Cadastre seu Email

segunda-feira, 30 de julho de 2012

ELEIÇÕES EM FORTALEZA 25/07/2012 - 13h42 Delegado Protógenes Queiroz diz que vai ajudar Inácio a criar Unidades Pacificadoras em FortalezaProposta inclui a ocupação de comunidades violentas pela PM, Exército e Guarda Municipal. Além disso, prefeitura investiria em projetos de combate ao crack nas comunidades pacificadas


notícia 13 comentários Enviar por e-mail

Imprimir Aumentar texto

Diminuir texto

Corrigir DIVULGAÇÃO

Inácio Arruda (d) e Protógenes Queiroz (e) anunciaram proposta de segurança do PCdoB para a prefitura de FortalezaDECISÃO JUDICIAL PRÓ-ELMANO

"Eu não preciso da imagem de Lula colada comigo", afirma candidato Inácio Arruda

(0) INVESTIGAÇÃO

CPMI retomará trabalho com depoimento de noiva de Cachoeira

(0) GOVERNO FEDERAL

PAC 2 investe R$ 55 bilhões em energia

(0)

O delegado da Polícia Federal e deputado federal por São Paulo, Protógenes Queiroz (PCdoB), disse que vai participar do projeto de segurança para Fortaleza do candidato a prefeito Inácio Arruda (PCdoB). Um dos pontos desse projeto, explicou Protógenes em entrevista coletiva nesta quarta, 25, é a criação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nas comunidades com maior índice de violência na capital cearense.



Inácio, também presente na coletiva, defendeu a presença da prefeitura atuando na área social nos pontos mais críticos da cidade. "Segurança Pública não passa só por polícia, é também levar serviços, educação", afirmou o candidato.



O projeto de criação das UPPs inclui o desenvolvimento de atividades de educação, cultura e lazer e a ocupação das comunidades-alvo pela Polícia Militar e pelo Exército, além de contingentes da Guarda Municipal. Outro ponto da proposta de segurança do PCdoB para Fortaleza seria o desenvolvimento, nas comunidades pacificadas, de projetos de combate ao consumo do crack.




Notícias


Risco de assaltos aumenta na Lapa após saída da Guarda Municipal

Até mesmo policiais militares que atuam na estação admitem que os usuários correm risco na Lapa

25.07.2012
Atualizado em 25.07.2012 - 09:11



Visualizações: 7941





Tamanho da letra: -A
+A



Submetendo seu voto... Avaliação: 5.0 of 5. 1 voto(s).

Clique na barra de avaliação para avaliar este item.







Leo Barsan

leo.barsan@redebahia.com.br



Uma estação, dois medos. Quem passa pelo Terminal de Transbordo Clériston Andrade, mais conhecido como Estação da Lapa, tem sempre a companhia da sensação de insegurança e dos problemas de infraestrutura do local.

Diariamente, as mais de 400 mil pessoas que passam pela estação vivem desviando das goteiras e temendo os roubos, principalmente nos últimos quatro meses, depois que os guardas municipais deixaram de manter base dentro do terminal.



A professora Gleides Antunes, 49 anos, passa pelo terminal todos os dias. Com medo. “Nunca aconteceu nada comigo, mas não venho à noite porque morro de medo. Conheço várias pessoas que já foram assaltadas. Sem contar que, no subsolo, parece que é bicho que pega transporte. Tudo imundo”, queixa-se ela, perto da escadaria de acesso à Avenida Joana Angélica.



Naquele trecho, em pouco tempo se ouvem muitos relatos de roubos. Dono de passos lentos, o aposentado Juraci Moreira, 65, conta que já foi assaltado duas vezes.



“Aqui é segurança zero. Uma vez, subia essa escada e no último degrau encostaram a faca em mim e levaram meu relógio. Em outra ocasião, voltava de uma festa com minha companheira, às 5h30, quando três caras cercaram a gente no subsolo”, lembra Juraci.



Este ano, a estudante Adriany Xavier, 15, aprendeu uma lição no primeiro dia de aula, mas não foi na sala, e sim na escadaria do terminal. “Tenho que ficar mais atenta. Descia sozinha quando o bandido suspendeu a camisa dizendo que estava armado e me mandou passar o celular. Foi horrível”, relata.



A colega dela, Ana Carolina Pereira, 15, teve um pouco mais de sorte, mas também já foi roubada. “Um cara estava atrás de mim e percebi que ele tentava abrir a minha mochila. Ele só conseguiu tirar uma caixa de misse (grampo de cabelo)”, comentou.



ABC












Cresce o efetivo da Guarda Municipal em São Bernardo

25 de Julho de 2012



Em três anos, a Prefeitura de São Bernardo aumentou em 86% o número de guardas municipais na cidade. No início de 2009, a GCM contava com 536 homens e mulheres. Em 2012, o efetivo chegou a 1.000 profissionais, que fazem rondas pelo município.



Através do Programa de Segurança Escolar, os guardas estão presentes na entrada e saída de alunos das escolas municipais.



A quantidade de viaturas também cresceu. Em 2008 eram 83 e subiram para 185, já que em 2009 foram adquiridos 96 veículos, entre eles, duas motos aquáticas, duas embarcações e 30 bicicletas.



Além disso, foram instaladas três inspetorias, inclusive ambiental, e a implementação de videomonitoramento.



Terça, 24/07/2012 - 17h21 - Atualizado Terça, 24/07/2012 - 17h21 Ministro da Justiça inaugura Central de Videomonitoramento no sábado (28) Ao todo, 124 câmeras deverão operar no monitoramento e auxílio da segurança na cidade


Noticias de Foz do Iguaçu: Foz do Iguaçu, PR





O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, estará em Foz do Iguaçu, no próximo sábado (28), para tratar sobre o planejamento integrado de Segurança Pública de toda a Região. Durante a visita, o ministro irá inaugurar a Central de Videomonitoramento e o Gabinete de Gestão Integrada da Fronteira (GGI-Fron), instalados na sede da Guarda Municipal.







A inauguração está prevista para acontecer ao meio-dia (12h), na Secretaria Municipal para Assuntos de Segurança Pública - sede da GM - antes, às 10 horas, o ministro tem uma reunião marcada no Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), para discutir o Projeto Beira-Foz.



A Central de Videomonitoramento, prevista para operar com 124 câmeras, está em funcionamento (em alguns pontos da cidade) desde o mês de junho. Junto da Central funcionará o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M), com o trabalho unificado entre a Polícia Militar e Guarda Municipal, além das outras forças de segurança.

Segurança


terça
24/07/2012 10:45:00 Textos: Redação Fotos: Lucas Jorge

.Guarda Municipal sem viaturas nesta terça

Ampliar Imagem A Guarda Municipal de Criciúma está sem viaturas nesta terça-feira. Nesta segunda-feira já estava apenas um carro na rua, porém nesta manhã os guardas não encontraram nenhum carro para fazer as rondas. Segundo os próprios guardas, que não quiseram se identificar, o ato seria uma represália, porém eles não informaram o motivo de tal represália.



Os carros da Guarda Municipal estão no pátio da locadora dos veículos. Segundo funcionários do local os veículos estão passando por uma revisão e também foi pedido para que as películas fossem retiradas de todos os veículos.



A reportagem do Clicatribuna tentou saber dos responsáveis da ASTC como ficarão os serviços da guarda nesta terça-feira, porém os celulares estavam desligados. Ainda segundo os funcionários da empresa onde estão os carros, até o fim do dia eles estarão prontos.



Ação de Guarda Municipal contra skatista levanta polêmica


Ter, 24 de Julho de 2012 11:14 .Redes sociais debatem a violência da abordagem no Parque Bacacheri





--------------------------------------------------------------------------------



A prisão de um skatista no Parque Bacacheri, no último sábado (21) no último sábado levantou um debate nas redes sociais contra a violência da Guarda Municipal de Curitiba. O incidente ocorreu com o operador de logística Rugieri Mateus, de 36 anos. A acusação era de que ele estaria andando de skate em área não permitida para a prática.



As fotos de sua prisão e das agressões praticadas pelos guardas municipais foram postadas no Facebook e gerou uma grande mobilização. Já do lado de fora do parque, Rugieri teria sido abordada pelos guardas. “O guarda gritou comigo e com sua pistola na mão e gritou vagabundo. Quando vi que era um guarda despreparado e achei que sua arma podia disparar, parei e perguntei o que esta acontecendo. Ele gritou de novo e falou deita no chão vagabundo. Falei que não ia deitar, o guarda se aproximou com a pistola na minha cara e falou deita... e me chutou e deu um rodão. Nada contente pisou no meu pescoço e chamou reforço, veio um companheiro dele que aproximou e pisou no meu pescoço também. Muitos filmaram, os guardas não gostaram da atitude do pessoal e falou no meu ouvido que ia me f..., me levantou com uns tapas e falou vamos lá pra salinha, que era dentro do parque, dizendo que ia me arrebentar”, diz Rugieri em sua página no Facebook.



Na salinha teria sofrido novas agressões. “Eles foram me sufocando com o braço, me deixando sem ar e quase desmaiei. Os populares do parque gritaram falando que ele ia me mata e falaram pra ele parar, nesse momento muitos xingavam esses dois guardas e eu quase sem força pra andar e sem ar nos pulmões. Eles fecharam a porta da salinha e chegaram mais uns cinco guardas, todos gritaram comigo, nem um momento deixaram eu falar, me deram cotoveladas na barriga e começaram fazer um BO dizendo que eu tinha desacatado esse guarda”, relata Rugieri.



A Guarda Municipal divulgou nota. "A Secretaria Municipal de Defesa Social informa que as imagens serão avaliadas e que um procedimento interno já foi aberto para apurar se houve excesso na abordagem ou se os meios utilizados para conter o skatista foram adequados. Segundo relatos, o skatista utilizava a pista compartilhada do Parque Bacacheri em alta velocidade, as pessoas que faziam caminhada solicitaram a intervenção da Guarda Municipal. Abordado, o skatista se recusou a utilizar a pista de forma moderada, desafiando os guardas. Ele foi encaminhado e apresentado à autoridade policial, no CIAC Sul (Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão), no bairro Portão, onde foi autuado em flagrante por desacato", diz a nota.





Guardas Municipais insatisfeitos com a ASTC


Ampliar Imagem Após a reportagem postada pelo Clicatribuna na manhã desta terça-feira um guarda municipal, que preferiu não se identificar fez contato com a reportagem para esclarecer algumas questões que ficaram no ar. Na reportagem, foi relatado que a guarda estaria sem viaturas nesta terça-feira, porém a situação ruim já vem de algumas semanas.



“Nós estamos apenas com três viaturas na rua. Uma fica no Parque das Nações, outra na Rodoviária e outra no Terminal do Pinheirinho. As duas motos estão estragadas. Muita gente liga para pedir auxilio, ou fazer denúncias e a gente não pode verificar porque não tem como chegar até o local”, afirma o guarda.



Ainda segundo ele, a empresa está alegando corte de custos. “Eles tem um contrato por um determinado tempo com a locadora que vocês tiraram fotos, onde se encontram os carros. O contrato é por tempo determinado, então se não acabou o contrato não existe isso de corte de custo. O que está acontecendo é uma represália porque os guardas estão exigindo os direitos”, conta.



O guarda conta que algumas coisas acertadas no acordo coletivo não estão sendo cumpridas. “Por exemplo, no acordo foi acertado que a guarda teria colete balístico, porém ainda não deram nada. A gente precisa, ficamos nas ruas, somos ameaçados, tem um monte de boletim de ocorrência para comprovar. Se você vê um guarda com colete ou até com um coturno pode ter certeza que foi o próprio guarda que comprou, porque a empresa não fornece”, explica.



Vários processos administrativos foram abertos contra guardas municipais, e segundo o denunciante o abuso por parte da ASTC será denunciado ao Ministério Público. A reportagem já tentou entrar em contato com a ASTC, mas não houve retorno dos responsáveis.





SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!