Cadastre seu Email

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Confronto de camelôs e guardas no Centro do Rio tem baleados

Agente que trabalhava armado será demitido, segundo a Guarda Municipal.
Até as 21h20, não havia informação sobre o estado de saúde dos feridos.

Do G1 Rio
 Duas pessoas foram baleadas e pelo menos outras quatro ficaram feridas durante confronto de camelôs e guardas municipais no Centro do Rio. Até as 21h20, não havia identificação dos baleados nem informações sobre o estado de saúde deles. Quatro guardas feridos foram socorridos com ferimentos leves. O caso ocorre um dia depois de um ambulante ser morto com um tiro na cabeça por um PM durante confusão em São Paulo.
Ainda segundo a nota, a confusão começou porque guardas teriam sido cercado por ambulantes ao tentarem separar uma briga de casal. Durante o conflito, um ônibus e uma van da corporação foram apedrejados. A Polícia Militar foi acionada para conter o tumulto. "Há registro de quatro guardas com ferimentos leves, atendidos no Hospital Souza Aguiar", diz a nota (leia a íntegra no fim da reportagem).Um guarda, que estaria armado, segundo testemunhas, foi identificado e já teve processo de demissão iniciado, segundo a assessoria de imprensa da Guarda Municipal, que condenou a atitude.
Estações e vias fechadas
O Metrô Rio chegou a fechar um dos acessos da estação Uruguaiana por conta da operação por 17h30. A Rua Uruguaiana foi interditada, entre a Rua do Rosário e a Avenida Presidente Vargas, por causa da confusão, segundo o Centro de Operações. Agentes da CET-Rio, da Guarda Municipal e da Polícia Militar atuaram na região. O Centro de Operações informou ainda que os motoristas que acessaram a Avenida Rio Branco no fim da tarde desta sexta-feira não serão multados.
Policial que matou ambulante em SP vai para presídio militar (Foto: Reprodução)Policial que matou ambulante em SP vai para
presídio militar (Foto: Reprodução)
Morte em São Paulo
Nesta quinta (18), um ambulante foi morto por um policial com um tiro na cabeça em São Paulo durante confusão. A morte fez a PM decidir mudar a forma de fiscalização. Segundo o coronel Glauco Carvalho, comandante de policiamento da capital, serão empregados grupos de policiais, e não duplas, como ocorre atualmente. O camelô Carlos Augusto Muniz foi morto no fim da tarde durante uma operação da PM na Rua Doze de Outubro.
Leia a íntegra da nota da Guarda Municipal:
"A GM-Rio considera que a ação violenta dos ambulantes foi uma represália às operações feitas recentemente pela Secretaria Municipal de Ordem Pública e Guarda Municipal contra o comércio irregular e a desordem urbana na região.
A Guarda Municipal esclarece ainda que recebeu relatos de que um dos seus agentes que atuou no local estava armado. O guarda em questão foi rapidamente identificado pela Corregedoria, teve sua arma apreendida e foi conduzido à delegacia pelo próprio comandante da GM-Rio, uma vez que nenhum guarda municipal está autorizado pela instituição a utilizar arma de fogo em serviço. De acordo com a Polícia Civil, a arma é registrada nos órgãos competentes, mas o guarda não possui porte.
A Guarda Municipal condena a atitude do guarda e iniciou imediatamente processo para demiti-lo."
tópicos:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!