Cadastre seu Email

quinta-feira, 14 de março de 2013


CIDADES

Inspetor Marcílio Domingos assume comando da Guarda Municipal do Recife

Domingos já foi coordenador de trânsito da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU)

Publicado em 13/03/2013, às 14h15

Do JC Online

A Guada Municipal do Recife tem um novo comandante a partir desta quarta-feira (13). Trata-se do inspetor Marcílio Domingos, de 48, que atuava como gerente geral de operações da antiga Diretoria de Controle Urbano (Dircon). Ele substitui Flário Romárico.
Domingo cursa Gestão Tecnológica em Trânsito pela Universidade Salgado Filho e já foi coordenador de trânsito da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) e membro da Comissão de Disciplina da Guarda.
O novo gestor também ja recebeu homenagens por serviços prestados no ordamento da cidade do Recife.

PALAVRAS-CHAVE


de

Guarda Municipal intensifica fiscalização na porta das escolas

13/03/2013

Diretor da GM, Major Hermínio Jesus da Silva, com o chefe da GM, Mário Nelson, e agentes da Patrulha Escolar / Foto: Sandro Neves
 Sandro Neves
Agentes da Guarda Municipal (GM) intensificam a fiscalização na porta das escolas. A intenção é coibir a prática de crimes, principalmente no horário de saída e chegada dos alunos, além de rondas na região durante todo o dia.

A informação foi repassada pelo diretor da GM, Major Hermínio Jesus da Silva. Ele afirma que a previsão é de que dezenas de agentes com motocicletas estejam disponíveis para a Patrulha Escolar nas escolas estaduais, municipais e particulares. "O Patrulhamento da GM está visando conter pequenos furtos, porte de drogas, armas e ameaças, proporcionando a segurança de alunos, pais e professores", ressaltou.

O diretor da GM solicita à população que denuncie os possíveis delitos através dos telefones 153 e 181. "Não é necessário se identificar. Com a ajuda da população, será possível minimizar os problemas que estão sendo verificados no retorno às aulas. Todos os agentes da GM são capacitados e passaram por um curso específico para empenhar e intensificar o patrulhamento", pontuou.

Major Hermínio lembrou que os agentes da GM são responsáveis pela segurança na porta das escolas, bem como pela organização do trânsito. "A prioridade é fazer a patrulha no período de entrada e saída dos alunos, sendo que, no decorrer dos outros horários, os agentes irão fazer visitas às escolas, mantendo contato com cada diretora. A partir disso, será feito levantamento sobre os maiores problemas enfrentados, com o intuito de que o guarda se familiarize com a região e, assim que houver uma ocorrência, possa atuar com agilidade", finalizou.

Guarda civil é rendido e tem arma roubada em UBS de Ribeirão Preto


Um guarda civil municipal foi assaltado e teve sua arma roubada por dois adolescentes na porta de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de Ribeirão Preto (SP) na noite desta terça-feira (12). Segundo testemunhas, ele foi surpreendido enquanto trabalhava em frente à UBS do Parque Ribeirão, por volta das 20h. Até a publicação desta matéria, a reportagem não obteve resposta da Prefeitura sobre o caso.
De acordo com um segurança que trabalha há 15 anos na unidade e que prefere não ser identificado, a dupla aproveitou um momento de distração do agente para abordá-lo do lado de fora da UBS. Antes de fugirem com a arma, segundo a testemunha, os adolescentes mandaram que o guarda corresse, sob ameaça de que o matariam. Segundo o segurança, não houve reação por parte da vítima. “Chegaram de repente. Quando vi puseram a arma nele. Mandaram o guarda por a mão pra cima e tomaram a arma dele”, afirmou.
Mais segurançaEnquanto retornava para dentro da UBS, o agente se machucou ao cair e está com suspeita de fratura na clavícula. Os pacientes e os seis médicos de plantão no local não foram assaltados. A Polícia Civil registrou a ocorrência como roubo de arma e os suspeitos não foram identificados.
O assalto ao guarda municipal mostra que a unidade de saúde do bairro está vulnerável, segundo a médica ginecologista Maura Ferreira Santana. “Se fizeram isso com uma pessoa armada o que não podem fazer com a gente?”, questionou a funcionária, que diz temer assaltos toda vez que vai embora da unidade à noite.
“A gente quer segurança para trabalhar. Queremos atender a população bem, mas a gente pede segurança, todo mundo está com medo de voltar aqui. Como é que a gente sai dez horas da noite nessa escuridão”, afirmou.
Prefeitura
A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Prefeitura na noite desta terça-feira, mas foi orientada a ligar para o chefe da Guarda Civil Municipal, responsável pela guarda no local, mas não conseguiu fazer contato com ele por telefone.
Guarda municipal é assaltado em frente a UBS em Ribeirão Preto (Foto: César Tadeu/EPTV)Guarda municipal é assaltado em frente a UBS em Ribeirão Preto (Foto: César Tadeu/EPTV)

12/03/2013 -- 12h05
Contratação da guarda municipal não prevê curso de tiro
Redação Bonde




 

edital para a contratação de guardas municipais foi alterado e os novos profissionais que iriam passar por uma avaliação para o porte de arma na terceira etapa da seleção vão realizar o exame somente após a conclusão do curso de formação. 

De acordo com informações da rádio Paiquerê AM, a prefeitura  percebeu que a avaliação havia sido retirada do edital pela administração anterior. Ainda assim, o secretário Municipal de Defesa Social, Rubens Guimarães, declarou que o treinamento é necessário e deve ocorrer ao final do curso. 

"Eu não sei exatamente o que levou a essa situação. A legislação que criou a guarda já criou a guarda armada. Essa avaliação é necessária. O curso está previsto. Apenas a utilização da arma é que será direcionada de acordo com os serviços que exijam que o guarda esteja armado. Nem todos os guardas vão portar armas de um modo geral", informou o secretário. 

Por conta da alteração, a contratação dos novos profissionais pode atrasar em até dois meses. (Com informações da rádio Paiquerê AM)

Polícia
Enviado por Marcelo Almeida 11/3/2013 01:27:40
Os peritos do ICCE recolheram, no local do crime, 18 cápsulas deflagradas de calibre 38 (Foto: Lei Seca/ Maricá) ::

Guarda Municipal é executado em Maricá

O guarda municipal de Maricá, Ivandi Rodrigues de Azevedo, conhecido como Guarda Azevedo, de 38 anos, foi assassinado no fim da noite de sábado, na Estrada do Boqueirão, no bairro de mesmo nome, enquanto tomava uma cerveja com amigos em um bar em frente à Casa de Festas Passione.

A esposa de Ivandi, Itaeli Jane Ribeiro Pitthan, 32, disse que poucos dias antes do crime ele teria comentado algo sobre estar recebendo ameaças, mas, para não deixá-la preocupada, não entrava em detalhes. 
“Ontem eu estava com ele no bar o chamei para ir embora, mas ele disse que ia ficar mais um pouco e que já estava indo. Uns 10 minutos depois, já em casa, eu recebi a notícia do que tinha acontecido”, disse.

No bar, testemunhas disseram que ele foi chamado para conversar com um homem, que não foi identificado, e logo depois pegou a sua moto e saiu. Mesmo antes de poder tomar o caminho de onde iria, ele foi atingido por um tiro e depois de cair da moto o homem se aproximou e o matou ainda no chão.

Os clientes do bar não souberam descrever o assassino, pois como ficaram muito assustados com o som dos tiros, correram para dentro do estabelecimento, só saindo de lá depois que os tiros cessaram. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) recolheram, no local do crime, 18 cápsulas deflagradas de calibre 38.

Investigação - O caso foi registrado na 82ª DP (Maricá), onde os policias trabalham com a hipótese de execução, familiares e amigos da vítima serão chamados para depor e ajudar a polícia a montar uma linha de investigação. A principal hipótese é que ele tenha sido morto por algum fato relativo à sua atividade como guarda municipal. 
“Geralmente todos que trabalham na segurança pública, seja em que esfera for, são odiados por aqueles que vivem fora da lei. Essa é sempre uma possibilidade”, disse um dos policiais.
Desolação - Segundo familiares, Ivandi era uma pessoa alegre e sempre de bem com a vida. Ele trabalhava na Guarda Municipal de Maricá há mais de 10 anos. Era casado, tinha dois filhos, um de 15 e outro de 11 anos. O corpo foi sepultado, ontem, no Cemitério Municipal de Maricá.

O pai dele, que preferiu não de identificar, disse que não perdeu apenas um filho, mas um grande amigo. 
“Meu filho para mim era tudo. Meu filho, meu irmão, meu amigo. Não sei como vai ser minha vida daqui em diante”, revelou emocionado.


Polícia
Enviado por Marcelo Almeida 11/3/2013 01:27:40
Os peritos do ICCE recolheram, no local do crime, 18 cápsulas deflagradas de calibre 38 (Foto: Lei Seca/ Maricá) ::

Guarda Municipal é executado em Maricá

O guarda municipal de Maricá, Ivandi Rodrigues de Azevedo, conhecido como Guarda Azevedo, de 38 anos, foi assassinado no fim da noite de sábado, na Estrada do Boqueirão, no bairro de mesmo nome, enquanto tomava uma cerveja com amigos em um bar em frente à Casa de Festas Passione.

A esposa de Ivandi, Itaeli Jane Ribeiro Pitthan, 32, disse que poucos dias antes do crime ele teria comentado algo sobre estar recebendo ameaças, mas, para não deixá-la preocupada, não entrava em detalhes. 
“Ontem eu estava com ele no bar o chamei para ir embora, mas ele disse que ia ficar mais um pouco e que já estava indo. Uns 10 minutos depois, já em casa, eu recebi a notícia do que tinha acontecido”, disse.

No bar, testemunhas disseram que ele foi chamado para conversar com um homem, que não foi identificado, e logo depois pegou a sua moto e saiu. Mesmo antes de poder tomar o caminho de onde iria, ele foi atingido por um tiro e depois de cair da moto o homem se aproximou e o matou ainda no chão.

Os clientes do bar não souberam descrever o assassino, pois como ficaram muito assustados com o som dos tiros, correram para dentro do estabelecimento, só saindo de lá depois que os tiros cessaram. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) recolheram, no local do crime, 18 cápsulas deflagradas de calibre 38.

Investigação - O caso foi registrado na 82ª DP (Maricá), onde os policias trabalham com a hipótese de execução, familiares e amigos da vítima serão chamados para depor e ajudar a polícia a montar uma linha de investigação. A principal hipótese é que ele tenha sido morto por algum fato relativo à sua atividade como guarda municipal. 
“Geralmente todos que trabalham na segurança pública, seja em que esfera for, são odiados por aqueles que vivem fora da lei. Essa é sempre uma possibilidade”, disse um dos policiais.
Desolação - Segundo familiares, Ivandi era uma pessoa alegre e sempre de bem com a vida. Ele trabalhava na Guarda Municipal de Maricá há mais de 10 anos. Era casado, tinha dois filhos, um de 15 e outro de 11 anos. O corpo foi sepultado, ontem, no Cemitério Municipal de Maricá.

O pai dele, que preferiu não de identificar, disse que não perdeu apenas um filho, mas um grande amigo. 
“Meu filho para mim era tudo. Meu filho, meu irmão, meu amigo. Não sei como vai ser minha vida daqui em diante”, revelou emocionado.


JC TRÂNSITO // MANIFESTAÇÃO

Guardas municipais fazem assembleia na PCR contra longas horas de trabalho mensais

Publicado em 11.03.2013, às 12h24

Do JC Trânsito
 Convocados pelo Sindicato, cerca de 50 guardas municipais realizam assembleia em frente à sede da Prefeitura do Recife, no Cais do Apolo, na manhã desta segunda-feira (11). O trânsito não está sendo prejudicado.
A Associação dos Guardas Municipais do Recife (AGIS) reivindica contra a escala de trabalho mensal proposta pela CTTU e a redução dos fins de semana trabalhados, a chamada Jornada Vermelha.
Segundo Alexandre Fook de Moraes, presidente da AGIS, o rodízio é muito pequeno entre os guardas durante os fins de semana. Os agentes trabalham seis horas durante 28 dias por mês. Além disso, os guardas municipais querem a criação do Plano de Cargos e Carreiras (PCC) para a categoria.
Uma reunião está marcada para a próxima quarta-feira (13) na sede da PCR, às 10h, com a presidente da CTTU, Taciana Ferreira, além dos secretários da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, João Braga, e da Secretaria de Segurança Urbana, Murilo Cavancanti.


14/03/2013 - 18h38

Presidente da Câmara quer votar projetos sobre segurança na próxima semana

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, destacou, nesta quinta-feira, a realização de uma comissão geral na próxima terça-feira (19) para discutir projetos relacionados à segurança pública e violência no trânsito. “Essa Casa precisa mostrar respeito maior pelo povo brasileiro, discutir e votar projetos para, se não resolver, pelo menos minorar esse problema”, sustentou. A comissão geral será realizada das 10 às 18 horas, no Plenário Ulysses Guimarães.
Após o debate na terça, o presidente pretende pautar propostas relacionadas ao tema para serem votadas já na quarta-feira (20). “Essa Casa já fez muitas discussões desse tipo, mas precisamos avançar e votar medidas concretas”, afirmou.
VetosAlves também quer votar, já na próxima semana, o projeto de resolução de sua autoria que recupera a antiga sistemática de votação de vetos presidenciais. Pelo texto, o Congresso Nacional terá cinco dias após o recebimento do veto para instalar a comissão especial que vai analisá-lo. Se o assunto não for decidido em 30 dias, passa a trancar toda a pauta.
Segundo o presidente, o objetivo da medida é corrigir “a omissão imperdoável” do Congresso com relação aos vetos. Alves explicou que, no passado, a regra era igual à que propõe agora, mas um requerimento alterou o texto de recebimento para leitura do veto.
Pacto federativo
Quanto ao encontro com prefeitos de capitais, previsto para a próxima quarta-feira, o presidente disse que a Câmara precisa ser “protagonista na discussão”. Na opinião de Eduardo Alves, “o pacto federativo está esgotado, e os estados, inteiramente impotentes para socorrê-los”.
No que se refere ao projeto que trata da unificação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em todos os estados (PRS 1/13), o presidente disse que não será discutido porque não há acordo entre os governadores.
Já em relação à proposta que trata da renegociação das dívidas dos estados com a União (Projeto de Lei Complementar 238/13), o presidente da Câmara se comprometeu a intermediar o diálogo com o Ministério da Fazenda. “Podemos discutir aspectos como um orçamento mais justo, para permitir um fluxo de caixa mais favorável”.
Direitos humanos
Henrique Eduardo Alves também considera que a polêmica em torno da eleição do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para a Comissão de Direitos Humanos e Minorias já interfere no funcionamento da Casa. Ele espera que os dois lados tenham “moderação, equilíbrio e capacidade de diálogo para chegar a um ajuste da situação”.
Reportagem - Maria Neves
Edição – Regina Céli Assumpção

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!