Cadastre seu Email

domingo, 11 de novembro de 2012


  • Grupo Tático de Motos da Guarda Municipal de Londrina é desintegrado








  • Pauline Almeida
Municipal, Fernando Neves, questionou a desintegração do grupamento que continha 16 homens – que inclusive teriam pago treinamento com dinheiro próprio para fazer parte do grupo. Ele caracterizou a iniciativa como uma tentativa de desestruturar a corporação, assim como a determinação de evitar abordagens e prisões.
Ele argumentou que o GTAM havia sido criado por decreto municipal e que o grupo só poderia ser finalizado, caso houve uma mudança na legislação. Também citando portarias, Fernando Neves cobrou o armamento da Guarda Municipal, já que o município já comprou 90 pistolas e 15 revólveres, além de munições.
Segundo Neves, o curso de tiros teria sido agendado inicialmente para setembro deste ano e seria ministrado pela Polícia Civil. "A gente vê uma intenção de desestruturação da Guarda Municipal por algumas pessoas. Por vezes, o comando foi retirado de sua função, aparentemente sem justificativa, porque o guarda fez sua função, porque o guarda municipal foi para cima, não acatou a determinação", colocou.
Divulgação / PML
Grupo Tático de Motos da Guarda Municipal é desintegrado - PML
Armamento da Guarda já foi comprado, mas não pode ser usado até que corporação passe
por curso de treinamento
Secretaria de Defesa Social
O secretário municipal de Defesa Social, major Raul Vidal, rebateu as críticas feitas por Fernando Neves. Ele afirmou que a Guarda Municipal presta um bom serviço e que ele também endossa o armamento da corporação, mas não pode deixar que os homens façam determinadas ações, já que não possuem segurança para tal.
"Nós não podemos trabalhar em ações para os quais não estamos preparados. Para abordar uma favela, para abordar um grande traficante, nós temos que ter, no mínimo, uma arma e pasmem os senhores vereadores, além de não ter uma arma, não temos um rádio comunicador. Como é que uma equipe em serviço pode acionar a Polícia Militar?", declarou
Vidal afirmou que o prefeito Gerson Araújo (PSDB) tenta agendar uma reunião com o governador Beto Richa (PSDB) para tratar do armamento da Guarda Municipal. Ele negou que está tentando desestruturar a corporação e justificou a medida em relação ao GTAM, informando que as motos serão disponibilizadas, a cada duas, a outros grupamentos para aumentar a mobilidade e logística.
Sobre o curso que já estava previsto com a Polícia Civil, o secretário lembrou que o ex-secretário do Estado da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, havia proibido as forças policiais de ministrarem as aulas até que os guardas recebessem o restante do curso inicial de treinamento.
Delmondes & Dias
O curso de treinamento para a formação da Guarda Municipal não teria sido finalizado, com disciplinas que não foram ministradas e outras em que os alunos não foram avaliados como deveriam.
O caso inclusive gerou uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) na Câmara e uma investigação no Ministério Público. Este apontou o desvio de dinheiro público, com o indiciamento dos proprietários da empresa contratada e de agentes públicos, como o ex-prefeito Barbosa Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!