Cadastre seu Email

sábado, 19 de dezembro de 2015

Guardas municipais realizam manifestação na CMA
Profissionais ameaçam paralisar nesta quinta-feira, 17
113 guardas muncipais reivindicam isonomia salarial (Fotos: Portal Infonet)
Mais de 100 guardas municipais de Aracaju realizaram, na manhã desta quarta-feira, 16, uma manifestação na porta da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), que teve como objetivo impulsionar o cumprimento do Projeto de Lei – PL Nº 151/2015, que transforma a função de guarda auxiliar em guarda municipal, no âmbito de Aracaju. Conforme as atribuições dos respectivos cargos, os trabalhadores anseiam, através do projeto de autoria do vereador Renilson Félix (DEM), a isonomia salarial.

“Somos fundadores da instituição, que é de janeiro de 1991, e ainda não fomos inseridos no plano de carreira da Guarda Municipal. O PL 151/2015 já foi votado na primeira instância por unanimidade na CMA. Já o Requerimento Nº 740/2015, que temos em mãos, trata da dispensa de intervalos regimentais e urgência para cumprimento desse Projeto de Lei, mas o presidente da CMA insiste em descumprir o regimento interno da casa”, alegou o guarda municipal e líder do movimento Adelson Lima.
Adelson Lima garante que mais de cem profissionais não possuem plano de carreira
Isentos de um plano de carreira, os guardas municipais liderados por Adelson Lima garante que 113 profissionais trabalham como guardas auxiliares e por isso cobram do presidente da CMA o cumprimento do requerimento de urgência.

Valorização profissional

“Fizemos um Curso de Aperfeiçoamento e Capacitação de Guardas Municipais e de maio até os dias de hoje não fizemos o curso psicológico ou o de tiro porque o comando não tem interesse na realização. Por isso, reivindicamos a valorização profissional que repercute também no reajuste salarial, visto que recebemos menos da metade, comparado aos novos guardas municipais, que possuem plano de carreira”, acrescentou.

O líder do movimento ainda afirma que o salário base de um guarda municipal da categoria GM4 (uma das graduações mais elevadas) é de R$ 2.500, com direito a plano de carreira da Guarda. Os 113 manifestantes, que ameaçam paralisar atividades nesta quinta-feira, 17, alegam que recebem em torno de R$ 900 sem horas extras.
Presidente da CMA garante que PL 151/2015 será votado ainda este ano 
De acordo como presidente da CMA, Vinícius Porto, não há a menor possibilidade de concluir 2015 sem retomar as discussões sobre a referida matéria. “A pauta que seria de ontem na CMA é a discutida hoje, o que foi definido entre os vereadores. Faço questão da presença de todos os guardas municipais para presenciarem o voto dos parlamentares”, frisou em audiência na CMA, o presidente da casa, garantindo que não há má vontade para prosseguir com as discussões.

Por Nubia Santana  

Prefeitura de Ubatuba segue com ações de reestruturação da Guarda Municipal

Corporação recebeu nesta sexta-feira 20 rádios (ht), cinco rádios para viaturas e uma base de rádio central
 
A Prefeitura de Ubatuba continua com sua política de fortalecer e equipar a Guarda Civil Municipal. A corporação recebeu nesta sexta-feira, 18 de dezembro, 20 rádios (ht), cinco rádios para viaturas e uma base de rádio para sua base central.
 
A ação faz parte da reestruturação da GCM ubatubense, que há muitos anos não recebia esse tipo de melhoria e de valorização profissional.
 
Em abril deste ano, a Guarda já havia recebido sete novas viaturas: três automóveis Fiat/Siena e quatro motocicletas Honda/Bros. 
 
Atualmente, pouco mais de 50 homens da GCM patrulham as ruas da cidade.
 
Vale destacar que agora, os guardas fazem a patrulha durante o verão com fardas especiais, que trazem mais conforto e amenizam o desgaste das altas temperaturas.

Assembleia Municipal da Guarda aprova moções pelo fim de portagens na região

Economia

A Assembleia Municipal da Guarda aprovou hoje, por maioria, duas moções, uma apresentada pela CDU e outra pelo BE, que defendem a abolição das portagens nas autoestradas que servem a região, por penalizarem populações e empresas.

A moção do BE, apresentada pelo deputado Marco Loureiro, solicita ao novo Governo que, "em defesa da coesão social e territorial, retire a cobrança de portagens" nas autoestradas A23 (Guarda/Torres Novas) e A25 (Vilar Formoso/Aveiro).
Segundo o documento, a introdução de portagens nas ex-scut (vias sem custos para os utilizadores) "foi um dos maiores ataques à economia das regiões que são servidas por estas vias rodoviárias, em particular os concelhos do interior e as respetivas populações que estão sem alternativas viárias com um mínimo de condições de segurança e funcionalidade".
"As populações e as empresas da região foram penalizadas com a cobrança abusiva de portagens", refere a moção do BE aprovada com dez votos a favor e 41 abstenções.
Na moção da CDU, apresentada por Honorato Robalo, é exigida "a abolição da cobrança de taxas de portagem em toda a extensão" das duas autoestradas que servem a região da Guarda.
O documento refere que as taxas em vigor nas autoestradas A23 e A25 têm "tido consequências profundamente negativas para as populações e para o tecido económico das regiões atingidas" e "oneram de uma forma desproporcionada e injusta as populações e as empresas".
A CDU também refere que não existem alternativas rodoviárias, pois "em diversos troços, quer a A23, quer a A25, foram construídas sobre os anteriores itinerários tornando inevitável a sua utilização".
"A introdução de portagens nas A23 e A25 tem suscitado um generalizado repúdio por parte das populações, autarquias e associações empresariais afetadas", lembra a CDU na moção que foi aprovada com dez votos a favor e 37 abstenções.
Na mesma reunião da Assembleia Municipal da Guarda, presidida por Fernando Carvalho Rodrigues, o deputado do BE Marco Loureiro fez uma recomendação à autarquia, presidida por Álvaro Amaro (PSD/CDS-PP), para que "a despoluição do rio Noéme seja uma prioridade" para 2016.
"A resolução deste problema protege a saúde pública e promove a sustentabilidade do ecossistema, que deve servir para dinamizar atividades económicas ligadas à água e ao rio", considera o deputado.
O rio Noéme é um afluente do rio Côa que nasce em Vale de Estrela, Guarda, e atravessa várias aldeias dos concelhos de Guarda, Sabugal e Almeida.
A poluição deste curso de água tem preocupado autarcas, ambientalistas e moradores das localidades ribeirinhas.

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!