Cadastre seu Email

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Operação da Guarda Municipal gera confusão após abordagem de PM
Publicado em 04/11/2013, às 11h51 
Última atualização em 04/11/2013, às 18h37

Pedro Borges
Foco da operação é coibir irregularidades
Guarda Municipal: Foco da operação é coibir irregularidades


Volta Redonda
Agentes da Guarda Municipal apreenderam na manhã de hoje (4), a motocicleta, placa LOH-7482, que estava sendo pilotada por um sargento da Polícia Militar. A apreensão foi realizada durante uma operação na Avenida Adalberto de Barros Nunes (Beira Rio). De acordo com o órgão, o veículo estava com o licenciamento atrasado desde 2010 e o lacre da placa, violado. O policial militar será autuado por desobediência.
O objetivo da operação era coibir irregularidades cometidas por motociclistas em desacordo com os artigos do CTB (Código de Trânsito Brasileiro). O guarda municipal envolvido afirmou, em depoimento, que o PM teria resistido à abordagem e, para evitar a apreensão do veículo, ainda teria apontado um revólver em sua direção.
Policiais militares que faziam patrulhamento no local do incidente disseram que presenciaram a discussão, porém, não confirmaram a versão do GM. O caso foi registrado na 93ª DP (Volta Redonda).
No início da tarde, o sargento compareceu à delegacia para prestar depoimento. O policial negou ter tentando fugir do local e, sobre ter apontado o revólver para o guarda, explicou que foi um mal entendido. Segundo ele, o agente não entendeu sua reação.
De acordo com o delegado titular da 93ª DP (Volta Redonda), Antônio Furtado, o PM disse que o guarda retirou a chave da ignição da motocicleta para impedir sua saída. Segundo ele, a documentação do veículo está realmente atrasada, e a moto só será liberada após a regularização.
- Para o policial, a atitude do guarda não tem explicação, já que não estava nos seus planos fugir do local. O PM ainda falou que durante a abordagem acabou se desiquilibrando e caindo e, por este motivo, segurou a arma para que esta não caísse no chão. E chegou a afirmar, em depoimento, que o guarda também apontou a arma durante a discussão. Não acredito nessa versão e acho que o policial poderia realmente fugir caso não fosse impedido pelo guarda - enfatizou.
O comandante do 28º BPM (Batalhão de Polícia Militar), tenente-coronel Marcos Vinícius da Silva Mello, afirmou que o sargento envolvido na ocorrência não trabalha mais na área de abrangência do batalhão, e sim, na DGP (Diretoria Geral de Pessoal)


Leia mais: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/5,80778,Operacao%20da%20Guarda%20Municipal%20gera%20confusao%20apos%20abordagem%20de%20PM.html#ixzz2jnLq7jvN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!