Cadastre seu Email

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012


er , 11/12/2012 às 22:46 | Atualizado em: 11/12/2012 às 22:49

Guarda Municipal tem seis veículos para 1.305 homens

-AA+
  • Mila Cordeiro | Ag. A TARDE
    Corporação custa R$ 120 milhões anualmente
Criada em 2008 para proteger o patrimônio e preservar a ordem pública e o bem-estar dos habitantes, a Guarda Municipal de Salvador (GMS) está sem poder exercer as suas funções. Atualmente, o órgão possui apenas seis veículos (sendo dois gols e duas kombis e duas motocicletas) para um efetivo de 1.305 agentes. A redução de mais de 90% da frota (que já chegou a 42 viaturas e 23 motos) faz parte das medidas de contenção de despesas da prefeitura. A iniciativa tem refletido na qualidade dos serviços prestados à população.
"É difícil ver a GMS no Campo Grande e Passeio Público. Quando tem eventos aparecem dois agentes andando, mas nunca motorizados", observa o técnico em segurança do trabalho, Márcio Batista. A ausência do efetivo não é um problema só daquela região. A poucos quilômetros dali, a Praça da Piedade, também no Centro da cidade, está totalmente abandonada. Moradores de ruas aproveitam a falta de fiscalização para depredar o local. Os bancos estão quebrados e os monumentos, pichados. A fonte e o jardim são usados como banheiros públicos, constrangendo quem passa pelo local.
"Isso sem falar no assédio dos pedintes que atuam na região. Não passa nenhum agente para impedir a ação de vândalos contra o patrimônio público", desabafa o comerciário Augusto Ribeiro, que trabalha na região. A reportagem esteve nas praças Wilson Lins e Nossa Senhora da Luz, na Pituba, e no Imbuí, mas não viu guardas municipais em atuação.


A assessoria da GMS, por sua vez, informou que as atividades não foram suspensas por causa da falta de veículos. Os agentes trabalham em regime de 24 horas, em esquema de revezamento de equipes. De acordo com o órgão, 700 agentes atuam em prédios públicos, postos de saúde, conselhos tutelares e centro de atenção psicossocial (Caps). Os demais são distribuídos em dez áreas operacionais que abrangem várias localidades da capital.
Déficit - Além da redução drástica da quantidade de viaturas, a Guarda Municipal enfrenta outra dificuldade: o efetivo. Estima-se que para cobrir uma cidade do porte de Salvador sejam necessários cerca de 6 mil agentes, mas a capital baiana atua com pouco mais de 20% desta quantidade. A Secretaria de Administração anunciou a abertura de 1.600 vagas para 2013. O objetivo é ampliar o quadro para a Copa de 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários,críticas,sugestão são bem vendas!

SE VOCÊ GM, QUER QUE SEJA PUBLICADO AQUI ALGUMA MATERIA , PODE SER SUA; OU UMA SUGESTAO ,MANDE PRA O MEU E-MAIL- bloggmgo@gmail.com É UMA FORMA DEMOCRATICA DE PARTICIPAREM DO BLOG. QUE É NOSSO E LIVRE!