Cadastre seu Email

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

RJ-Torre ‘high-tech’ blindada vai vigiar blocos e Sambódromo

Uma novidade de alta tecnologia promete levar mais segurança para os foliões que vão curtir o carnaval no Sambódromo e nos blocos da cidade do Rio. Uma cabine blindada e retrátil, que se transforma em uma torre ao ser elevada a até nove metros de altura, vai ser utilizada pela Guarda Municipal durante os dias de folia. A principal vantagem da cabine, cujo nome dado pelo fabricante americano é “Skywatch” (Vigilante dos Céus), é que ela pode ser rebocada para reforçar a segurança em qualquer lugar. De acordo com a Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop), a cabine, com capacidade para duas pessoas, possui uma câmera de vigilância, com visão noturna, que filma a até dois quilômetros de distância. À noite, a câmera será auxiliada por canhões de luz, que, segundo a Seop, além de iluminar são capazes de desnortear uma pessoa atingida pelos feixes luminosos. Um potente sistema de alto-falantes pode ser utilizado para dar ordens e comandos a quem estiver do lado de fora da cabine. A torre foi comprada pela prefeitura do Rio por cerca de R$ 500 mil. A expectativa é de que, já no carnaval, a torre seja usada em blocos de dia, e no Sambódromo, à noite. Segundo a Seop, o Cordão da Bola Preta e os blocos que desfilam na orla devem contar com a vigilância do novo equipamento. O objetivo da Seop, com esta aquisição, é reduzir os índices de pequenos delitos.

ES-Guarda Municipal em greve no carnaval de Vitória

Os agentes de trânsito e de segurança comunitária da Guarda Municipal de Vitória decidiram entrar em greve a partir deste sábado (13). Apenas 30% do efetivo estará nas ruas da capital durante o carnaval. Não há prazo para que os agentes voltem ao trabalho. A Prefeitura pediu apoio ao Governo do Estado e à Polícia Militar. Segundo o diretor jurídico do Sindicato dos Agentes de Trânsito e Guardas Municipais do Espírito Santo (Sigmates), Fabrício Celeste, houve uma assembleia na última terça-feira (9) e a Prefeitura de Vitória já foi informada sobre a decisão da greve. "A assembleia foi na base da Guarda Municipal, na Ilha de Santa Maria. E nós, no mesmo dia, deixamos a prefeitura avisada com 72 horas de antecedência, como manda a lei. Esse tempo é para o empregador poder negociar. Mas até agora não recebemos nenhum retorno", explicou. A greve, segundo o Sigmates, é motivada pela desvalorização dos profissionais da Guarda por parte da Prefeitura de Vitória em relação ao reajuste salarial e o aumento do risco de vida. Durante a paralisação, a categoria vai se reunir na manhã de sábado (13), em frente à base da Guarda, na Ilha de Santa Maria e pedir por melhores condições de trabalho e reajuste salarial para a categoria. O movimento da Guarda Municipal é unificado entre o Sindicato dos Servidores Municipais de Vitória (Sindsmuvi), o Sindicato dos Agentes de Trânsito e Guardas Municipais do Espírito Santo (Sigmates) e a Associação da Guarda Municipal de Vitória (ASGM). Prefeitura O secretário de Segurança Urbana de Vitória, João José Sana, garantiu que a população de Vitória pode ficar despreocupada com a segurança da cidade durante o carnaval. A Prefeitura de Vitória pediu apoio à Polícia Militar e também à Secretaria de Segurança Pública do Estado. "Nós conversamos com a Polícia Militar e pedimos que a corporação ajude em virtude desta decisão da Guarda Municipal. Estou aguardando uma resposta também do secretário Rodney Miranda para ajudar na segurança da cidade. E além disso, estamos pedindo à nossa chefia na Guarda para sensibilizar os trabalhadores sobre a inadequação da greve neste momento". Sobre as reivindicações, o secretário afirmou que a prefeitura não tem condições de atender à questão salarial. "Não podemos atender economicamente agora. Portanto apelamos para que não haja essa greve agora. Nós não podemos deixar de atender à população", disse o secretário. Insatisfações da Guarda Municipal - O salário bruto da Guarda Municipal de Vitória atualmente é de R$ 1.213,42; - Os agentes recebem 20% sobre este valor a título de gratificação de risco de vida, o que equivale a mais R$ 242,68; - O índice de gratificação de risco de vida (que equivale a 20% do salário) está congelado há quatro anos; - A Guarda Municipal de Vitória hoje desempenha um papel de polícia e, se comparado ao atual salário base de um soldado da PM, a defasagem salarial chega a 50%. Há quatro anos, o salário inicial de um soldado era menor que o dos agentes da Guarda. Como explicar a atual diferença? Enquanto o governo investiu na remuneração dos policiais, a PMV seguiu o caminho oposto e hoje oferece condições mínimas de trabalho, não compatíveis à atuação da Guarda; - Segundo dados da própria administração da PMV, uma pesquisa realizada em 2005 demonstrou que 80% do efetivo da Guarda haviam concluído o nível superior de ensino e destes 40% eram pós-graduados; - O Plano de Cargos e Salários proposto pela prefeitura não contempla a categoria, já que apenas 15% poderiam ser beneficiados. Este plano ainda apresenta um grande problema: as chefias (em sua maioria cargos comissionados) concorrem diretamente com os agentes (que estão efetivamente em trabalho nas ruas da cidade).

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!