Cadastre seu Email

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

LEI Nº 9231, DE 18 DE JANEIRO DE 2013.


GABINETE DO PREFEITO
LEI  Nº  9231, DE  18  DE JANEIRO DE 2013.


Dispõe  sobre  a  obrigatoriedade  de  afixação  de
informativo  ou  outro  meio  com  o  número  de
telefone da Polícia Militar e da Guarda Municipal
em  condomínios  residenciais,  igrejas,  prédios
públicos, bares, restaurantes  e similares, situados
no Município de  Goiânia.
ACÂMARAMUNICIPALDE GOIÂNIAAPROVAE EU
SANCIONO ASEGUINTE LEI:
Art. 1º Ficam os condomínios residenciais, igrejas, prédios
públicos,  bares,  restaurantes  e  similares  situados  no  Município  de
Goiânia, obrigados a afixar cartaz, placa ou outro meio informativo com
o número de telefone da polícia militar e guarda municipal em suas áreas
comuns, edificações e estabelecimentos comerciais.
§ 1º O cartaz ou placa que dispõe o caput do artigo 1º será
afixado  em  local  de  fácil  visibilidade  e  deve  conter  as  medições
mínimas  de  30  cm  (trinta  centímetros)  de  largura  e  15  (quinze
centímetros) de altura.
§ 2º Os bares, restaurantes  e similares podem informar os
telefones que trata esta Lei nos cardápios de seus estabelecimentos.
§ 3º No caso de igrejas e condomínios a possibilidade fica
garantida por meio de divulgação em veículos de comunicação internos,
informativos, jornais, dentre outros meios.
Art. 2ºEsta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
GABINETE DO PREFEITO DE GOIÂNIA, aos 18  dias
do  mês  de  janeiro  de  201

06/02/2013 -- 12h22
Guarda municipal é indiciado por extorquir casal no PR
Redação Bonde com MP/PR
O Ministério Público do Paraná propôs, nesta semana, ação civil pública, por ato de improbidade administrativa, contra um guarda municipal de Foz do Iguaçu.

Na ação, o promotor de Justiça Marcos Cristiano Andrade sustenta que o guarda municipal Adelir da Silva, ao abordar um casal se beijando em área pública, pediu a quantia de R$ 200 para que ambos não fossem "autuados em flagrante por ‘ato obsceno’". Como o casal não tinha essa quantia na hora da abordagem, segundo a Promotoria, o guarda concordou em receber (e recebeu) R$ 50. O casal, logo após os fatos, prestou queixa contra o funcionário público na delegacia.

Diante dos fatos, o MP-PR requer à Justiça a condenação de Adelir da Silva por prática de ato de improbidade administrativa, com ressarcimento integral dos danos, perda da função pública, suspensão de direitos políticos e pagamento de multa civil


FEL quer volta da Guarda Municipal no Estádio do Café e Autódromo Ayrton Senna em Londrina

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) quer a reativação do antigo posto da Guarda Municipal nas imediações do Estádio do Café e do Autódromo Ayrton Senna, localizados na zona norte da cidade. Além disso, a entidade pede reforço do patrulhamento da Polícia Militar (PM) no local. O pedido de mais segurança chega após onda de furtos e ataques de vândalos nos espaços.
Nesta semana foram roubados equipamentos da central de monitoramento do Café. Ladrões entraram no espaço de segurança e levaram dois monitores, um teclado, um CPU e uma tela LCD de 42 polegadas. Com isso, as câmeras espalhadas nas arquibancadas do Café ficaram impossibilitadas de serem utilizadas.
"Graças a Deus até o momento as câmeras não foram afetadas. Infelizmente a gente está esperando por tudo. Hoje a fiscalização é bem precária ali", comentou nesta quarta-feira (6) o presidente da FEL, Elber Geovane de Souza.
Já na tarde de terça-feira (5) uma cancha de bocha que fica nas proximidades foi alvo da ação de baderneiros. A fiação foi retirada e boa parte da estrutura do espaço ficou destruída. "Mas a gente acredita que sejam vândalos mesmo e não ladrões, que pegam as coisas para depois comprar droga. Porque de fato não levaram nada de peso, mas acabaram destruindo o espaço", contou.
Em conversa com o secretário municipal de Defesa Social, coronel Rubens Guimarães, o presidente da FEL comentou que a informação dada é que a guarda não possui hoje efetivo suficiente para que sejam deslocados agentes para aquele espaço. "Chega a ser triste, porque aquele é um espaço para a comunidade usar também. Dá um desânimo, tem que esperar de outras secretarias que também passam por dificuldades nesse momento. A gente pede para a população ter um pouco de paciência", disse.
Outra preocupação é com relação aos jogos do Campeonato Paranaense, que podem vir a ocorrer no Café. O Estatuto do Torcedor exige o monitoramento em partidas com mais de 10 mil pessoas. "É complicado. A preocupação não é só por conta do computador, mas sim do uso desses equipamentos", contou Souza
O material roubado deve ser reposto nas próximas semanas. A documentação com a relação dos equipamentos – que tinham seguro - já foi encaminhada para a Prefeitura de Londrina, que deve cobrar da empresa responsável pela segurança. O custo com o problema deve custar cerca de R$ 10 mil à empresa.

FEL quer volta da Guarda Municipal no Estádio do Café e Autódromo Ayrton Senna em Londrina

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) quer a reativação do antigo posto da Guarda Municipal nas imediações do Estádio do Café e do Autódromo Ayrton Senna, localizados na zona norte da cidade. Além disso, a entidade pede reforço do patrulhamento da Polícia Militar (PM) no local. O pedido de mais segurança chega após onda de furtos e ataques de vândalos nos espaços.
Nesta semana foram roubados equipamentos da central de monitoramento do Café. Ladrões entraram no espaço de segurança e levaram dois monitores, um teclado, um CPU e uma tela LCD de 42 polegadas. Com isso, as câmeras espalhadas nas arquibancadas do Café ficaram impossibilitadas de serem utilizadas.
"Graças a Deus até o momento as câmeras não foram afetadas. Infelizmente a gente está esperando por tudo. Hoje a fiscalização é bem precária ali", comentou nesta quarta-feira (6) o presidente da FEL, Elber Geovane de Souza.
Já na tarde de terça-feira (5) uma cancha de bocha que fica nas proximidades foi alvo da ação de baderneiros. A fiação foi retirada e boa parte da estrutura do espaço ficou destruída. "Mas a gente acredita que sejam vândalos mesmo e não ladrões, que pegam as coisas para depois comprar droga. Porque de fato não levaram nada de peso, mas acabaram destruindo o espaço", contou.
Em conversa com o secretário municipal de Defesa Social, coronel Rubens Guimarães, o presidente da FEL comentou que a informação dada é que a guarda não possui hoje efetivo suficiente para que sejam deslocados agentes para aquele espaço. "Chega a ser triste, porque aquele é um espaço para a comunidade usar também. Dá um desânimo, tem que esperar de outras secretarias que também passam por dificuldades nesse momento. A gente pede para a população ter um pouco de paciência", disse.
Outra preocupação é com relação aos jogos do Campeonato Paranaense, que podem vir a ocorrer no Café. O Estatuto do Torcedor exige o monitoramento em partidas com mais de 10 mil pessoas. "É complicado. A preocupação não é só por conta do computador, mas sim do uso desses equipamentos", contou Souza
O material roubado deve ser reposto nas próximas semanas. A documentação com a relação dos equipamentos – que tinham seguro - já foi encaminhada para a Prefeitura de Londrina, que deve cobrar da empresa responsável pela segurança. O custo com o problema deve custar cerca de R$ 10 mil à empresa.

FEL quer volta da Guarda Municipal no Estádio do Café e Autódromo Ayrton Senna em Londrina

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) quer a reativação do antigo posto da Guarda Municipal nas imediações do Estádio do Café e do Autódromo Ayrton Senna, localizados na zona norte da cidade. Além disso, a entidade pede reforço do patrulhamento da Polícia Militar (PM) no local. O pedido de mais segurança chega após onda de furtos e ataques de vândalos nos espaços.
Nesta semana foram roubados equipamentos da central de monitoramento do Café. Ladrões entraram no espaço de segurança e levaram dois monitores, um teclado, um CPU e uma tela LCD de 42 polegadas. Com isso, as câmeras espalhadas nas arquibancadas do Café ficaram impossibilitadas de serem utilizadas.
"Graças a Deus até o momento as câmeras não foram afetadas. Infelizmente a gente está esperando por tudo. Hoje a fiscalização é bem precária ali", comentou nesta quarta-feira (6) o presidente da FEL, Elber Geovane de Souza.
Já na tarde de terça-feira (5) uma cancha de bocha que fica nas proximidades foi alvo da ação de baderneiros. A fiação foi retirada e boa parte da estrutura do espaço ficou destruída. "Mas a gente acredita que sejam vândalos mesmo e não ladrões, que pegam as coisas para depois comprar droga. Porque de fato não levaram nada de peso, mas acabaram destruindo o espaço", contou.
Em conversa com o secretário municipal de Defesa Social, coronel Rubens Guimarães, o presidente da FEL comentou que a informação dada é que a guarda não possui hoje efetivo suficiente para que sejam deslocados agentes para aquele espaço. "Chega a ser triste, porque aquele é um espaço para a comunidade usar também. Dá um desânimo, tem que esperar de outras secretarias que também passam por dificuldades nesse momento. A gente pede para a população ter um pouco de paciência", disse.
Outra preocupação é com relação aos jogos do Campeonato Paranaense, que podem vir a ocorrer no Café. O Estatuto do Torcedor exige o monitoramento em partidas com mais de 10 mil pessoas. "É complicado. A preocupação não é só por conta do computador, mas sim do uso desses equipamentos", contou Souza
O material roubado deve ser reposto nas próximas semanas. A documentação com a relação dos equipamentos – que tinham seguro - já foi encaminhada para a Prefeitura de Londrina, que deve cobrar da empresa responsável pela segurança. O custo com o problema deve custar cerca de R$ 10 mil à empresa.

FEL quer volta da Guarda Municipal no Estádio do Café e Autódromo Ayrton Senna em Londrina

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) quer a reativação do antigo posto da Guarda Municipal nas imediações do Estádio do Café e do Autódromo Ayrton Senna, localizados na zona norte da cidade. Além disso, a entidade pede reforço do patrulhamento da Polícia Militar (PM) no local. O pedido de mais segurança chega após onda de furtos e ataques de vândalos nos espaços.
Nesta semana foram roubados equipamentos da central de monitoramento do Café. Ladrões entraram no espaço de segurança e levaram dois monitores, um teclado, um CPU e uma tela LCD de 42 polegadas. Com isso, as câmeras espalhadas nas arquibancadas do Café ficaram impossibilitadas de serem utilizadas.
"Graças a Deus até o momento as câmeras não foram afetadas. Infelizmente a gente está esperando por tudo. Hoje a fiscalização é bem precária ali", comentou nesta quarta-feira (6) o presidente da FEL, Elber Geovane de Souza.
Já na tarde de terça-feira (5) uma cancha de bocha que fica nas proximidades foi alvo da ação de baderneiros. A fiação foi retirada e boa parte da estrutura do espaço ficou destruída. "Mas a gente acredita que sejam vândalos mesmo e não ladrões, que pegam as coisas para depois comprar droga. Porque de fato não levaram nada de peso, mas acabaram destruindo o espaço", contou.
Em conversa com o secretário municipal de Defesa Social, coronel Rubens Guimarães, o presidente da FEL comentou que a informação dada é que a guarda não possui hoje efetivo suficiente para que sejam deslocados agentes para aquele espaço. "Chega a ser triste, porque aquele é um espaço para a comunidade usar também. Dá um desânimo, tem que esperar de outras secretarias que também passam por dificuldades nesse momento. A gente pede para a população ter um pouco de paciência", disse.
Outra preocupação é com relação aos jogos do Campeonato Paranaense, que podem vir a ocorrer no Café. O Estatuto do Torcedor exige o monitoramento em partidas com mais de 10 mil pessoas. "É complicado. A preocupação não é só por conta do computador, mas sim do uso desses equipamentos", contou Souza
O material roubado deve ser reposto nas próximas semanas. A documentação com a relação dos equipamentos – que tinham seguro - já foi encaminhada para a Prefeitura de Londrina, que deve cobrar da empresa responsável pela segurança. O custo com o problema deve custar cerca de R$ 10 mil à empresa.

FEL quer volta da Guarda Municipal no Estádio do Café e Autódromo Ayrton Senna em Londrina

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) quer a reativação do antigo posto da Guarda Municipal nas imediações do Estádio do Café e do Autódromo Ayrton Senna, localizados na zona norte da cidade. Além disso, a entidade pede reforço do patrulhamento da Polícia Militar (PM) no local. O pedido de mais segurança chega após onda de furtos e ataques de vândalos nos espaços.
Nesta semana foram roubados equipamentos da central de monitoramento do Café. Ladrões entraram no espaço de segurança e levaram dois monitores, um teclado, um CPU e uma tela LCD de 42 polegadas. Com isso, as câmeras espalhadas nas arquibancadas do Café ficaram impossibilitadas de serem utilizadas.
"Graças a Deus até o momento as câmeras não foram afetadas. Infelizmente a gente está esperando por tudo. Hoje a fiscalização é bem precária ali", comentou nesta quarta-feira (6) o presidente da FEL, Elber Geovane de Souza.
Já na tarde de terça-feira (5) uma cancha de bocha que fica nas proximidades foi alvo da ação de baderneiros. A fiação foi retirada e boa parte da estrutura do espaço ficou destruída. "Mas a gente acredita que sejam vândalos mesmo e não ladrões, que pegam as coisas para depois comprar droga. Porque de fato não levaram nada de peso, mas acabaram destruindo o espaço", contou.
Em conversa com o secretário municipal de Defesa Social, coronel Rubens Guimarães, o presidente da FEL comentou que a informação dada é que a guarda não possui hoje efetivo suficiente para que sejam deslocados agentes para aquele espaço. "Chega a ser triste, porque aquele é um espaço para a comunidade usar também. Dá um desânimo, tem que esperar de outras secretarias que também passam por dificuldades nesse momento. A gente pede para a população ter um pouco de paciência", disse.
Outra preocupação é com relação aos jogos do Campeonato Paranaense, que podem vir a ocorrer no Café. O Estatuto do Torcedor exige o monitoramento em partidas com mais de 10 mil pessoas. "É complicado. A preocupação não é só por conta do computador, mas sim do uso desses equipamentos", contou Souza
O material roubado deve ser reposto nas próximas semanas. A documentação com a relação dos equipamentos – que tinham seguro - já foi encaminhada para a Prefeitura de Londrina, que deve cobrar da empresa responsável pela segurança. O custo com o problema deve custar cerca de R$ 10 mil à empresa.

FEL quer volta da Guarda Municipal no Estádio do Café e Autódromo Ayrton Senna em Londrina

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) quer a reativação do antigo posto da Guarda Municipal nas imediações do Estádio do Café e do Autódromo Ayrton Senna, localizados na zona norte da cidade. Além disso, a entidade pede reforço do patrulhamento da Polícia Militar (PM) no local. O pedido de mais segurança chega após onda de furtos e ataques de vândalos nos espaços.
Nesta semana foram roubados equipamentos da central de monitoramento do Café. Ladrões entraram no espaço de segurança e levaram dois monitores, um teclado, um CPU e uma tela LCD de 42 polegadas. Com isso, as câmeras espalhadas nas arquibancadas do Café ficaram impossibilitadas de serem utilizadas.
"Graças a Deus até o momento as câmeras não foram afetadas. Infelizmente a gente está esperando por tudo. Hoje a fiscalização é bem precária ali", comentou nesta quarta-feira (6) o presidente da FEL, Elber Geovane de Souza.
Já na tarde de terça-feira (5) uma cancha de bocha que fica nas proximidades foi alvo da ação de baderneiros. A fiação foi retirada e boa parte da estrutura do espaço ficou destruída. "Mas a gente acredita que sejam vândalos mesmo e não ladrões, que pegam as coisas para depois comprar droga. Porque de fato não levaram nada de peso, mas acabaram destruindo o espaço", contou.
Em conversa com o secretário municipal de Defesa Social, coronel Rubens Guimarães, o presidente da FEL comentou que a informação dada é que a guarda não possui hoje efetivo suficiente para que sejam deslocados agentes para aquele espaço. "Chega a ser triste, porque aquele é um espaço para a comunidade usar também. Dá um desânimo, tem que esperar de outras secretarias que também passam por dificuldades nesse momento. A gente pede para a população ter um pouco de paciência", disse.
Outra preocupação é com relação aos jogos do Campeonato Paranaense, que podem vir a ocorrer no Café. O Estatuto do Torcedor exige o monitoramento em partidas com mais de 10 mil pessoas. "É complicado. A preocupação não é só por conta do computador, mas sim do uso desses equipamentos", contou Souza
O material roubado deve ser reposto nas próximas semanas. A documentação com a relação dos equipamentos – que tinham seguro - já foi encaminhada para a Prefeitura de Londrina, que deve cobrar da empresa responsável pela segurança. O custo com o problema deve custar cerca de R$ 10 mil à empresa.
Guarda Municipal, PM e PF realizam operação em conjunto em bairros de Guaíra
7/2/2013
Impressão

Guaíra - - A Guarda Municipal realizou, no último fim de semana, uma operação para reprimir irregularidades de trânsito e de postura no Centro Náutico Marinas. A ação foi desenvolvida em parceria com a Polícia Militar e a Polícia Federal, que gentilmente destacaram policiais para auxiliar a intervenção.
A operação teve como objetivo inibir a entrada de menores e autuar veículos com som acima do permitido. De acordo com o comandante da Guarda Municipal, Edson Manoel Auler, o local precisa de atenção por parte do poder público, já que é o Centro Náutico sempre foi um espaço de recreação das famílias guairenses. “Infelizmente, muitas famílias se afastaram do Centro Náutico porque a bagunça tomou conta. Identificamos muitos menores praticando manobras irresponsáveis”, informou.
Auler também chamou a atenção para o volume do som nos veículos automotivos. “O Centro Náutico é um local de contemplação da natureza, um local que tem muito verde, onde as famílias, os casais e os amigos devem frequentar sem serem incomodados. O som é permitido, mas o que vemos é uma competição desnecessária, que impõe um padrão a quem só pretende ter um final de semana sossegado. É preciso respeitar os limites. Esta é uma regra simples de convivência. Quem prefere um ambiente de situações extremas deve procurar os lugares certos. Além do mais, observamos que muitas vezes são reproduzidas músicas de apologia ao crime e ao sexo, e isso é inclusive passível de medidas judiciais”, salientou.
O chefe da Guarda explicou que a intenção é realizar mais operações em conjunto em função do êxito da ação. “Acho que atingimos o nosso objetivo e daqui para frente será assim. Inclusive colocamos uma faixa na entrada das Marinas destacando que é preciso respeitar as regras. Essa operação se mostrou de grande importância porque percebemos que, quando trabalhamos de forma integrada, o êxito é maior e o resultado sempre é positivo”, finalizou.
 


Notícias

Guarda municipal é atacado a tiros e tem moto incendiada na Baixada Fluminense

Agente fazia serviço de mototaxi para complementar renda e teve 95% do corpo queimado

Do R7 com RJ no Ar | dução / Rede Record
Guarda Municipal
A suspeita do ataque é de uma máfia de mototáxi que estaria atuando na cidade, diz polícia

Publicidade
Um guarda municipal sofreu um ataque a tiros e teve sua moto queimada, na noite de terça-feira (5),  em Nilópolis, na Baixada Fluminense. O agente Flávio Carlos da Silva trabalhava de mototáxi nas horas vagas, para complementar a renda da família e teve 95% do corpo queimado devido o atentado.

De acordo com testemunhas, o guarda estava chegando em casa, após deixar uma passageira, e foi abordado por dois homens em um carro preto. Os homens atiraram contra o agente que foi atingido na mão e na cabeça.

Após efetuarem os disparos, eles ainda colocaram fogo na moto do agente. De acordo com a polícia, a suspeita é de que uma máfia de mototaxista está atuando na cidade.

Flávio foi levado para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, também na baixada, mas precisou ser transferido. Na unidade, segundo a família, não havia um neurocirurgião. A ambulância para a transferência demorou cerca de quatro horas, afirmam familiares.

Em nota a Coordenação Regional do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência da Baixada Fluminense desmentiu a família e informou que a ambulância levou 34 minutos para chegar ao Hospital da Posse.

O guarda municipal foi transferido para o Hospital Municipal Pedro Segundo, em Santa Cruz, na zona oeste. O estado de saúde do agente não foi divulgado.

Assista ao vídeo:

gm aracaju

Publicado em: 06/02/2013 20:22:19
NÃO HÁ RIVALIDADE ENTRE GUARDA E A PM


Projetos aprovados na última terça, 5 de fevereiro, vão garantir que a Guarda Municipal de Aracaju possa investir em equipamentos modernos para promover uma segurança e noção de cidadania maior à população aracajuana. O prefeito de Aracaju, João Alves Filho, anunciou um investimento total na ordem de R$ 60 milhões.
“R$ 20 milhões serão aplicados em equipamentos. “A Linha de crédito será adquira com o Banco do Brasil e é específica para compra de equipamentos. Conseguimos ainda a aprovação de uma emenda orçamentária para a Guarda Municipal. Até o final do ano serão R$ 40 milhões de investimentos em equipamentos, que não são apenas armamento, mas também câmeras de alta precisão, que conseguem visualizar até 2 km de distância”, comunicou o prefeito no momento em que explicou que a prefeitura de Aracaju tem capacidade de endividamento.
Antes de ter a ideia de equipar a Guarda Municipal, e antes mesmo de pensar em ser candidato, João Alves consultou instituições como o IPEA para saber quais eram as 30 cidades mais bem administradas do país, buscando com isso exemplos dos trabalhos desenvolvidos. “Ficamos empolgados em ver o serviço que passou a desempenhar a guarda nesses municípios. Os agentes tinham situações de enfrentamento, mas, sobretudo, de cidadania. Tudo isso resultou em algo extremamente positivo para a comunidade”.
Parceria com a PM
Diante dos diversos boatos sobre uma possível disputa entre a Guarda Municipal e a Polícia Militar do Estado de Sergipe, o prefeito de Aracaju João Alves Filho deu fim as fofocas na posse da nova secretária de Defesa Social, Georlize Oliveira. João Alves garantiu que o objetivo da Guarda é ser parceira da PM.
Essa nova formulação da Guarda Municipal trará um maior envolvimento dos agentes com a população. De acordo com o prefeito, as melhoras na Guarda são para ajudar as Polícias do Estado. “Os agentes vêm para somar ao trabalho do policial civil e militar. Não somos concorrentes, mas sim aliados no combate a criminalidade que tanto assusta a nossa população aracajuana”, ressaltou o prefeito.
João Alves lembrou que enquanto Governador do Estado, após os Investimentos em Segurança Pública, Sergipe teve o maior índice de resolutividade de crime do país. “Chegamos com vontade de trabalhar muito e dar tranqüilidade à nossa cidade, juntamente com a Secretaria de Estado da Segurança. Trabalharemos todos integrados”.
O atual prefeito relembrou que, enquanto pensava em ser candidato à Prefeitura de Aracaju, se preocupou com a segurança da capital sergipana. “Essa preocupação se deve ao crescimento do crime organizado, que saiu dos grandes centros urbanos para os estados menores, pois estariam mais indefesos. Considero que os traficantes são a grande peste da humanidade”.
Nos municípios visitados, no setor de Segurança Pública, foram destacados projetos envolvendo a Guarda Municipal. João Alves explicou que desenvolverá o projeto Anjos da Guarda. “Os guardas vão atuar também dentro das escolas como educadores. Eles irão ensinar às crianças, através de teatro de bonecos, como agem os traficantes e como se proteger deles”.
Mais efetivo na Guarda
Já foi autorizada a convocação de 180 pessoas que ficaram como excedentes no concurso para Guarda Municipal. “Quero abrir concurso público para a Guarda Municipal com mais 500 vagas. Até o final do ano teremos um contingente de 1000 agentes”.
Economia para a Gestão
João Alves prometeu uma redução na área de verbas de custeio da PMA.  O prefeito irá criar na prefeitura o mesmo projeto que implantou na época em que foi governador, o pregão eletrônico. “Vamos reduzir custos na prefeitura em torno de 15% à 20%, com a Central de Compras. Com isso, teremos um acréscimo na renda orçamentária de R$ 90 milhões ao ano”. 
Ascom PMA

O curso de capacitação para uso de armas de condutividade elétrica, equipamento de baixa letalidade, teve início nesta terça-feira.
Na última terça-feira, dia 5, os primeiros 20 guardas municipais de Novo Hamburgo iniciaram a capacitação para o uso de armas de baixa letalidade. Até quinta pelo menos 60 agentes serão preparados para trabalhar com as 24 armas, recebidas no mês de janeiro.
No curso de capacitação são abordados temas como legislação, princípios básicos de eletricidade, características do equipamento, funcionamento e efeitos, além de recomendações e contra-indicações de uso.
De acordo com o diretor da Guarda Municipal, Everaldo Rosa de Souza, o curso serve não apenas para os guardas aprenderem como manusear a arma, mas também sobre os cuidados que se deve ter para que não aconteça nenhum acidente. “O equipamento deve ser usado de uma forma preventiva e somente em situações extremas”, explica.
Ainda não há uma previsão de quando os guardas, mesmo já treinados, começarão a utilizar as armas de condutividade elétrica. Primeiramente, uma norma deverá ser redigida para regulamentar o uso desse tipo de equipamento. A previsão é que nos próximos quatro meses mais 26 armas desse tipo cheguem ao município. O uso do equipamento faz parte do Programa Municipal de Prevenção da Violência, desenvolvido juntamente com a SENASP – Secretaria Nacional de Segurança Pública.
Informações de Assessoria PMNH
FOTO: divulgação / PMNH




Cidade Segura prende guarda municipal

Programa da Polícia Militar, que objetiva melhorar a segurança em Aparecida de Goiânia, teve início com prisões e apreensões
MÁRIO BRAZ
Em 07/02/2013, 22:19


Foi iniciado, nesta quinta-feira (07) o Programa Cidade Segura, empreendido pela Polícia Militar (PM) no município de Aparecida de Goiânia. A operação pretende reunir ações já realizadas pela PM na cidade.
O cronograma da intervenção policial deve se estender por 60 dias e envolver contingentes de diferentes órgãos – são eles, Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), Superintendência Municipal de Trânsito de Aparecida de Goiânia (SMTA) e Defesa Civil, realizando vistorias, das 15h à 00 hora nos dias de semana, e das 15h às 04 horas nos finais de semana e feriados.

Saldo 
No primeiro dia de atuação o programa já procedeu à apreensão de quatro máquinas caça-níqueis, e a prisão de um guarda municipal comissionado, de Aparecida de Goiânia, que conduzia uma motocicleta roubada.
O programa envolve inspeções a bares, boates, casas noturnas e distribuidoras de bebidas, com o intuito de verificar a regularidade desses locais. Nesta quinta-feira, oito bares foram identificados com irregularidades, segundo informações do tenente Thiago de Freitas Stecca, esses estabelecimentos têm 48 horas para resolver os problemas identificados, para evitar que sejam fechados.
A maioria dos problemas identificados foi, de acordo com tenente Farias, ligado ao licenciamento dos estabelecimentos em 2013. Na noite desta quarta-feira (06), dentro da operação Território Seguro, abrangida pelo Programa Cidade Segura, foi encontrado, em uma distribuidora de bebidas, um revólver calibre 38 com 12 munições, com seis delas disparadas.

Apreensões 
Já no primeiro dia de ação, quatro máquinas caça-níqueis foram apreendidas em bares, sendo duas delas no Garavelo Park, e as outras no Bairro Ilda e Cidade Vera Cruz II. Um guarda municipal, funcionário comissionado da cidade, foi abordado pela polícia na GO-319, próximo ao loteamento Retiro do Bosque, por volta das 20h30 desta quinta-feira (07).
Ele conduzia uma motocicleta roubada e informou aos policiais que o proprietário do veículo seria sobrinho dele. Cléber Cristóvão de Araújo, de 40 anos, foi encaminhado ao 4º Distrito Policial, no Setor Garavelo, onde seria autuado por receptação de veículo roubado.
O Cidade Segura envolve, também, abordagem a veículos, conforme informação do coronel Sílvio Benedito Alves, coordenador do programa. O planejamento inclui realização de bloqueios de trânsito e blitze e deve focar, principalmente, a região central do município de Aparecida de Goiânia, contudo coronel Sílvio afirmou que deve haver, ocasionalmente, regiões periféricas a serem averiguadas.


SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!