Cadastre seu Email

sábado, 13 de julho de 2013

11/07/2013 11:48

GCM andreense recolhe 150 armas em campanha

Entrega é feita sob sigilo absoluto todos os dias no horário comercial. Indenização depende de modelo Agência BOM DIA

DivulgaçãoA recolha é feita sob sigilo absoluto e gera indenizaçãoA recolha é feita sob sigilo absoluto e gera indenização

A GCM (Guarda Civil Municipal) de Santo André já recebeu cerca de 150 armas de fogo e mais de 1.500 munições de diversos calibres desde que a Campanha Nacional de Desarmamento foi lançada, em 2011. A recolha é feita sob sigilo absoluto e, para cada entrega, o sistema gera um protocolo para recebimento de indenização ao portador, que garante o saque de uma quantia em dinheiro, dependendo do modelo e calibre da arma entregue. 

Além das armas de fogo, as caseiras também são consideradas para efeito de pagamento. Acessórios e munições não são indenizados. 

No momento da entrega da arma de fogo, um guarda inutiliza-a na frente do portador. Após quebrá-lo, o armamento é separado por lote, espécie, tipo e calibre. Depois, segue com ofício a autoridades do Exército Brasileiro ou Polícia Federal.

A Campanha Nacional de Desarmamento faz parte das ações do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania) e busca a mobilização da sociedade brasileira para retirar de circulação o maior número possível de armas de fogo.  A entrega voluntária é uma orientação prevista no Estatuto do Desarmamento.

Além de retirar o armamento da rua, a campanha tem o objetivo de conscientizar a população para os riscos de ter uma arma de fogo. Com uma abordagem emocional cheia de depoimentos baseados em casos reais de pais e mães que perderam seus filhos em acidentes ou brigas, a campanha mostra situações cotidianas que, com uma arma, podem se transformar em fatalidade. A GCM de Santo André recebe as armas todos os dias da semana.

MAIS

Construção do Poupatempo avança em Diadema
O prefeito de Diadema Lauro Michels recebeu nesta quarta-feira (10) o diretor de serviços ao cidadão da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (PRODESP) Admir Ferro para discutir a adequação imobiliária e logística para implantação da unidade Poupatempo de Diadema.

A prefeitura deve fazer um estudo para apresentar à PRODESP três possibilidades de espaço para futura instalação. No entanto, a prefeitura tem a intenção de instalar o serviço em um prédio próprio como a Central de Atendimento que fica na Rua Amélia Eugênia, no Centro. 

A Prodesp é responsável por operacionalizar a implantação e administrar o posto Poupatempo.

O Programa Poupatempo disponibiliza diversos serviços à população

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!