Cadastre seu Email

quinta-feira, 12 de abril de 2012

11/04/2012 14h03 - Atualizado em 11/04/2012 14h03

Mulher é estuprada dentro de Centro Municipal de Saúde em Goiânia

Vítima é funcionária da limpeza e foi atacada quando jogava lixo fora. Secretaria de Saúde informou que não vai se pronunciar sobre o assunto.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera

Comente agora

Uma mulher foi estuprada dentro do Centro Integrado de Assistência Médica Sanitária (Ciams) do Jardim América, em Goiânia, na noite de terça-feira (10). Ela é funcionária da limpeza e estaria trabalhando quando o crime aconteceu.

A vítima de 31 anos não teve o nome divulgado para preservar sua imagem. Segundo a Polícia Militar (PM), a energia acabou na unidade e ela foi estuprada por volta das 21h, quando o problema foi resolvido.

De acordo com a PM, a mulher foi jogar lixo nos fundos da unidade quando acabou surpreendida por um homem que a imobilizou e cometeu o estupro. Os funcionários foram orientados a não gravar entrevista, nem a falar sobre o assunto.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também informou que não vai se pronunciar sobre o assunto, pelo menos por enquanto. A vítima foi levada para o Hospital Materno Infantil (HMI), onde está internada.

A ocorrência foi registrada na Delegacia da Mulher (Deam), mas a investigação só pode começar se a vítima fizer um pedido formal à polícia. “O Boletim de Ocorrência é a notícia do fato. Para iniciar a investigação, a vítima tem de deixar expressa, ou seja, por escrito, que ela deseja que seja iniciada uma investigação”, explica a delegada da Deam, Karla Fernandes Guimarães.

Segurança A segurança do Ciams é feita pela Guarda Municipal de Goiânia. Segundo a corporação, no momento do crime havia dois guardas fazendo a ronda no local. “Nós estamos averiguando para detectar onde ocorreu a falha. Se a falha for, por ventura, da nossa corporação, nós vamos tomar todas as providências cabíveis. Mas, também pode ter havido alguma falha de segurança que não pertence a nós”, relata o comandante da Guarda, João Augusto França Neto.

Outros casos Somente neste ano, o Centro de Assistência Integral à Saúde (Cais) Cândida de Morais, em Goiânia, foi assaltado duas vezes. No dia 15 de março, três homens entraram na unidade durante a madrugada e roubaram alguns pacientes que estavam no local. Os assaltantes agrediram três funcionários e um guarda municipal que fazia a segurança.

Em janeiro, dois homens armados foram até o consultório da mesma unidade e assaltaram um médico. Eles chegaram a atirar, mas a arma falhou e ninguém se feriu.

Em setembro do ano passado, o Centro de Saúde do Setor Norte Ferroviário foi invadido duas vezes. Os criminosos invadiram a unidade durante o fim de semana. Eles entraram pela janela e roubaram alimentos e computadores de consultórios.

“O guarda municipal é um dos elementos da segurança pública. Nós estaremos, ainda essa semana, apresentando ao secretário de saúde um plano de segurança para as unidades de saúde de Goiânia, que envolve a presença dos guardas e também de outros equipamentos de segurança como, por exemplo, a instalação de câmeras”, relata o comandante João Augusto.

“A primeira coisa que deve ser feita é mudar a lei. Eu tenho certeza de que o estuprador dessa mulher já foi preso alguma vez. Se a lei não mudar, todas às vezes a Guarda Municipal terá de dar explicações e a PM também. Vamos reforçar ainda mais a segurança neste ponto e prender esse criminoso vai ser uma questão de honra”, revela o comandante da PM, major Antônio Moreira Bonfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!