Cadastre seu Email

sábado, 29 de junho de 2013

ei de Diretrizes Orçamentárias Vereadores aprovam projeto da LDO e três emendas Texto passará por votação final na manhã de sexta e seguirá para sanção do prefeito

ei de Diretrizes Orçamentárias

Vereadores aprovam projeto da LDO e três emendas

Texto passará por votação final na manhã de sexta e seguirá para sanção do prefeitoA Câmara Municipal de Curitiba acatou em primeiro turno, na sessão extraordinária desta quinta-feira (27), a proposta do Executivo municipal da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2014. Os vereadores também aprovaram as três emendas modificativas, apresentadas pela Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização, que tramitavam junto ao projeto.

A matéria (013.00003.2013) prevê R$ 7,165 bilhões em receitas e R$ 7,082 bilhões em despesas, com destaque para investimentos em saúde, obras e educação. O texto passa pela votação final em nova sessão extraordinária, na manhã desta sexta (28) e segue para a sanção do prefeito Gustavo Fruet.

Segundo a presidente da Comissão de Economia, Professora Josete (PT), a proposta em pauta é mais genérica e embasa a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), que deve ser encaminhada à Casa até o dia 30 de setembro.

O segundo-secretário do Legislativo, Serginho do Posto (PSDB), que integra o colegiado de Economia, também tratou das sugestões apresentadas pela população, tanto nas consultas realizadas pela prefeitura, quanto pela Câmara Municipal. Na Regional do Bairro Novo, o destaque foi para a saúde; no Boa Vista, CIC e Matriz, para a segurança; e no Boqueirão, Cajuru e Pinheirinho, para melhorias em vias públicas. Na Regional de Santa Felicidade, segurança e vias empataram no número de proposições, ambas com 11%.

Emendas

Das 30 emendas apresentadas ao projeto da LDO, nove foram admitidas pela Comissão de Economia, em reunião realizada na semana passada, e seguiram para a deliberação em plenário. A presidente do colegiado enfatizou que o parecer de admissibilidade atende à análise de critétrios técnicos.

As três proposições da Comissão de Economia, aprovadas na sessão, modificam o texto “para adequar a boa técnica legislativa”. Uma delas (304.00002.2013) suprime do texto a possibilidade de o Executivo alterar itens do orçamento por meio de decreto, ficando o trâmite restrito à apresentação de mensagens à Câmara Municipal para a abertura de créditos adicionais.

Mauro Ignacio (PSB), Jorge Bernardi (PDT) e Kuzma retiraram suas emendas. Os textos abordavam, respectivamente, a reforma no Terminal Santa Felicidade, a revitalização da Alameda Doutor Carlos de Carvalho, a implantação de academia para treinamentos da Guarda Municipal e a construção de escola municipal de educação especial – as duas últimas apresentadas por Kuzma.

A proposição da líder da oposição, Noemia Rocha (PMDB), foi derrubada em votação nominal, com 15 vereadores favoráveis à aprovação e 15 contrários. O desempate foi realizado por Tito Zeglin (PDT), que no momento presidia a sessão. A parlamentar queria a construção de centro de repouso e desenvolvimento de atividades diurnas para os idosos.

Em votação simbólica, o Professor Galdino (PSDB) também teve emenda rejeitada. Ele pedia a inclusão na LDO da construção do Centro de Referência de Atendimento a Animais em Risco (Cras). Nos dois casos, os vereadores que votaram pela derrubada afirmaram não ser contrários aos méritos das proposições.

Chico do Uberaba (PMN), Valdemir Soares (PRB), Dirceu Moreira (PSL) e Rogério Campos (PSC) também participaram do debate sobre as diretrizes orçamentária

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!