Cadastre seu Email

quarta-feira, 20 de julho de 2016

gm teresina

Firmino rebate críticas sobre a Guarda: "qualidade é que importa. Não quantidade"

O prefeito Firmino Filho (PSDB), rebateu as críticas feitas pela oposição quanto à implantação da Guarda Municipal de Teresina dizendo que ela é uma conquista grande para a capital, e que a sua importância não é quantitativa, mas qualitativa. Para o prefeito, o trabalho da Guarda deve ser feito de forma a funcionar bem, com seriedade e “sem demagogia”.
De acordo com Firmino, no ano que vem serão chamados mais 100 concursados pela Prefeitura de Teresina. Esse ano já foram chamados 50 e ele continua prometendo que serão chamados outros 50 ainda este ano, como previsto no edital, mesmo sem ter a garantia de que continuará como prefeito para atestar a convocação.
“É uma conquista importante da cidade, nós estamos honrando o compromisso de campanha passada, que foi a instalação da Guarda. Vamos buscar com ela principalmente a criação de uma secretaria cidadã para auxiliar o governo do Estado no enfretamento da violência em Teresina”, declarou Firmino.
Recentemente, o PTB, partido que lançou o pré-candidato Amadeu Campos como opositor de Firmino, realizou um encontro em que foi discutida a implantação da Guarda na capital. No evento, o Diretor Nacional de Ensino da Academia Nacional de Formação de Guardas Municipais do Brasil e membro do Conselho Nacional dos Guardas Municipais garantiu que, de acordo com o número de habitantes de Teresina, a capital precisaria de 1600 guardas para que o sistema funcione de forma eficiente. Além disso, ele destacou que a cidade não tem representante no Conselho Nacional dos Guardas Municipais.
Além disso, em junho, o Ministério Público do Piauí já havia encaminhado uma recomendação à Prefeitura de Teresina, indicando o aumento de vagas para guardas municipais, depois do entendendimento de que as disponibilizadas no Edital 001/2015 do certame não condizem com a real necessidade do município. Foram aprovados, no total, 200 pessoas e o MP orientou que Teresina precisa de, pelo menos, 1500 guardas municipais, aproximadamente a mesma quantidade anunciada pelo Conselho Nacional dos Guardas Municipais.
“Estamos começando com 100 guardas, e teremos 200 já no primeiro semestre do ano que vem e teremos também um crescimento ao longo do tempo. Mas o primeiro passo que precisamos tomar é fazê-la funcionar bem. Não é a quantidade de guardas que importa, é a qualidade que vai garantir bom serviço. [...] Não é uma questão quantitativa, e sim qualitativa, e temos que começar essa Guarda com seriedade, sem demagogia, para que ela possa ajudar na segurança”, respondeu o prefeito quando questionado sobre as críticas de que o número de vagas para a Guarda é inferior ao necessário.
Quando falou em demagogia, o prefeito se referia às críticas quanto a quantidade de vagas, que para a oposição também é insuficiente para Teresina. Para o prefeito, é preciso trabalhar com a realidade, e a Prefeitura não tem como pagar 1600 guardas atualmente, número necessário para a capital por indicação do MP. 
Nesta quarta-feira (20), o prefeito participou da convenção do PEN na Câmara de Teresina, que é o primeiro do “blocão” de partidos que vão apoiar a sua coligação a realizar o encontro. 

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!