Cadastre seu Email

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Drogas

Homem usa filho de quatro meses como escudo para não ser preso

Rapaz de 24 anos, se utilizava do carrinho de bebê para vender drogas no Centro de Curitiba
13/10/12 às 18:36 atualizado às 18:46 Redação Bem Paraná com portal Banda B
Um homem de 24 anos foi detido em flagrante no final da manhã deste sábado (13) pela Guarda Municipal vendendo drogas na Praça Eufrásio Correia, no Centro de Curitiba. Valmir Iedi Júnior usava o carrinho de bebê do filho de quatro meses para tentar dissimular o tráfico. Na delegacia, o pai usou o filho como escudo para não ser detido por policiais. A criança foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba para exame de corpo de delito. A mãe, que não terá seu nome revelado, alegou que não sabia da ação do homem.
Denúncias à Guarda Municipal apontavam que um rapaz, ao lado de uma criança, usava o carrinho de bebê para guardar as drogas que seriam vendidas no centro de Curitiba. Por volta das 11h, guardas municipais viram Iede Júnior recebendo uma quantia em dinheiro de uma mulher e dando um pacote embrulhado para ela. Assim que a mulher se afastou, guardas a abordaram e questionaram sobre o pacote. Ela confirmou que se tratava de maconha e indicou o homem ao lado do carrinho de bebê como fornecedor.
O suposto traficante foi abordado e encaminhado ao 1° Distrito Policial, na rua André de Barros, no Centro de Curitiba. Embora os policiais não tenham encontrado nenhuma droga, Júnior foi detido por tráfico. A mulher, como testemunhas, e os guardas municipais que viram a ação de compra e venda bastou para a abertura de um inquérito policial. Ainda, o homem já tem passagens pela polícia por assalto.
Fuga
Na delegacia, como a criança chorava bastante, policiais deixaram que o pai ficasse com ele nos braços. Em um momento de distração, o detido tentou escapar com o bebê no colo. A metros de distância, Júnior foi cercado por policiais. Na tentativa de não ser detido novamente, o pai usou o filho como escudo para que os policiais mantivessem distância, enquanto ele se afastava do grupo. A ação durou cinco minutos quando, enfim, ele foi detido novamente.
Porém, devido à força usada pelo pai para segurá-lo, o bebê pode ter sofrido ferimentos no braço. A criança foi levada ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba para realizar exames de corpo de delito. A mãe da criança foi até o local para tentar levá-la embora, mas depois do exame de praxe ela será encaminhada ao Conselho Tutelar até a segunda-feira (15), onde a justiça deve decidir o seu futuro. Júnior ficará na carceragem do 1º Distrito até ser removido ao Centro de Triagem II, em Piraquara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!