Cadastre seu Email

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Prefeita Francisca Motta entrega uniformes e equipamentos à Guarda Municipal de Patos

Prefeita Francisca Motta entrega uniformes e equipamentos à Guarda Municipal de Patos
 Após um mês de experiência desde a posse da Guarda Municipal de Patos, os nove agentes efetivos receberam na manhã desta sexta-feira, 06 de setembro, os uniformes e equipamentos que tornarão o serviço padronizado.

Segundo a prefeita Francisca Motta, os agentes da Guarda Municipal receberam hoje o uniforme oficial, que inclusive será apresentado neste sábado durante o desfile cívico do Dia 7 de Setembro. “A partir de amanhã eles já estarão devidamente uniformizados e dando continuidade aobelíssimo trabalho que já vem sendo realizado. Sabemos que, para que seja feito um bom trabalho é preciso que existam as plenas condições para isso. Sendo assim, estamos fazendo tudo que for possível para que esse trabalho possa gerar bons resultados, e quem sabe ampliarmos esse contingente quando for possível”, relata a prefeita.

De acordo com o coordenador da Guarda Municipal, Jackson Lucena, o serviço dá um passo importante no tocante à padronização e qualidade. “Damos hoje um passo a frente no sentido de adotarmos um padrão que deixará os agentes devidamente paramentados para dar continuidade ao trabalho. Cada um dos agentes recebeu dois fardamentos e ainda alguns equipamentos de segurança como colete, cacetete, entre outros. Isso facilitará a implantação efetiva do nosso projeto que é servir de suporte para as demais forças policiais que já fazem a segurança pública, mas lembrando que, tudo sendo feito dentro das nossas competências”, conta o coordenador.

Quanto à possibilidade de ampliar o efetivo por meio de concurso público, Jackson Lucena disse:

“A prefeita está apostando no projeto da Guarda Municipal e já acenou com a possibilidade de abrir vagas para ampliar esse efetivo da Guarda Municipal por meio de concurso público. Isso acontecendo, com certeza será mais um ponto positivo pois iremos ter uma expressividade maior junto à sociedade”, afirma o coordenador.


Ascom
06/09/2013 05:04:13
Guarda Municipal é campeão de Jiu-Jitsu na Paraíba 
A medalha de ouro foi o que o guarda municipal (GM) Luís Gomes trouxe para Aracaju, após a participação no 2º Open Paraíba de Jiu-Jitsu. O campeonato, promovido com o apoio do governo paraibano, reuniu nos dias 10 e 11 de agosto mais de 800 atletas de várias cidades nordestinas lutando no ginásio do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê).
Luís Gomes conquistou a vitória na categoria meio pesado (81kg a 88kg) sênior. Já venho participando de outros campeonatos interestaduais, mas esse foi diferente porque houve uma participação maciça de atletas do Rio Grande do Norte e de Pernambuco, estados que, historicamente, conta com lutadores de alto nível, destacou o guarda.
O ouro não foi a única premiação do lutador, pois ele competiu ainda na categoria Absoluto, em que apenas a cor da faixa é o que conta para disputa. É uma categoria independente de peso e idade, onde competi com pessoas mais jovens, mais pesadas e mais fortes. Nesta disputa saí como vice-campeão e conquistei a medalha de prata, detalhou o GM Luís Gomes revelando que este foi um dos momentos mais emocionantes do torneio.
Competindo desde 2001, Luís Gomes é faixa marrom e pratica a arte marcial há 13 anos. Ele integra o grupo Grace Barra SE (academia Natural Kombat) e o GMA jiu-jitsu. Registro o meu agradecimento tanto aos companheiros do grupo Grace Barra, quanto a direção da Guarda Municipal de Aracaju por acreditar no meu potencial e incentivar a prática da arte marcial, frisou.
O GM e atleta revelou que encara o jiu-jitsu como um meio para o desenvolvimento educacional e para integração social, englobando valores como respeito e humildade, além de beneficiar o condicionamento físico do praticante.
O jiu-jitsu é um jogo de xadrez onde trabalhamos com o corpo, em que as peças se deslocam com a movimentação dele. É uma arte baseada na inteligência, onde o lutador se utiliza do raciocínio durante o jogo, proporcionando o desenvolvimento metal e físico, elevando a autoestima do atleta e cultivando o respeito pelo próximo, opinou.
Um pouco sobre a história da arte suave
Segundo historiadores o Jiu-jitsu, também conhecido como arte suave, surgiu na Índia graças a preocupação de monges budistas com a auto defesa. Estes monges desenvolveram uma técnica baseada nos princípios do equilíbrio, do sistema de articulação do corpo e das alavancas, dispensando o uso da força e de armas. Por conta da expansão do budismo, o jiu-jitsu chegou ao Japão onde desenvolveu-se e valorizou-se.
No Brasil, a arte marcial ganhou força com Carlos Gracie, que fez do jiu-jitsu um meio de realização pessoal. Ele, que era franzino, enfrentou com vitórias adversários 30 quilos mais pesados e ganhou fama nacional. As modificações das regras internacionais do jiu-jitsu promovidas por Carlos marcou a história do esporte e a arte marcial japonesa passou a ser conhecida como jiu-jitsu brasileiro, sendo difundida por todo o mundo.

Ascom GMA
27/08/2013 16:00

Guarda com revólver vai a votação nesta terça

Vereadores votam, em primeira discussão, proposta polêmica que prevê arma de fogo na corporaçãoVINÍCIUS MARQUES
vinicius@bomdiariopreto.com.br
Guardas municipais de Rio Preto faziam vigilância na UBS no bairro Nova Esperança quando dois homens chegaram numa moto. “Eles mostraram revólver e falaram. Vamos dar uma volta e vocês devem sair daqui”. Em outra ocorrência, no bairro Santo Antonio, agentes da Guarda viram um homem fumando maconha perto de um posto de saúde. O suspeito sacou uma arma de fogo e disse: “Aqui quem manda é a gente, guardinha.” Os agentes se afastaram do local.

As duas cenas ocorreram no ano passado e foram relatadas pelo presidente da Associação da Guarda Municipal de Rio Preto, Sílvio Pedro da Silva.

“Com certeza, se a Guarda andasse armada iria intimidar  e poderia até evitar situações assim. Os agentes tiveram de deixar o local”, afirmou Silva.  

São argumentos assim que vão acirrar a sessão de hoje na Câmara. Vereadores vão votar polêmico projeto de José Carlos Marinho (PSB) que prevê que a corporação utilize armas de fogo. O prefeito Valdomiro Lopes (PSB) diz ser contra autorizar o armamento.

“Os bandidos vão respeitar mais a Guarda se eles tiverem armas”, defende o vereador. O projeto precisa de nove votos para ser aprovado. Se passar, pela legalidade, tem de ser votado novamente, no mérito. “Maioria dos vereadores disse que vota a favor”, diz Marinho.

O uso de armas de fogo por agentes municipais é permitido por lei, em cidades com mais de 50 mil moradores. A decisão, porém, compete ao prefeito e é preciso curso e autorização do Exército para compra das armas. “Não queremos ter arma por graça. É para atender melhor a população”, diz Silva. Ele lembra que em cidades como Catanduva a guarda tem armas. A briga por uso de armas pode parar na Justiça.
MAIS
Armar é um processo, diz diretor da Guarda O diretor da Guarda Municipal de Rio Preto, João Roque Borges Souza, disse ontem ao BOM DIA que o armamento da Guarda é um “processo.” “Vai acontecer. Mas para isso é preciso todo um processo. Lei federal permite e a decisão é do chefe do Executivo”, afirmou. Roque disse desconhecer casos em que agentes deixaram ocorrências porque
estariam sem armas.
145 agentes atuam na Guarda Municipal
PM vê ‘desvio de função’ da corporação O comandante da PM de Rio Preto, Azor Lopes da Silva Júnior, disse ontem que para “seguir o que determina a Constituição”, a guarda municipal não precisa de armas. “Se atuam em outras áreas, não só defesa do patrimônio, a guarda está mal direcionada, e há desvio de função”, disse.
Prefeito é contra, afirma secretário 
Valdomiro é contra uso de armas de fogo pela Guarda, segundo o secretário de Comunicação, Deodoro Moreira.  Ele diz que está “em estudo”, uso de armas não-letais, como taser, arma de choque.
27/08/2013 16:00

Guarda com revólver vai a votação nesta terça

Vereadores votam, em primeira discussão, proposta polêmica que prevê arma de fogo na corporaçãoVINÍCIUS MARQUES
vinicius@bomdiariopreto.com.br
Guardas municipais de Rio Preto faziam vigilância na UBS no bairro Nova Esperança quando dois homens chegaram numa moto. “Eles mostraram revólver e falaram. Vamos dar uma volta e vocês devem sair daqui”. Em outra ocorrência, no bairro Santo Antonio, agentes da Guarda viram um homem fumando maconha perto de um posto de saúde. O suspeito sacou uma arma de fogo e disse: “Aqui quem manda é a gente, guardinha.” Os agentes se afastaram do local.

As duas cenas ocorreram no ano passado e foram relatadas pelo presidente da Associação da Guarda Municipal de Rio Preto, Sílvio Pedro da Silva.

“Com certeza, se a Guarda andasse armada iria intimidar  e poderia até evitar situações assim. Os agentes tiveram de deixar o local”, afirmou Silva.  

São argumentos assim que vão acirrar a sessão de hoje na Câmara. Vereadores vão votar polêmico projeto de José Carlos Marinho (PSB) que prevê que a corporação utilize armas de fogo. O prefeito Valdomiro Lopes (PSB) diz ser contra autorizar o armamento.

“Os bandidos vão respeitar mais a Guarda se eles tiverem armas”, defende o vereador. O projeto precisa de nove votos para ser aprovado. Se passar, pela legalidade, tem de ser votado novamente, no mérito. “Maioria dos vereadores disse que vota a favor”, diz Marinho.

O uso de armas de fogo por agentes municipais é permitido por lei, em cidades com mais de 50 mil moradores. A decisão, porém, compete ao prefeito e é preciso curso e autorização do Exército para compra das armas. “Não queremos ter arma por graça. É para atender melhor a população”, diz Silva. Ele lembra que em cidades como Catanduva a guarda tem armas. A briga por uso de armas pode parar na Justiça.
MAIS
Armar é um processo, diz diretor da Guarda O diretor da Guarda Municipal de Rio Preto, João Roque Borges Souza, disse ontem ao BOM DIA que o armamento da Guarda é um “processo.” “Vai acontecer. Mas para isso é preciso todo um processo. Lei federal permite e a decisão é do chefe do Executivo”, afirmou. Roque disse desconhecer casos em que agentes deixaram ocorrências porque
estariam sem armas.
145 agentes atuam na Guarda Municipal
PM vê ‘desvio de função’ da corporação O comandante da PM de Rio Preto, Azor Lopes da Silva Júnior, disse ontem que para “seguir o que determina a Constituição”, a guarda municipal não precisa de armas. “Se atuam em outras áreas, não só defesa do patrimônio, a guarda está mal direcionada, e há desvio de função”, disse.
Prefeito é contra, afirma secretário 
Valdomiro é contra uso de armas de fogo pela Guarda, segundo o secretário de Comunicação, Deodoro Moreira.  Ele diz que está “em estudo”, uso de armas não-letais, como taser, arma de choque.

Parnaíba lança concurso com 198 vagas e salários de até R$ 2.169

Parnaíba lança concurso com 198 vagas e salários de até R$ 2.169

Inscrições podem ser feitas entre os dias 2 e 28 de setembro.
Jornada de trabalho é de 40h para os cargos de zelador e guarda municipal.

Pedro SantiagoDo G1 PI

tópicos:
A prefeitura Municipal de Parnaíba, a 320 quilômetros de Teresina, lançou edital nesta terça-feira (27) para o preenchimento de 198 vagas para zelador e guarda municipal. As inscrições começam no dia 2 de agosto e seguem até o dia 28 do mesmo mês exclusivamente pelo site da Copese, organizadora do concurso. Os salários variam entre R$ 678 e 2.169,60.

Estão sendo ofertadas 188 vagas para o cargo de zelador, que requer ensino fundamental incompleto, e 10 para guarda civil, que precisa de ensino médio completo e carteira nacional de habilitação, no mínimo AB.

Os dois cargos são para regimes de trabalho de 40 horas, sendo que existe escala de revezamento para os guardas municipais.

O concurso é constituído apenas de prova escrita objetiva, de caráter eliminatório e classificatório e terá validade de dois anos, contado da data de homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período, uma única vez por igual período
.
26/8/2013 - Sorocaba - SP

GCM incorpora 19 viaturas a sua frota

da assessoria de imprensa da Prefeitura de Sorocaba
O prefeito Antonio Carlos Pannunzio participou na manhã desta sexta-feira (23) da entrega oficial de 19 novas viaturas à Guarda Civil Municipal (GCM). Os veículos foram doados pelo Legislativo à Prefeitura. Sâo carros seminovos, do modelo Gol, que passam a integrar a frota da GCM, reforçando o serviço de Patrulha Escolar Comunitária e o Patrulhamento Comunitário.
No primeiro caso, a GCM vai ampliar de 11 para 17 os setores de proteção escolar, enquanto no segundo, oito viaturas atuarão na proteção dos serviços públicos municipais e junto ao policiamento preventivo e comunitário, realizado nos bairros, com vistas à segurança nas áreas públicas; como parques, praças, pistas de caminhadas e ciclovias.
Para o prefeito Pannunzio, as viaturas, somadas aos 49 guardas incorporados este ano, ajudarão no serviço de proteção aos estudantes e professores e, também, à população, já que a Guarda Municipal, onde atua, colabora com o aumento na sensação de segurança, o que é importante para o cotidiano da cidade.
"A segurança pública é uma das maiores prioridades em qualquer esfera de governo e aqui em Sorocaba não é diferente", disse. Pannunzio enalteceu a sensibilidade dos vereadores que aprovaram a cessão dos veículos, contribuindo, assim, para a melhoria da segurança dos sorocabanos, por meio do reforço da frota da GCM.
Segundo o comandante da Guarda Municipal, Benedito Zanin, os veículos adensam a atuação da GCM que, somente no primeiro semestre deste ano, atendeu a 5.570 ocorrências que terminaram com 471 prisões em flagrante; a quase totalidade, realizada em áreas públicas, principalmente no entorno de unidades escolares.
Prestigiaram o evento o secretário de Governo, João Leandro da Costa Filho, os vereadores José Francisco Martinez, presidente do Legislativo, Paulo Mendes e Saulo do Afro Arts, além dos representantes das polícias Civil e Militar, delegados Fábio Laino Cafisso, José Urban e Acácio Leite, tenente coronel Roberto Suganuma e o tenente Rômulo, da 14ª CSM.

Homem tenta tirar arma de agente da Guarda Municipal e termina baleadoHomem tenta tirar arma de agente da Guarda Municipal e termina baleado

Homem tenta tirar arma de agente da Guarda Municipal e termina baleado



Confusão aconteceu no início da tarde deste domingo (25), em Curitiba.
Segundo a corporação, ele atirou contra si ao tentar pegar a arma.

Do G1 PR
Comente agora
Um morador de rua foi encaminhado ao hospital na tarde deste domingo (25), após dar um tiro na própria barriga. A confusão aconteceu dentro de um posto da Guarda Municipal, no bairro Fazendinha, em Curitiba.
Segundo a corporação, o morador de rua, que aparenta ter 21 anos de idade, fez um furto em uma panificadora da região, no sábado (24). Neste domingo, ele teria voltado a rondar o local, o que levou o dono do estabelecimento a denunciá-lo aos guardas.
Imediatamente, a equipe da Guarda Municipal deteve o morador de rua. Quando identificaram que se tratava de uma pessoa em dificuldades, os guardas decidiram chamar uma equipe da Fundação de Assistência Social (FAS) para levar o homem até um abrigo.
Nesse meio tempo,  o morador de rua pediu água a uma das agentes que atendia no local. Quando ela foi entregar o copo ao homem, ele pulou em cima dela e tentou arrancar a arma que ela portava. Na confusão, ele atirou contra o próprio abdômen.
O Corpo de Bombeiros foi acionado e o encaminhou primeiramente ao Hospital do Trabalhador. Em virtude dos ferimentos, ele foi transferido para o Hospital Evangélico. De acordo com a Guarda Municipal, o homem não corre risco de morrer. Uma guarnição da Guarda faz a segurança do local e deve leva-lo à Polícia Civil. O morador de rua poderá responder por tentativa de homicídio.
A corporação também deve abrir um procedimento para avaliar se houve erro por parte da agente que perdeu a arma na confusão.
tópicos:

Segurança PúblicaPrefeitura de Cosmópolis adquire fuzis para Guarda Municipal21/09/2012




Chegaram esta semana a Cosmópolis dois reforços importantes à Segurança Pública da cidade. A Prefeitura adquiriu dois fuzis para o combate ao crime. As armas serão usadas pela Guarda Municipal de Cosmópolis através do grupo especializado Romu (Rondas Ostensivas Municipais), para garantir a repressão ao crime organizado. Trata-se de duas armas de marca Safir, modelo T-14, de fabricação turca.

De acordo com o secretário municipal de Segurança Pública, Carlos Alexandre Braga, somente Cosmópolis e Campinas possuem este tipo de armamento. A importação é restrita e só pode ser autorizada pela Polícia Federal, explica o Braga. Com isto, a Guarda Municipal de Cosmópolis possui armamento de primeira linha. As aquisições fazem parte do processo de aparelhamento e reestruturação da Guarda Municipal de Cosmópolis.

Com a reestruturação da corporação, a Prefeitura de Cosmópolis conseguiu reduzir drasticamente os índices de violência no município. O objetivo é potencializar o trabalho qualificado que já é realizado por uma Guarda Municipal equipada e devidamente treinada para usar armas no combate ao crime e garantia de seguranças às famílias de Cosmópolis.


SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!