Cadastre seu Email

segunda-feira, 2 de abril de 2012

opiniao do gm otoniel 6 urc NO DM

Centro Histórico de São Luís contará com sistema de videomonitoramento

Diminuir corpo de texto Aumentar corpo de texto
2 de abril de 2012 às 17:21

Visando à segurança de centenas de turistas que visitam o Centro Histórico e atendendo solicitação da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), o secretário municipal de Segurança com Cidadania, Luiz Carlos Magalhães, determinou à Guarda Municipal de São Luís, através do Grupo de Apoio ao Turismo (GAT), que iniciasse um trabalho integrado para melhorar as estruturas daquela área com limpeza urbanística, iluminação pública e segurança. “Vamos implantar um sistema de videomonitoramento em toda a área do Centro Histórico”, disse Luiz Carlos Magalhães.

Ainda segundo o secretário, já foi iniciada a implantação das patrulhas da Guarda Municipal –, uma reivindicação da comunidade à Prefeitura de São Luís, apresentada no programa Cidadania para Todos, na região do Centro. “A presença do guarda municipal proporciona a sensação de segurança de todos, não só do turista, mas também do ludovicense que atua mora ou trabalha naquela região”,acrescentou.

Luiz Carlos lembra que já existe a Companhia de Turismo da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) na região e, agora, existirá, também, equipe da Guarda Municipal de São Luís no Centro. “Estamos fazendo a aquisição de motocicletas para esse fim e, ainda, a implantação do videomonitoramento, que vai estar à disposição do Comando da PMMA, quando estiver instalado”, anunciou.

Videomonitoramento e motos

Esse trabalho de patrulhamento será intensificado nos finais de semana e feriados. Para Luiz Carlos, a ideia é exatamente esta, pois o turista aproveita os feriados e finais de semana para fazer essa visitação. “É importante mantermos esse trabalho de presença da Guarda Municipal no Centro Histórico. Já iniciamos o trabalho específico de patrulhamento a pé, com nossos agentes, e queremos crer que nos próximos meses intensificaremos esse trabalho com a utilização do videomonitoramento e, também, com a aquisição dessas motos”, ressaltou o secretário.

A Guarda Municipal de São Luís vai contar com um Centro de comando e controle dentro da Setur, que será responsável pelo videomonitoramento. Dentro desse espaço haverá uma base do Grupo de Apoio ao Turismo (GAT), que terá um local para fazer suas atividades.

“Mas o patrulhamento mais importante não é a centralização do guarda municipal. Ele tem de marcar presença nas ruas, fazendo esse contato com a comunidade, que é importantíssimo, inclusive, para o aumento da sensação de segurança no Centro Histórico, contribuindo dessa forma para o aumento da vinda de turistas, já que estamos comemorando os 400 anos da capital”, destaca Magalhães.

Segurança preventiva

Para o guarda municipal Francisco José da Conceição Campos, o reinício do trabalho de monitoramento da área do Centro Histórico, mais especificamente na Praia Grande, é de grande importância para a segurança dos ludovicenses e, principalmente, para quem visita São Luís.

A Guarda Municipal de São Luís, via Grupamento de Apoio ao Turismo (GAT), proporciona à sociedade, segurança preventiva, serviço de informações aos turistas, como localização de teatros, secretarias, praias, hotéis, pousadas e outros; e o GAT está apto a fornecer estas informações a quem nos visita, seja turista brasileiro, estrangeiro, ou pessoas da comunidade.

VIATURAS Mangaratiba recebe 12 automóveis para Defesa Civil e guarda municipal
Publicado em 2/4/2012, às 18h12
Última atualização em 2/4/2012, às 18h12

Divulgação
Governo do Estado anunciou entrega de veículos para prefeituras de toda região
Chegada: Governo do Estado anunciou entrega de veículos para prefeituras de toda região

Mangaratiba

Em cerimônia realizada no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap-PMERJ), em Sulacap, no Rio de Janeiro, a prefeitura de Mangaratiba e as de outras 17 cidades foram contempladas pelo governo do estado com a doação de viaturas para serem usadas na Guarda Municipal e Defesa Civil. O prefeito Evandro Capixaba (PSD) e os secretários de Defesa Civil, Alexsandro Fernandes e de Integração Governamental, Pedro Bertino, prestigiaram o ato de entrega. Mangaratiba recebeu 12 automóveis, dez carros modelo Gol e duas Blazers. - Nossa cidade possui uma geografia bem diferente das demais. Esses veículos facilitarão o acesso a qualquer distrito ou bairro, principalmente com a Defesa Civil em períodos de fortes chuvas. O governador Sérgio Cabral teve essa sensibilidade e atendeu nossa cidade - destacou o prefeito. Para o secretário Alexsandro Fernandes, as viaturas chegam em um momento importante para dar sequência aos projetos da pasta. - Os carros são importantes para fiscalizar as áreas. Aumentarão nossas respostas em possíveis eventualidades. Vamos conseguir finalizar com mais rapidez o nosso sistema de alerta de SMS nos locais considerados críticos - ressaltou.

Leia mais: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/4,55058,Mangaratiba-recebe-12-automoveis-para-Defesa-Civil-e-guarda-municipal.html#ixzz1qw4vi0qV
INSEGURANÇA PÚBLICA

Pinto de Luna: Grupos de extermínio ainda agem em Maceió

Luna quer agora reestruturar a Guarda Municipal (com porte de arma) e combate ao tráfico de drogas

Pinto de Luna: Grupos de extermínio ainda agem em Maceió

Para Pinto de Luna, em Alagoas ainda se mata por motivos passionais, além dos crimes contra homossexuais Foto: Arquivo / Victor Avner

Com um orçamento 51 vezes menor que o da Superintendência de Limpeza Urbana, a Secretaria de Segurança Comunitária e Cidadania tem novo titular: o ex-superintendente municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e delegado aposentado da Polícia Federal, José Pinto de Luna.

Uma das “caras” da Operação Taturana - que descobriu um desvio de R$ 300 milhões da folha de pagamento da Assembleia Legislativa - Luna quer agora reestruturar a Guarda Municipal (com porte de arma) e combate ao crescimento do tráfico de drogas em Maceió, a terceira cidade mais violenta do mundo- tudo isso com ínfimos R$ 250 mil para gastar, todos os meses, na pasta.

Para a missão, ele não deve se candidatar à Câmara de Vereadores da capital. Veja entrevista: Como é conduzir uma secretaria de Segurança na terceira capital mais violenta do mundo?

Pinto de Luna - Estamos tentando reestruturar a Guarda Municipal, precisamos trabalhar alguns programas sociais, só que o orçamento é curto, é diferente da outra pasta (SMTT) que eu conduzia. O município tem uma parcela na segurança pública, mas ela é pequena. No artigo 144, da Constituição Federal, no capítulo sobre segurança pública, fala quem são os órgãos de segurança e a Guarda Municipal não está inserida nestes órgãos de segurança. Eu acredito que a Guarda deve se inserir no capítulo 144 da Constituição.

Por que?

Porque tudo acontece na esfera municipal. Mas a Guarda Municipal não pode usar arma, em cidades pequenas o guarda não pode ter uma posição mais enérgica.

Qual a estratégia, então?

Regulamentar a Guarda Municipal no que diz respeito ao porte de arma. O processo em Maceió está lento por conta das diretrizes do Governo Federal; a gente está tentando quebrar essa barreira para dotar uma cidade violenta como Maceió de uma Guarda Municipal armada, mas consciente. Não adianta armar qualquer um e no contexto de defender o prédio público, cometer arbitrariedades. Vemos isso em municípios e essa não é a nossa intenção. Jamais vamos transformar a Guarda Municipal em braço armado do poder municipal. Jamais.

Qual a estrutura da sua secretaria?

Temos 800 guardas, há um projeto para reestruturação no que diz respeito a carreira única ou não porque o guarda jamais chega a inspetor ou sub-inspetor porque são concursos diferentes Temos que saber se isso é viável ou não no contexto de Maceió. Há alguns desafios que a gente tem de ouvir todo mundo, saber onde queremos chegar. Nós não temos projeto específico para isso. O tempo é curto.

O Governo do Estado sustenta que 90% dos homicídios em Alagoas tem como pano de fundo o tráfico de drogas. Concorda com isso?

Aqui em Maceió eu não concordo. Em outros estados eu concordo, como os do Sudeste. Mas, aqui está arraigado à violência gratuita.

O que é violência gratuita?

Contra a mulher, por exemplo. Aqui ainda se mata por motivos passionais. Crimes contra homossexuais que até hoje não foram esclarecidos e fica por isso mesmo. Eu acredito que o tráfico tenha influência muito grande, mas não nessa proporção, como em outros estados do Nordeste. Mas, ainda impera aqui o crime de mando. Acredito que essa proporçao seja entre 60%, 70%, os homicídios por tráfico. Aqui ainda impera a cultura da pisa, na tabica ou tapa na cara.


Ocorrências Policiais

  • PDF

OcorrênciasAjudante geral é preso por tráfico pela GM de Paulínia A Guarda Municipal de Paulínia realizou na madrugada de domingo, a prisão de um homem de 22 anos, acusado de traficar drogas na região do Bairro Monte Alegre I. Por volta de 00h15 do domingo, uma equipe da GM patrulhava pela Av. Osvaldo Piva, altura da quadra de esportes, quando se depararam com três pessoas. Ao perceberam a presença da viatura, um dos individuos que estava em uma motocicleta deixou o local em alta velocidade e o outro correu a pé. O terceiro homem G.F. saiu andando e foi abordado pelos guardas. Ele levava em sua mão nove pinos com cocaína, que alegou ser para consumo próprio e a importância de R$ 30,00. G.F. foi conduzido ao plantão policial, onde o delegado achou por bem autuá-lo em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Guarda municipal captura individuo procurado pela Justiça Uma denúncia de que ladrões estariam tentando furtar um carro na Rua Miguel Vicente Cury, ao lado do hospital municipal de Paulínia, levou a Guarda Municipal (GM), a capturar R.A.M. de 43 anos, que era procurado pela Justiça pelo crime de roubo. Por volta de 20h, a GM recebeu a informação de que dois homens estariam tentando furtar um automóvel nas proximidades do HMP e uma guarnição foi designada para verificar. Chegando ao local, os guardas abordaram R.A.M., que estava na companhia de um parente. A denuncia de furto não se confirmou, pois o carro pertencia ao cunhado de R.A.M., mas, ao verificar a documentação dos dois indivíduos, os GMs descobriram um mandado de prisão contra ele, expedido pela Justiça de Paulínia, em decorrência de um crime de roubo. Ele foi conduzido ao plantão policial, de onde foi transferido para a cadeia anexa ao 2º DP em Campinas. Ladrão é preso pela GM após furtar roupa e perfumes em lojas do Paulínia shopping Um homem foi preso pela Guarda Municipal de Paulínia depois de furtar uma bermuda e um kit de perfumes de duas lojas do Paulínia shopping na noite de domingo. O fato aconteceu por volta de 19h45, quando L.R.L. de 28 anos, que estava em liberdade condicional, tendo deixado a cadeia em outubro de 2011, tentou furtar mercadorias nas Lojas Americanas, mas foi impedido por seguranças do local. Ele então subtraiu uma bermuda da loja Hering e um kit de perfumes de uma farmácia. A GM, que havia sido acionada pelos funcionários das lojas Americanas chegou ao local e localizou L.R.L. quando este embarcava em um ônibus circular na rodoviária. Ao perceber a presença dos guardas, ele tentou se livrar dos objetos furtados trocando de lugar no ônibus. Os guardas fizeram a detenção do individuo e localizaram embaixo de um dos assentos a mercadoria. Ele foi conduzido para a delegacia e autuado em flagrante por furto. A mercadoria foi apreendida e devolvida aos donos.

Publicada segunda-feira, 2 de abril de 2012, às 10:39

Ação Social leva atendimento ao Jardim Itália

Moradores do bairro que procuraram serviços elogiaram programa da prefeitura em parceria com empresas e entidades

Prefeito Murilo durante a Ação Social Comunitária no Jardim Itália - Foto: A. Frota

Prefeito Murilo durante a Ação Social Comunitária no Jardim Itália - Foto: A. Frota

A Ação Social Comunitária, promovida pela Prefeitura de Dourados e coordenada pela Funed (Fundação de Esportes de Dourados) em parceria com empresas e entidades, levou serviços e atrações culturais gratuitas à população do Jardim Itália na tarde de sábado.

Cícero Osório de Carvalho, 62, comemorou as atividades realizadas na Escola Municipal Januário Pereira de Araújo. “Merecia acontecer mais vezes. Muitas coisas que foram trazidas aqui eu nem conhecia. Com certeza é muito bom tudo isso. A comunidade tem mais é que participar mesmo. Olha as crianças brincando felizes!”, disse.

Morador há 31 anos no bairro, Cícero levou as duas netas para as brincadeiras da Ação Social. Ele lembrou que em dias normais o movimento é bem diferente. “Essas pessoas aqui poderiam estar em casa, sem diversão, sem novos conhecimentos. Olhando todos aqui felizes, nem dá para acreditar que nosso bairro tem tantos moradores”.

Bela Santos Alem, 71, mora no Jardim Itália há 42 anos. Ela também mostrou satisfação em ver tanta gente reunida usufruindo dos serviços prestados. “Estou maravilhada. Fui ver meus índices de diabetes, passei na estética, conversei com a nutricionista. Está muito bom isso aqui”.

Moradores são atendidos durante Ação Social Comunitária - Foto: A. Frota

Moradores são atendidos durante Ação Social Comunitária - Foto: A. Frota

O prefeito Murilo esteve na Ação, cumprimentou os moradores, brincou com as crianças e falou dos serviços oferecidos à população. “Essa é a proposta da administração. Queremos a integração das comunidades para a cidade viver melhor”.

A Ação teve a parceria das secretarias municipais de Saúde, Assistência Social e Cultura, da Unigran, Senac, Corpo de Bombeiros, Exército e Guarda Municipal.

Foram oferecidos aos moradores exame de sangue para detectar nível de glicemia, tratamento de pele, exame de mama, aferição de pressão arterial e corte de cabelo. Também foram disponibilizadas informações sobre a saúde da mulher, avaliação e orientação nutricional e exame antropométrico, reciclagem de brinquedos, turma do abraço e orientação profissional.

A Ação levou informações sobre os programas Bolsa Família e Qualifica Dourados e orientações sobre cuidados e doação de animais.

Para as crianças, as atividades recreativas e esportivas incluíram cama elástica, carrinhos de rolimã, perna de pau, ginástica olímpica, futebol, basquete, jogos de mesa (bozó, dominó, dama e baralho), pintura facial, tênis de mesa, voleibol, quebra cabeça e badminton.

O Corpo de Bombeiros fez demonstrações de salvamento e a banda do Exército se apresentou durante a Ação. A Guarda Municipal esteve no local com um estande institucional. Evento semelhante foi realizado no dia 3 de março no Parque das Nações II.

Segunda, 02/04/2012 - 15h19 - Atualizado Segunda, 02/04/2012 - 15h19

Projeto de Lei que institui guarda subsidiada para menores de idade será votado em sessão extraordinária na Câmara

O programa municipal será destinado a crianças e adolescentes órfãos, abandonados ou sub judice

A primeira sessão ordinária do mês de abril, marcada para a próxima terça-feira (3), às 8h30, será seguida de uma sessão extraordinária para analisar em primeira discussão o projeto de lei no 25/2012. A matéria, encaminhada pelo executivo, propõe a criação do Programa de Guarda Subsidiada a crianças e adolescentes órfãos, abandonados ou sub judice. Conforme a legislação já existente, o programa é vinculado apenas à Secretaria Municipal de Assistência Social.

A proposta do município é estender as atribuições do serviço às equipes multidisciplinares, para dar uma abrangência maior ao atendimento dos casos. O projeto estabelece, ainda, o limite máximo de guarda de duas crianças ou adolescentes por família, com exceção do grupo de irmãos, pelo período máximo de doze meses, renovável pelo mesmo período, mediante avaliação de Equipe Multiprofissional. A família que atender aos requisitos desta Lei terá direito a um subsídio de um salário mínimo nacional por criança ou adolescente sob sua guarda, que será repassado através da Secretaria Municipal de Assistência Social ou por entidades assistenciais credenciadas a serem definidas na regulamentação. Os recursos financeiros destinados a cobrir as despesas decorrentes desta Lei serão alocados no orçamento da Secretaria Municipal de Assistência Social.

PRESO COM COCAÍNA 31-03-2012

Um ano após massacre, escola ensina superação

Agência Estado

0 comentário(s)

Quando o desempregado Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira e atirou em 20 meninas e 4 meninos, matando a metade, parecia que o colégio de Realengo, na zona oeste do Rio, ficaria marcado para sempre. Um ano depois da tragédia, sem precedentes no Brasil, existe ali uma escola modelo.

O prédio atacado foi reformado e um anexo erguido, ao custo de R$ 9 milhões. As salas ganharam recursos multimídia e professores passaram por reciclagem. Mas os alunos ainda têm acompanhamento psicológico. "Estamos reinventando a escola", afirma a diretora adjunta, Daisy Carvalho.

Ainda há alunos traumatizados - crianças que sofrem com pesadelos, desenvolveram gagueira, voltaram a fazer xixi na cama, tornaram-se introspectivas. Há aquelas que resistem a ir às aulas. "Às vezes, o vento abre a porta da sala devagarinho e o coração já começa a pular. Às vezes, não quero vir, quero fingir que nada disso aconteceu. Mas também é bom falar, desabafar", conta Joyce Losso, de 16 anos. "Tão cedo eles não vão se curar", admite a diretora adjunta.

Uma rede de solidariedade se formou em torno do colégio - os 400 alunos do turno da manhã, que vivenciaram o ataque, ganharam notebooks em um programa de TV e pessoas com histórias de superação visitaram a escola para dividir a experiência. O iatista Lars Grael contou do acidente, durante uma competição, em que teve a perna amputada e a bailarina Ana Botafogo, cujo marido morreu afogado, aos 38 anos, falou de perdas.

Os professores também precisaram de apoio. Dos 52, 4 foram afastados e 2 ainda estão de licença: uma porque teve bebê e outra porque ainda não conseguiu se recuperar.

Todos os integrantes do corpo docente foram orientados a serem menos rigorosos nas avaliações dos alunos. O índice de repetência caiu de 25% para 10% dos 980 estudantes.

"Nada pode ser igual. Um coletivo inteiro sofreu um baque absolutamente inesperado. É preciso ir aos poucos, reconstruindo um trabalho para voltar a ter cobrança mais rigorosa. Nesse processo, os alunos vão superando o que passou", afirma a educadora Hilda Alevato, professora de pós-graduação da Universidade Federal Fluminense (UFF). Ela elogia o que chama de "opção pelo afeto" da coordenação pedagógica, ao aliviar a cobrança.

Mesmo assim, o ataque do ano passado fez os pais de 40 alunos pedirem transferência. Alguns até pediram para voltar. E outros cem se matricularam neste ano.

Segurança

Hoje, para entrar na escola, o visitante se identifica e ganha um crachá - ao contrário da manhã de 7 de abril do ano passado, quando Wellington Oliveira circulou pelo local com uma bolsa e dois revólveres. O massacre de Realengo ainda fez as escolas da cidade passarem a ter porteiro. E a Guarda Municipal ainda mantém equipe na Tasso da Silveira. "Hoje, eu não tenho muito medo. Às vezes, fico pensando que não vou ver meus colegas de novo, mas estamos muito mais amigos", diz Patrique Figueiredo, de 15 anos, que escorregou em uma poça de sangue e quebrou um dedo do pé, ao tentar fugir do atirador.

Em uma das oficinas, realizadas ano passado, os alunos e professores pintaram azulejos que compõem um mural de 34 metros de extensão. Nos desenhos, declararam o amor pela escola, e seus desejos de paz.

A Tasso da Silveira não ergueu memorial para lembrar os 12 alunos mortos. Também não programou nenhum evento para marcar o primeiro ano da tragédia. Não é descaso - é estratég

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!