valor na conta bancária.

O taxista chegou a ir ao banco horas depois para conferir o extrato. Na hora de imprimir o recibo, Brayan rapidamente pegou o papel e colocou outro por baixo, onde mostrava o valor na conta. O estelionatário ainda fez a vítima ir até o shopping para comprar um notebook e um celular para ele. Ao final, ele fez mais uma corrida até o Shopping 26 de Agosto e deixou a vítima esperando por cerca de meia hora, até ela entender que tinha caído em um golpe.

Outro caso é o da estudante de Direito J.A.L., 24 anos, ficou tão agradecida por achar se tratar de uma pessoa de boa índole, que fez a família até preparar um almoço de agradecimento ao jovem bandido.

Em um shopping de Campo Grande, enquanto distribuía currículos, a estudante foi abordada por Brayan, que se identificou como sendo Anderson Andrade Correia Puccinelli. Acompanhado de uma comparsa identificada apenas como Carla agendaram uma entrevista com a vítima na prefeitura. Uma recepcionista chegou a perguntar o que ele estaria fazendo lá e ele disse que iria entregar documentos ao advogado Conrado. A conversa com a vítima foi realizada na promotoria da prefeitura, segundo a ocorrência, onde Brayan conseguiu os todos os documentos da vítima. Com o endereço em mãos, Brayan compareceu à casa da mesma com presentes, além de uma proposta de emprego para a vítima e outra parente, ele chegou a negociar até a matrícula da mesma na universidade em que ela estuda. Ela desconfiou dele somente por causa da demora em devolver seus documentos.

27/03/2012 -- 18h55 Guarda Municipal de Maringá vai receber 200 tasers Redação Bonde

A Guarda Municipal de Maringá vai receber em três semanas 200 tasers para equipar os guardas no patrulhamento da cidade. O aparelho desfere choques elétricos na vítima e pode ser fatal, se for utilizado de maneira excessiva.

Segundo informações do site Bem Paraná, os aparelhos são importados de uma empresa norte-americana e as armas serão despachadas de Porto Alegre (RS).

Antes de utilizar o equipamento, os guardas irão passar por treinamento de 15 horas ministrado pela empresa dos Estados Unidos. (Com informações do Bem Paraná)
SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!